Foto: Leandro Nunes da Silva fez o melhor tempo da MX2

Etapa capixaba tem pista mais acidentada do Brasileiro

Foto: Leandro Nunes da Silva fez o melhor tempo da MX2

Foto: Leandro Nunes da Silva fez o melhor tempo da MX2

A pista do Motopark Brasil, em Cachoeiro de Itapemirim (ES), pode facilmente ser comparada a uma montanha russa.

Mais acidentado do Campeonato Brasileiro de Motocross, o circuito promete muita adrenalina nas corridas deste domingo, que come‡am …s 11h30 e serÆo v lidas pela quarta etapa da competi‡Æo. EstarÆo na briga 118 pilotos: 21 na 65 cilindradas, 17 na 85cc, 24 na MX3, 37 na MX2 e 19 na MX1. Neste s bado, foram realizados os treinos livres e cronometrados (confira abaixo quem fez os melhores tempos).

Projetada na encosta de um morro, a pista ‚ uma das melhores para o p£blico, que consegue visualizar todo o circuito. O ponto mais alto chega a 87 metros de altitude. “Esta etapa apresenta grande velocidade e os maiores desn¡veis do campeonato”, afirmou Fernando Dalmas, o FernandÆo, construtor t‚cnico de pista da Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo.

Ele destacou que houve mudan‡as para esta temporada. “Aumentamos a inclina‡Æo e mexemos nas curvas, que eram muito negativas e agora permitem que os pilotos forcem mais os saltos. Tamb‚m colocamos costelas em algumas subidas, por tudo isso a disputa ser  bastante t‚cnica”, apostou FernandÆo, destacando que a pista tem caracter¡sticas parecidas com as que sÆo encontradas na Europa. O circuito mede 1.630 metros e, por exigir muito dos pilotos, teve de ser adaptado para 1.520 metros na categoria 65cc, direcionada aos mais jovens.

Os ingressos serÆo vendidos no Motopark Brasil a trˆs reais e toda a renda ir  ajudar o Hospital Infantil SÆo Francisco de Assis. O Brasileiro tem oito etapas no total e passar  ainda pelo Paran , Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goi s. As corridas anteriores tiveram como palco os estados de SÆo Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Os cinco melhores tempos dos treinos cronometrados deste s bado foram os seguintes:

MX3 – 1o – Milton Becker (1min44seg408)
2o – Mariana Balbi (1min45seg182)
3o – Leonardo Muller (1min45seg520)
4o – Nico Rocha (1min45seg636)
5o – Mario L£cio Teixeira Dias (1min46seg527)

85cc – 1o – Hector Assun‡Æo (1min49seg904)
2o – Gabriel Montenegro (1min50seg283)
3o – Eduardo Ferreira de Lima (1min50seg342)
4o – Gabriel Gentil (1min50seg429)
5o – Douglas Fermiano dos Santos (1min52seg913)

65cc – 1o – Daniel Guelman (1min50seg423)
2o – Everaldo Rodrigues (1min51seg695)
3o – Eduardo Rudnick (1min53seg106)
4o – Caio Cardoso (1min53seg473)
5o – Cezar Zamboni (1min53seg518)

MX2 – 1o – Leandro Nunes da Silva (1min39seg415)
2o – Wellington Garcia (1min39seg640)
3o – Marcello Ferreira de Lima (1min39seg892)
4o – Lucas Moraes (1min41seg105)
5o – Swian Zanoni (1min41seg374)

MX1 – 1o – Ant“nio Jorge Balbi J£nior (1min38seg166)
2o – JoÆo Paulino da Silva J£nior (1min39seg328)
3o – Roosevelt Assun‡Æo (1min39seg385)
4o – Kristofer Florenzano (1min39seg787)
5o – Douglas Parise (1min41seg001)

Programa‡Æo – Domingo – 11/6
Treinos de largada / Warm Up
MX3 – das 9h …s 9h13
85cc – das 9h20 …s 9h33
65cc – das 9h40 …s 9h53
MX2 – das 10h …s 10h13
MX1 – das 10h20 …s 10h33

Baterias – MX3 – 11h30 (30 minutos mais duas voltas)
65cc – 12h20 (15 minutos mais duas voltas)
85cc – 13h (20 minutos mais duas voltas)
MX2 – 13h50 (30 minutos mais duas voltas)
MX1 – 14h40 (30 minutos mais duas voltas)

O Campeonato Brasileiro de Motocross ‚ organizado e promovido pela CBM (Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo), tem patroc¡nio da Honda e Mobil, co-patroc¡nio de Dunas Race, Pro Tork e Yamaha e apoio da Pirelli.