Argentina, seguro obrigatório, garantia e mensagem

Argentina, seguro obrigatório, garantia e mensagem

Argentina, seguro obrigatório, garantia e mensagem

Argentina – Em resposta às dúvidas do Sr. Heriton Rui de Freitas (41) Maringá PR. Além de toda orientação que o André cordialmente colocou no site, vale lembrar que além da motocicleta estar no nome do condutor, ela não pode estar alienada. Ou seja. Viagem prá Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, só com motoca “quitada”… Os preços da carta verde, tabelados em US$. 03 DIAS US$14,87
07 DIAS US$22,72
15 DIAS US$39,66
30 DIAS US$68,17
Abraços… E boa viagem prá quem vai encarar.Vanderlei Mokfa (37) São José
dos Pinhas, PR
– Vanderlei, obrigado pela ajuda! Todavia, quanto a alienação fiduciária, desconheço tal exigência, porque o CRLV está no nome do proprietário da motocicleta. Já no LEASING, é necessário uma carta da Instituição Financeira autorizando a viagem, parece absurdo, mas é isso mesmo. Quanto aos valores da Carta Verde, depende dos valores assegurados, segue os planos:
Danos pessoais (Por Pessoa) Limite Máximo – Danos Pessoais
(total) Danos Materiais (por terceiro) Limite Máximo
danos materiais (total)
Plano 1) U$ 40,000.00 US$ 200.000,00
US$ 20.000,00 US$ 40.000,00
Plano 2)U$ 90,000.00 US$ 450.000,00
US$ 45.000,00 US$ 90.000,00
Plano 1 Plano 2
US$ 14,87 US$ 19.50 (até 3 dias)
US$ 22,72 US$ 29,80 (de 4 a 7 dias)
US$ 39,66 US$ 52,01 (de 8 a 15 dias)
US$ 68,16 US$ 89,39 (de 16 a 30 dias)
Mas o melhor é pegar esses planos ou valores diretamente com quem lhe
vender, todavia, sem prévio aviso, pode sofrer alterações.

Seguro obrigatório
Ola quero saber- se possível- porque do aumento do valor do seguro obrigatório para motos, isso tem algum fundamento legal? já q td eh corrigido de acordo com a inflação.e o q vc sugere p lutarmos por algo mais justo. agradecido. francisco de assis zermiani (44) SC
– Infelizmente, para o aumento acontecer, não depende de lei, mas da vontade política, ou seja, é um ato político. A SUSEP é uma autarquia federal, do Ministério da Fazenda, cuja finalidade é controlar as Seguradoras. Portanto, quem autoriza aumentos ou diminuições é o Ministro da Fazenda, atualmente, Sr. Guido Mantega, após toda discussão na SUSEP, junto com a Seguradoras. Mas nada lhe impede de organizar algo, desde que pacífico.

Ferrugem Quadro GS 500 2008. Olá. Desde que comprei minha GS 500 modelo 2008, no mês de setembro de 2007, notei que apareceram alguns pontos de ferrugem no quadro inteiro. Os pontos são mais frequentes nos pontos de solda. Já apliquei produtos anti ferrugem muitas vezes e não resolve. Verifiquei em um fórum só de GS e outros proprietários também estão com o
mesmo problema. Gostaria de saber qual o melhor procedimento a ser realizado. Devemos entrar em contato com a concessionária ou direto com a fábrica ? Pois parece ser um problema de fabricação. Estarei indo na
concessionária amanhã para verificarem.
Se for constato realmente que é um problema de fabricação é erro grave e que pode comprometer totalmente a segurança de todos. André Gouvêa Toledo(23)
São Paulo, SP

André, você deve levar, primeiramente, na concessionária. Todavia, atenção, abra uma Ordem de Serviço (OS), onde seja narrado o motivo da entrada da motocicleta na loja.É seu direito! A concessionária e a fabricante tem 30
(trinta)dias para sanar o vício. Se o vício não for sanado em 30 dias, o consumidor, no caso você, poderá optar: 1) pela substituição do produto por
outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso; 2) a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de
eventuais perdas e danos; 3) o abatimento proporcional do preço. Você ainda, deve exigir um laudo técnico, assinado por engenheiro da Suzuki ou pelo próprio fabricante, de que tal vício não oferece risco a sua integridade física.
Por outro lado, se for constatado como um defeito de fabricação, pela Código de Defesa do Consumidor (§ 1º, do artigo 12), é porque o produto não oferece segurança, que legitimamente, se espera da motocicleta.
Se a situação chegar as portas do Poder Judiciário, o fabricante é que deve ser processado. A concessionária, responderá por falhas na prestação de serviços e a fabricante, responde solidariamente, as falhas da
concessionária, afinal de contas a fabricante concedeu o direito daquela ser sua representante na marca, na venda e na prestação de serviços
(pós-vendas). É uma pena, pois trata-se de uma motocicleta sensacional. Nos mantenha informados

Garantia
Sábado passado fui até a concessionária que me vendeu a moto e falei com o chefe da oficina.
A moto foi para a oficina e segundo ele já é um problema deste tipo de chassi que acumula água naquela região (acho muito improvável acúmulo de água debaixo do banco – dificil eu lavar a moto). Eles limparam todo o local e aplicaram uma tinta preta. Vamos ver até quando vai durar. Mesmo assim farei o envio de um e-mail para a J.Toledo pois minha garantia está acabando e quero deixar registrado que já tive esse problema. Caso aconteça novamente não foi por falta de aviso. Se quiserem publicar na sessão de carta dos leitores não tem problema, pois várias pessoas estão com o mesmo problema. Vocês poderiam me dar mais algum conselho por favor ? Obrigado. André Gouvêa Toledo(23) São Paulo, SP
– O que o chefe do oficina da Concessionária fez foi um paliativo, ou seja, nem ele, nem você tem certeza que o problema não voltará. O procedimento para resguardar seus direitos, deve ser seguido como lhe disse! É mais dispendioso tanto no aspecto moral como financeiro, é, sem sombras de dúvidas. Mas, melhor você não correr o risco de futura dor de cabeça ou prejuízo. Toda e qualquer reclamação e atitude visando resolver o problema, tem que ser tomado na concessionária. A sua carta ou e-mail ao J.Toledo que representa a Suzuki no Brasil, no meu ponto de vista, é inócuo.

Mensagem
Para o André Gouveira da GS 500. A minha GS tem 4 meses de uso e não apresenta esse problema de ferrugem, porém tive uma XT 600 99 que tinha as cabeças de parafusos enferrujados. Isso acontece porque as motos são feitas de aço carbono, suscetível à ferrugem superficial. Não causa risco para a moto, é um problema só de aparência. Sugiro pintar (onde for possível) com pincel pequeno e macio as superfícies afetadas. Klinger Paulo Zeferino(41) Maringá, PR