Em ação na 500 milhas

Conheça Allan Douglas, o campeão da “500 Milhas do Brasil”

Allan Douglas despontou para o automobilismo nacional apenas em 2009, já com 26 anos, após ser campeão na categoria amadora dos campeonatos Paulista e Brasileiro naquele que foi seu primeiro ano como piloto de motovelocidade. O início tardio na carreira profissional, porém, não o fez desistir do sonho de ser piloto.

Alan Douglas

Alan Douglas (ao centro) começou tarde, mas com dedicação, tornou seu sonho realidade

Aos 31 anos, o campeão da “500 Milhas do Brasil” nos últimos dois anos (2013 e 2014) diz que gostaria de ter começado a carreira mais jovem. “Infelizmente não foi possível por falta de patrocínio, mas não desisti e fui atrás do meu sonho e logo na estreia fiquei em segundo lugar e pontuei em todas as etapas, conquistando dois campeonatos em meu primeiro ano como piloto”, relembra Douglas.

A inspiração para pilotar veio das corridas de motovelocidade que acompanhava pela televisão. “Sempre fui apaixonado por moto e o que mais me motivava era ver o Alexandre Barros dando um show de pilotagem. Eu via aquilo e pensava que um dia eu ainda iria andar com ele. Ainda não tive essa oportunidade”, lamenta o Douglas.

Sobre seu desempenho nas pistas, Allan Douglas fala que é preciso unir técnica e talento, mas que para sagrar-se campeão é necessário muito mais. “O piloto precisa conhecer alguns detalhes técnicos, mas se ele não tiver uma boa equipe para preparar sua moto, dificilmente alcançará bons resultados. Costumo dizer que não existem bons pilotos sem boas motos”.

Em ação na 500 milhas

Em ação na 500 milhas

Vencedor das ‘500 Milhas Brasil de Motovelocidade’ nos últimos dois anos (2013 e 2014), considerada hoje uma das principais competições nacionais, Allan diz que é preciso ter sorte também. “Ter uma boa equipe é primordial para ser campeão. O time todo tem que ser preciso no trabalho de box e nas trocas de pneus, mas é claro que numa corrida como a 500 Milhas você também precisa contar com a sorte, torcer para a moto não quebrar ao longo dos 800 km de competição”, explica Douglas.

Para quem sonha ser piloto de motovelocidade, Allan Douglas dá um conselho: “Não é fácil ter uma boa oportunidade para começar a correr de moto. Porém, se a oportunidade surgir é preciso agarrar com as duas mãos, se dedicar 100% e fazer o melhor, pois nada é mais prazeroso do que vencer por seus próprios méritos,” finaliza.Separador_motos