Etapa final do GP Gaúcho de Motovelocidade será realizada no autódromo de Rivera, no Uruguai

GP Gaúcho de Motovelocidade realiza final no Uruguai

O GP Gaúcho de Motovelocidade cruza a fronteira em busca de novos palcos para o espetáculo que a categoria proporciona. A competição irá realizar a grande final nos dias 7 e 8 de dezembro no Autódromo Eduardo Prudêncio Cabrera, em Rivera, Uruguai, a apenas um quilômetro de Santana do Livramento (RS) – com a qual forma a conhecida Fronteira da Paz.

Etapa final do GP Gaúcho de Motovelocidade será realizada no autódromo de Rivera, no Uruguai

Etapa final do GP Gaúcho de Motovelocidade será realizada no autódromo de Rivera, no Uruguai

“As cidades são irmãs e queremos que a motovelocidade tenha uma boa repercussão em todo o Rio Grande do Sul, assim como o interior. A região têm tradição em corridas de terra e grande potencial para desenvolver ainda mais a modalidade. O evento e o circuito irão estimular pilotos de locais como Bagé, Santa Maria e Rosário, entre outros, o que certamente é algo importante para o esporte”, comentou Alexandre Sampaio, diretor do GP Gaúcho.

A decisão do torneio será realizada em parceria com o Campeonato Uruguaio de Motovelocidade, que também coloca suas taças em jogo na final. As corridas prometem ainda a presença dos argentinos na pista de 3.080 metros. O circuito reinaugurado no último final de semana gira em sentido anti horário, com nove curvas para a esquerda e cinco para a direita. As baterias envolvem disputas entre motocicletas de 125 até 1000 cilindradas.

“Os uruguaios valorizam muito a cultura esportiva dos autódromos e será uma grande troca de experiência. Além disso, a pista irá propor novos desafios aos brasileiros, já que é inclinada e com características diferentes. O ponto de menor velocidade é em frente aos boxes, o que facilita a comunicação com os pilotos nas placas. E a reta mais rápida fica atrás dos boxes, com ótima visualização das arquibancadas naturais, onde o público costuma fazer as famosas costelas assadas”, descreveu Sampaio.