Editorial, filme e técnicas

Editorial, filme e técnicas

Editorial, filme e técnicas

Tite, li “Um jornalista … venda” e concordo com vc em grau, n£mero e gˆnero. Aqueles que nÆo tˆm competˆncia para resolver problemas inerentes aos moto-usu rios, seja de trƒnsito ou mecƒnico, se dedicam com afinco … inveja daquelas pessoas que dÆo de si para informar e tornar mais segura a vida dos que vÆo em duas rodas.
Paulo – Fortaleza – Ce
Gostei da mat‚ria sobre a sua venda, acho que infelizmente as ofertas nÆo devem surpreender positivamente. As f bricas de motocicletas, empres rios aventureiros, governantes e “fazedores” de leis e normas s¢ tem um, £nico, unit rio interesse ($). Eles nÆo querem pessoas como vocˆ que entende e tem capacidade de organizar, eles querem a desordem e a “inguinorƒncia”, pois ‚ nesta situa‡Æo que eles desfrutam da corrup‡Æo e do ganho sem muito trabalho. Mas continue fazendo o que est  fazendo que est  ¢timo, sei que o seu potencial ‚ muito grande e sem d£vidas o seu car ter idem. Pena que estamos muito pr¢ximos de 2.000.000 de motos ao ano e existam pessoas que colocam motocicletas no mercado pouco se importando se quem comprou vai conseguir pagar a 3a parcela satisfeito e vivo ou descontente no hospital por falha de equipamento, qualidade e falta de habilidade.
Camargo – Laranjal Paulista – SP
Tite, blz! Eu sou um leitor di rio de vocˆs e quero parabeniz -los pelo site que ‚ muito bom. Li hoje sua £ltima mat‚ria e fico indignado como certas partes da imprensa sÆo julgadas. Em todo o tempo que acompanhei as mat‚rias do Motonline, nunca tive a impressÆo de vocˆs puxarem a sardinha para algum lado, sempre percebi que fora focado o problema da coisa e nÆo a marca. Sempre apontaram as qualidades e os defeitos, com uma opiniÆo independente de marcas. Na minha opiniÆo ‚ de jornalismo assim que o Brasil precisa, independente e dinƒmico, sem puxar para lado de ninguem. Um grande abra‡o para todos ai!
F bio – Campinas-SP
Quanto ao seu Relato de Vende-se, admiro sua Honestidade e Hombridade, coisa dif¡cil de ver hoje. Na Minha Terra um Homem com essas Qualidades ‚ chamado de “CABRA MACHO”.
Rosemberg – Recife, Pe
Caraca Tite de desabafo, vc esta certo , hj em dia temos que ganhar o nosso , estamos em um Pais em que o apoio e a ajuda nÆo sÆo gratificados como deveria , entÆo vc, assim como eu, temos que sustentar nossas familias e ganhar o pÆo de cada dia. parab‚ns pelas palavras e boa sorte, tenho certeza que muito em breve uma empresa dara o valor $$$ que vc merece.
Ricardo – SÆo Paulo

Filme
Tite, fiquei muito chateado por vc nÆo conseguir viabilizar o filme atrav‚s de seus “parceiros convencionais”. NÆo posso ajudar com grana, mas tenho algumas id‚ias sobre com fazer sem muito custo,e at‚ quem sabe na parte t‚cnica, sou professor de uma faculdade no interior paulista e atrav‚s de nossa produtora propria ja realizamos alguns projetos e video para v rias entidades como (DAC, APAE, CFM, sebrae entre outras ) Talvez possamos trocar algumas id‚ias e quem sabe colaborar com alguma coisa no projeto.
um grande abra‡o e nÆo desista
Fernando – SÆo jos‚ do Rio Preto SP
Tite, ha anos sou fÆ do seu trabalho e de outros profissionais que tentam fazer e mostrar o melhor do mundo das motos e estou escrevendo para compartilhar do seu desgosto com as empresas que vivem, ou melhor, sugam este meio. Sim! Pois todos querem divulgar e vender seus produtos, mas na hora de apoiar o esporte, as entidades, os pilotos e os profissionais do ramo, esque‡a.Fa‡o enduro desde que lan‡aram a DT180 e conhe‡o o drama. Mas quero deixar meu recado, nÆo esmore‡a, por n¢s leitores motociclistas e pelo bem do mundo da moto. Talvez a divulga‡Æo do seu livro nÆo tenha sido das melhores, mas agora que sei, t“ encomendando o meu.
Luiz – Chapec¢ – SC
Tite, NÇO DESISTA NUNCA!! Continue esse projeto que quando ele estiver pronto vou contar pra todo mundo aqui e eles vÆo “comprar esse projeto”. For‡a sempre!
J£lio – SP
Tite, nÆo desanime, saiba que eu serei o primeiro a comprar o seu DVD, pois acredito no seu trabalho, e quanto ao patroc¡nio eu sei da dificuldade que ‚ pois organizo eventos de motociclismo e pega-se muito nÆo na cara. Mas o sucesso ‚ para aqueles que nÆo desanimam na primeira fechada de porta na cara.
Josenilton – Barra do Corda = MA

