Lavar com água quente não é o ideal

Conserve a pintura de sua moto

Você pode ser uma pessoa cuidadosa ou não, mas é unânime que a boa aparência da pintura da sua moto agrada aos olhos de todos e a fazem parecer mais nova. E mesmo para os mais desligados, saiba que o estado da pintura interfere diretamente no valor de revenda de qualquer veículo.

Antes de mais nada, é importante conhecer o tipo de pintura que foi realizado em sua moto. Antigamente era comum encontrar motos com pinturas sólidas sem verniz, mas hoje sua utilização é restrita, pois ela é mais sensível a ação do tempo. A pintura sólida com verniz, a mais utilizada atualmente, tem um aspecto mais brilhante e cores mais cintilantes. Se esse é o tipo de pintura da sua moto, a ideia é primeiramente conservar o verniz, já que ele é o responsável pela a camada de proteção da tinta aplicada nas partes pintadas da moto.

Apresentamos algumas atitudes simples para deixar a pintura da sua moto conservada e com uma aparência novinha em folha.

Limpar com cuidado e com os produtos corretos garante a conservação da moto

Limpar com cuidado e com os produtos corretos garante a conservação da moto

A melhor forma de conservar a pintura de sua moto é fazer a limpeza regularmente. O acúmulo de sujeira é um dos maiores causadores de danos à pintura. Muitos esperam até a hora de lavar, mas a poeira, o barro e terra devem ser constantemente retirados antes que o atrito dessas partículas com a pintura cause riscos. Para realizar a limpeza, nunca utilize panos secos, pois esses vão potencializar as chances de arranhões. O ideal é utilizar um pano molhado ou com produtos específicos para limpeza de motos. Não use detergentes comuns, eles são abrasivos e danificam a pintura.

Hora de lavar

Não cometa o erro de lavar sua moto com água pressurizada ou quente: além de água se infiltrar na parte elétrica, a pressão ajuda a desgastar o verniz e a tinta. Espalhe água fria com delicadeza e use um esponja ou pano macio para ensaboar a moto com um shampoo próprio para esse fim. Evite fazer isso sob sol forte e procure utilizar um sabão neutro, o mesmo usado para limpar o capacete (veja como limpar o capacete aqui), sem exagero e o enxágue o mais rápido possível para evitar manchas. Enxugue sua moto com um pano bem macio, como as antigas fraldas de bebê, mas antes deixe a moto no cavalete lateral para que qualquer água empoçada nas peças, e redobre esse cuidado nas partes cromadas para evitar a formação de ferrugem. Se você é adepto do querosene para limpar as rodas e motor, não deixe que ela entre em contato com as partes plásticas, de borracha e as partes pintadas da moto – o resultado é mancha na certa, e na maioria das vezes só um bom funileiro poderá desfazer o estrago.

Lavar com água quente não é o ideal

Lavar com água quente não é o ideal

Cera

Se a pintura da moto não possuir riscos ou arranhões, prefira a cera automotiva líquida incolor. A cera em pasta é usada para a remoção de riscos superficiais, e justamente por isso ela é um pouco abrasiva. Então, só a aplique se tiver absoluta certeza do que está fazendo, ou você pode desgastar o verniz. Seja qual for a cera utilizada, siga atentamente as instruções de uso. Para as partes plásticas, use ceras à base de silicone, além de existir produtos específicos para as partes cromadas.

Como guardar sua moto

O ideal é manter sua moto sempre protegida da luz do sol e água da chuva – essa dupla é extremamente prejudicial para a pintura. A acidez da água da chuva corrói a camada protetora do verniz, e se o sol consegue queimar sua pele, imagine o que a radiação solar não faz com os pigmentos da tinta da sua moto. Se você não tem uma garagem fechada a sua disposição, tente ao menos proteger sua moto com uma capa. Além de evitar o desgaste causado por esses fatores naturais, ela evita o acúmulo poeira e sujeira.