Foto: A moto é muito boa. Aqui, equipamentos de ponta são muito acessíveis. Mesmo assim, compará-la as motos vindas dos fabricantes é impossível.” Revela Max Carlos Aguirre

Etapa de Los Angeles consolida Balbi como melhor piloto privado no AMA SX

Foto: A moto é muito boa. Aqui, equipamentos de ponta são muito acessíveis. Mesmo assim, compará-la as motos vindas dos fabricantes é impossível.” Revela Max Carlos Aguirre

Foto: A moto é muito boa. Aqui, equipamentos de ponta são muito acessíveis. Mesmo assim, compará-la as motos vindas dos fabricantes é impossível.” Revela Max Carlos Aguirre

Além de competir no maior campeonato do mundo de SuperCross, o piloto brasileiro Antonio Jorge Balbi Jr. saiu este fim de semana consolidado como o melhor piloto privado da competição.

O evento aconteceu em Los Angeles, Califórnia, e conta com os melhores do mundo na modalidade.

Após esta terceira etapa, Balbi está em décimo quarto lugar no campeonato e soma 25 pontos na competitiva categoria 250cc. Está empatado com o australiano Ryan Marmont, melhor posição já alcançada por um brasileiro. Na corrida deste fim de semana, o piloto de Belo Horizonte, MG, e que está na sua sexta temporada internacional, terminou a corrida satisfeito e com mais uma sensação de dever cumprido.

O piloto está correndo nos EUA bancado pela equipe 2B Duracell Racing, em parceria com o time Italian Team que ajuda na logística. A sua moto, uma Kawasaki KXF 250cc, foi comprada pela 2B Duracell, preparada pelo seu mecânico e primo/irmão Max Balbi. “A moto é muito boa. Aqui, equipamentos de ponta são muito acessíveis. Mesmo assim, compará-la as motos vindas dos fabricantes é impossível”, revelou Max.

O preparador se refere à peças e componentes que só as fábricas possuem. “Existem motos de fábricas, que são verdadeiros protótipos. Isso só valoriza o trabalho do Balbi. Ser o melhor piloto privado, no meio de tantos, nos orgulha muito”, complementa o mecânico.

No Brasil, os feitos do piloto tem levado uma legião de fãs para os EUA assistirem aos grandes eventos de SuperCross americano. “Aqui está cada vez mais comum vermos as bandeiras brasileiras nos estádios aonde são realizadas as etapas. É muito gratificante”, disse Balbi.

Aos fãs brasileiros, que sempre aglomeram na porta do seu Box após as corridas, o piloto é sempre questionado sobre sua moto, estórias, façanhas e tudo o que acontece ou já aconteceu nas suas aventuras em solo americano e europeu. Foi pensando nisso, que o piloto prometeu em breve responder e publicar todas as melhores e mais frequentes perguntas.

“Não vou deixar ninguém sem resposta e ainda vou sortear entre os participantes brindes da (grife) BalbiSports”, disse o piloto revelando seu e-mail pessoal, balbi3@balbi3.com.br, para aqueles que quiserem enviar suas perguntas. Os twitteiros podem interagir através do @balbi3.

O próximo desafio de Balbi será neste fim de semana, sábado, 29, em Oakland, cidade ao norte da Califórnia. Será a primeira vez neste local. A etapa substitui San Francisco, que é tradicional pela chuva, o que motivou a mudança de cidade. Balbi, especialista no molhado, lamentou o fato. “É uma pena, gostava muito de San Francisco, mas vou com tudo para Oakland, quem sabe não chove lá também?”, brincou o piloto.