-0-0-0-00-0-
T‚cnicas

àleo
Acompanho o site j  h  algum tempo, e uma vez vc respondeu uma carta de um cara perguntando se havia ou nÆo filtro de ¢leo na 150 Sport. Pois bem, tenho uma 150 ESD e queria saber onde fica esse danado do filtro de ¢leo! Perguntei pro mecƒnico de confian‡a se havia esse filtro, ele disse que na CG ele nÆo existe! E nÆo precisa ser trocado! e agora? dou uma bica nele ou ele t  certo? To a fim de fazer eu mesmo a troca desse filtro, pelo menos pra aprender e nÆo depender (tanto) desses caras.
Gustavo – Sao Vicente/SP
A CG 150 possui filtro de ¢leo e deve ser feito manuten‡Æo de limpeza a cada 12.000 km. Primeiramente compre a junta da tampa direita do motor, junta da tampa do filtro centr¡fugo e ¢leo. Para iniciar drene o ¢leo do motor, remova a tampa direita da carca‡a do motor. Remova os trˆs parafusos da tampa do rotor do filtro, utilize um pano limpo para limpar a tampa e o interior do rotor. Na tampa do rotor, pressione o conduto de ¢leo e remova o pino-trava. Remova entÆo o conduto de ¢leo e mola, limpe-os com ar comprimido, aplique ¢leo de motor na superf¡cie do conduto de ¢leo. Para instala‡Æo, fa‡a a opera‡Æo inversa substituindo as juntas usadas por uma nova. Feche a tampa do rotor centrifugo com um 4 N.m (0,4 kgf.m) e a tampa do motor fecha num sentido cruzado com 10 N.m e do bujÆo de ¢leo com 30 N.m. Coloque 1 litro de ¢leo conforme orienta‡Æo do manual do propriet rio.

Comando
Tite e Biagio, acompanho o site h  algum tempo, ‚ excelente, parab‚ns pelo trabalho. Agora vai uma pergunta: Ontem mandei pra ret¡fica (e aproveitei pra mandar descarbonizar e assentar as v lvulas) o motor da minha Hyosung Cruise 125 ano 95 com quase 50mil Km (tava queimando muito ¢leo). Hoje, andando com a moto, percebi uma coisa estranha: com at‚ uns 4/5 do acelerador aberto ela t  andando bem (bem que eu digo ‚ o normal pra um motor rec‚m retificado, ainda amaciando, tipo meio amarrado mas andando), s¢ q na hora q abre todo o acelerador ela d  umas engasgadas e come‡a a perder velocidade! Mesmo em decida, estando a uma velocidade com acelerador na metade, ao abrir todo, ela engasga e depois come‡a a diminuir, como se tivesse soltado o acelerador! E ‚ s¢ fechar um pouco o acelerador q ela volta a acelerar. Isso acontece em qquer rota‡Æo. Vcs tem id‚ia do q t  acontecendo? V lvula desregulada, mistura pobre, rica, o q pode ser? Ou isso ‚ normal durante o amaciamento?
Andr‚ – Jundia¡, SP
Provavelmente o problema est  no sincronismo do comando de v lvulas, ele deve estar montado errado.