Zandavalli passa por cirurgia em São Paulo e espera voltar a andar dentro de um mês

Após grave acidente em corrida do Pirelli Mobil Superbike em Interlagos, piloto paranaense aposta em sua volta às competições em até três meses

Maycon Zandavalli protagonizou no último domingo (27) um dos acidentes mais sérios dos últimos anos na motovelocidade brasileira. Uma queda na quinta volta da corrida que abriu a temporada do Pirelli Mobil Superbike não só submeteu a prova a uma intervenção de oito voltas, para seu atendimento na pista, como foi responsável por uma fratura no fêmur direito.

O piloto paranaense deverá levar um mês para voltar a andar normalmente.
Depois do primeiro atendimento na pista, Zandavalli foi levado ao Hospital Santa Catarina, em São Paulo – e não ao Albert Einsten, como informado em um primeiro momento aos jornalistas presentes ao autódromo. Ele será submetido a uma cirurgia nesta segunda-feira (28), para colocação de uma placa de metal que terá a função de manter a estrutura óssea durante o processo de calcificação. Sua alta hospitalar está prevista para quarta (2).

“Quando caí, só escutei aquele -clac-. Mexi os braços para ver se estava tudo ok, pus a mão no pé, e foi aí que vi que a coisa era séria”, contou Zandavalli, ainda antes do procedimento cirúrgico. “Não foi nada tão sério, já saio andando do hospital, mas com muletas, sem encostar o pé no chão. E devo voltar a andar em um mês”, antecipou, baseando sua perspectiva nos diagnósticos que a bateria de exames feita no Santa Catarina revelou.

Apesar do grave acidente, Maycon Zandavalli já faz planos para voltar às corridas do Superbike Series Brasil. “Vou voltar a correr em dois meses e meio, ou três meses, no máximo. Quando a gente entra em um esporte como esse, já entra ciente dos riscos, de que pode acontecer isso a qualquer momento. Desde que eu comecei a correr de motos, há mais de um ano, tive certeza de que é isso que vou querer fazer. E vou continuar fazendo”, prometeu.