Yamaha N-Max

Yamaha N-Max: primeiras impressões

A Yamaha demorou um pouco para finalmente entrar com um produto competitivo no crescente segmento de scooter no mercado brasileiro. Ameaçou no ano passado com o X-Max 250, mas este é um scooter muito caro e que não seria competitivo.

Mas agora ela acerta com a chegada do N-Max, equipado com motor de 160 cm³ e que desenvolve 15,1 cv. O scooter bate de frente com o líder do segmento hoje, Honda PCX, e tem todas as condições para abocanhar um bom pedaço deste concorrido mercado de veículos tipicamente urbanos e que agradam muito os que desejam fugir do caos do trânsito.

Participamos da apresentação do novo Yamaha N-Max no dia 18 de março na pista do autódromo Vello Cittá, próximo à Mogi-Guaçu, no interior de São Paulo e nestas condições ideais o scooterzinho vai muito bem. Mas é preciso um pouco de cautela antes de confirmar que o novo scooter da Yamaha pode ganhar espaço de verdade. Mas a primeira impressão é muito boa. Confira!



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.