Você e a moto: uma união feliz.

Você e a moto: uma união feliz.

Você e a moto: uma união feliz.

A liberdade de andar sobre duas rodas se assemelha … do uso da “cal‡a velha azul e desbotada” da antiga propaganda, criada para dar leveza e desembara‡o ao caminhar do ser humano. O sentimento de “voar leve … toa” da gaivota da can‡Æo ‚ sentido no toque  gil e desenvolto da motocicleta se movendo no trƒnsito, no balan‡o da linha tˆnue que separa a vida da morte.

A comemora‡Æo da Semana Nacional de Trƒnsito que ocorrer  de 18-25 de setembro lan‡ar  luzes sobre as mais de 7,4 milhäes de motocicletas que circulam nas cidades brasileiras, a lazer ou a trabalho. O tema escolhido pelo Conselho Nacional de Trƒnsito – “Vocˆ e a moto: uma uniÆo feliz” – tem o objetivo de chamar a aten‡Æo de condutores, caronas, pedestres e demais companheiros que dividem o espa‡o vi rio, para o uso apropriado e seguro deste meio de transporte importante para vencer os transtornos causados pelo incha‡o das cidades.

Mas nÆo h  liberdade sem limites e nÆo h  responsabilidade sem conseqˆncias. E a conscientiza‡Æo dos limites e das conseqˆncias devidos ao uso da motocicleta precisa ser inculcada no motociclista, para que ele nÆo venha a sofrer a desventura de acidentes que afetarÆo a sua vida.

O casamento do homem e motocicleta aconteceu para ser uma uniÆo feliz e duradoura, em que ambos se respeitem e se complementem no trƒnsito do dia-a-dia.  como o amor do cavaleiro e o seu cavalo concorrendo para alcan‡ar a harmonia que os levar  … perfei‡Æo do salto para a vit¢ria.

E nÆo h  constƒncia no relacionamento sem o conhecimento e a aceita‡Æo do outro parceiro. A motocicleta tem qualidades, mas tamb‚m re£ne defeitos pr¢prios de sua personalidade inst vel e fr gil que podem provocar acidentes quando de sua condu‡Æo negligente. O seu uso consciente e eficaz trar  vantagens aos que dela se servem quanto … diminui‡Æo do estresse causado pela perda de tempo em congestionamentos, ou em tentativas frustradas de paradas em estacionamentos.

A motocicleta encurta distƒncias e abrevia o tempo da viagem, mas o emprego da velocidade al‚m dos limites permitidos inibe os reflexos do condutor atirando contra o asfalto a vida apressada.

A motocicleta facilita a travessia no trƒnsito pesado dos carros, “nibus e caminhäes, mas a fragilidade de sua arquitetura impäe a rigidez da condu‡Æo em obediˆncia …s normas de trƒnsito e de seguran‡a. A sua aproxima‡Æo r pida do objeto se torna um fator surpresa que assusta e, muitas vezes, desequilibra emocionalmente motoristas e pedestres que transitam nas vias.

A manuten‡Æo peri¢dica da motocicleta ‚ um sinal de zelo pela vida. A emissÆo de poluentes e o barulho irritante que procede do escapamento acusam o desleixo do motociclista tanto com sua pr¢pria sa£de, como tamb‚m com a dos outros que o acompanham na garupa ou que circulam no mesmo ambiente urbano. A certifica‡Æo das boas condi‡äes para o seu uso, mediante a verifica‡Æo quanto … regulagem do motor, estado do escapamento e pneus sÆo cuidados simples que, por si s¢, irÆo refletir na redu‡Æo dos riscos de acidentes e da polui‡Æo do ar.

O capacete ‚ um sinal de amor pela vida. Quando usado adequadamente e dentro das especifica‡äes t‚cnicas requeridas, ele proteger  a cabe‡a de seus ocupantes de impactos causados por acidentes envolvendo terceiros no trƒnsito, ou simplesmente por quedas decorrentes da perda ocasional do equil¡brio.

Mas ‚ na uniÆo da prudˆncia do motociclista com a dire‡Æo defensiva da motocicleta que o casamento entre “Vocˆ e a moto” alcan‡ar  longevidade, e a viagem a lazer ou a trabalho terminar  sempre com um final feliz.