Honda_Destaque_17_01

Honda atinge a marca de 18 milhões de motos produzidas no Brasil

A Moto Honda da Amazônia Ltda. (HDA). atingiu nesta quinta-feira mais um fato histórico de sua atuação no país: a produção da moto de número 18 milhões em sua fábrica localizada na cidade de Manaus (AM), uma CG 150 Titan, com tecnologia flex. Para celebrar a data, foi realizada uma cerimônia interna com a presença do presidente da Honda South America, Masahiro Takedagawa, do presidente da Moto Honda da Amazônia, Issao Mizoguchi, demais representantes da diretoria e funcionários da fábrica.

CG 125 "Bolinha", a primeira moto Honda produzida no Brasil, em 1976

CG 125 "Bolinha", a primeira moto Honda produzida no Brasil, em 1976

” O volume de 18 milhões é muito significativo. É resultado de nosso compromisso com o Brasil e da parceria de sucesso entre colaboradores, fornecedores, concessionárias e demais parceiros. Mas acima de tudo, representa que conquistamos a confiança de 18 milhões de consumidores brasileiros, o que muito nos honra “, afirmou Issao Mizoguchi.

Sucesso de vendas, a CB 400 foi lançada em 1980

Sucesso de vendas, a CB 400 foi lançada em 1980

A marca de 18 milhões de unidades produzidas foi atingida 36 anos após o início da operação da planta de Manaus, a maior fábrica de motocicletas Honda em todo o mundo. O dado é bastante representativo da força da empresa no Brasil: em números absolutos, a Honda é a segunda maior fabricante de veículos automotores do país (carros, caminhonetes, ônibus, caminhões, tratores, motocicletas, embarcações e aeronaves).  Atualmente sai da linha de montagem da unidade 1 motocicleta a cada 8 segundos. São produzidos 20 modelos de motocicletas de 100 cc a 1.000 cc, com altos índices de nacionalização. Em 2012, a empresa atingiu outro marco histórico: a produção da motocicleta flex número 2 milhões. O volume foi obtido três anos após o lançamento da primeira motocicleta flex do mundo, a CG Titan Mix, em 2009.

NX 350 Sahara e CBX 750 F, ambas lançadas em 1980

NX 350 Sahara e CBX 750 F, ambas lançadas em 1980

Inovação e tecnologia – Em 2009, a HDA foi pioneira ao lançar a primeira moto flex do mundo. Desde então, a Honda vem ampliando ano a ano a sua linha de motos bicombustíveis. Atualmente já são 4 modelos flex: CG 150 Titan, NXR 150 Bros, CG 150 Fan e a Biz 125, que juntas representam aproximadamente 60% das vendas da empresa. Em 2012, mais de 770 mil motocicletas flex foram comercializadas. E para 2013, a Honda irá ampliar a gama de modelos bicombustíveis com o início das vendas dos modelos CB 300R e XRE 300 movidas a gasolina e/ou etanol. O motor flex para motocicletas foi desenvolvido especialmente para atender a demanda do mercado brasileiro, atualmente 4º maior em vendas dentre aqueles onde a Honda atua.

Foto comemorativa da moto número 18 milhões produzida no Brasil

Foto comemorativa da moto número 18 milhões produzida no Brasil

O projeto, desenvolvido no Japão com participação de engenheiros brasileiros, teve como objetivo o desenvolvimento de um motor com o menor impacto possível ao meio ambiente. Quando comparado à gasolina, o etanol tem a vantagem de ser uma fonte de energia renovável. Além disso, polui menos que os combustíveis fósseis e não possui enxofre em sua composição – tornando sua combustão mais limpa.

CG 125 Fan, campeã de vendas da Honda

CG 125 Fan, campeã de vendas da Honda

 

Sobre as motocicletas Honda no Brasil

Presente no Brasil desde 1971, quando começou a importar, e em seguida a produzir motocicletas em Manaus, a Honda é atualmente a maior fabricante de motos do País. A primeira motocicleta Honda produzida foi a  CG 125, em 1976 líder de vendas até os dias de hoje com com seu modelo CG 125 Fan.