Jorge Negretti, Eduardo Saçaki e Nuno Marezzi

Estrelas do motocross nacional são homenageadas no Honda GP Brasil

O segundo dia do Honda GP Brasil de Motocross 2013 começou de maneira especial. Neste domingo (19), pilotos que construíram a história da modalidade no Brasil foram homenageados pela Romagnolli Promoções e Eventos com a Corrida dos Campeões. Nomes como Nuno Narezzi, Rafael Ramos, Jorge Negretti, Eduardo Saçaki, Elton Becker, Milton “Chumbinho” Becker, Cristiano Lopes, Wellington Valadares, Álvaro Candido Filho “Paraguaio”, Roberto Boettcher, Cássio Garcia e Roque Colmann, receberam o carinho da torcida em um momento inesquecível no Beto Carrero World, em Penha (SC).

Jorge Negretti, Eduardo Saçaki e Nuno Narezzi

Jorge Negretti, Eduardo Saçaki e Nuno Narezzi

Na homenagem, as estrelas nacionais vestiram seus trajes de corrida e foram para pista. Duas voltas no circuito da sétima etapa do Campeonato Mundial de Motocross de MX1 e MX2 foram suficientes para despertar a emoção do público e das feras nacionais. “Nunca fiquei tão nervoso para alinhar no gate. Obrigado pelo carinho de todos e obrigado à Romagnolli por proporcionar este momento único na minha vida. Estou honrado”, conta Nuno Narezzi.

“Participar desta homenagem é inexplicável. Disputar uma corrida com pilotos como Paraguaio e Boettcher, que eu via só em revistas, pois era uma época que não havia internet, é uma sensação única”, diz Elton Becker.

Campeões de motocross do passado foram homenageados durante o evento

Campeões de motocross do passado foram homenageados durante o evento

Após a corrida, os competidores subiram ao pódio para receber mais uma placa da organização e dos patrocinadores do evento. “Estou sem palavras. O motocross nos proporcionou muitas coisas positivas e estar aqui no Mundial de Motocross é uma alegria imensa”, destacou Jorge Negretti.

Emocionados, os participantes agradeceram pela iniciativa. “É muito importante, pois valoriza as pessoas que deram de tudo pelo motocross brasileiro”, comenta em lágrimas Rafael Ramos.

Para Carlos Romagnolli, idealizador da iniciativa, nada mais justo estes competidores receberem a honraria. “Em diferentes épocas, eles ajudaram a desenvolver o motocross no Brasil. E nada mais justo que essas pessoas recebessem a homenagem no principal palco do Mundial de Motocross. O país precisa valorizar os seus ídolos”, finaliza.



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.