Jean Ramos, Rodrigo Lama e Kioman Navarro levam título por antecipação em Apucarana

Pilotos não podem ser mais ultrapassados pelos adversários na última etapa do campeonato que será disputada no dia 18 de outubro, em Botucatu (SP).

Pilotos de três categorias saíram da sétima etapa do Arena Cross 2008 disputada neste domingo, dia 21, em Apucarana (PR), como campeões antecipados da temporada. Jean Carlos Ramos (MX2), Rodrigo Lama (85cc) e kioman Navarro (50cc) não têm mais como serem ultrapassados pelos adversários na última etapa do campeonato que será disputada no dia 18 de outubro, em Botucatu (SP).

Inicialmente a prova de Apucarana estava prevista para acontecer no sábado, dia 20, mas as condições metereológicas, chuva e neblina, fizeram a organização optar pela transferência para o domingo. Mesmo com a mudança, as arquibancadas montadas na Nortox ficaram lotadas. Os ingressos estavam esgotados desde a sexta-feira, dia 19.

MX1 – A vitória foi do paranaense Leandro Silva. O piloto de Curitiba não teve dificuldades para conquistar mais uma vitória e ficar bem próximo do título. “A pista estava bem lisa, não estava fluindo nas valetas, cheguei a deixar a moto apagar. Felizmente larguei em primeiro, abri uma boa vantagem e administrei a vitória”, garantiu. Em segundo chegou Pipo Castro (SC) e em terceiro Roosevelt Assunção (SP). Os dois pilotos protagonizaram os pegas mais emocionantes da bateria e trocaram de posições várias vezes.

Wellington Garcia (GO), que retornou às pistas depois de dois meses parado se recuperando de uma contusão, fazia uma boa corrida em segundo lugar até sofrer uma queda nas costelas e ter que abandonar. “Bati o peito muito forte, fiquei sem ar e achei melhor parar”, explicou.

Com a vitória, Leandro Silva chega aos 107 pontos, 24 a mais que o segundo colocado Roosevelt Assunção. Pipo Castro (SC) é o terceiro com 81 pontos. Como ainda restam duas baterias a serem disputadas nesta categoria, o título só será definido em Botucatu.

MX2 – Na MX2, outro paranaense se deu bem. Jean Carlos Ramos (PR) fez uma corrida sem correr grandes riscos, chegou em quarto e levou o título por antecipação. “Eu precisava de um quarto lugar, não larguei bem. Na metade da corrida me aproximei dos líderes, mas acabei errando. Depois disso, achei melhor tirar a mão e garantir o título”, explicou.

A bateria foi a mais disputada do dia. Swian Zanoni (RJ), Lucas Moraes (SP), Rafael Zenni (SP) e Jean Ramos disputaram intensamente as primeiras posições, correndo praticamente juntos os 15 minutos da prova. O destaque foi Swian Zanoni, que saiu de um quarto lugar para vencer mais uma vez na temporada. “A corrida foi muito legal, confesso que não esperava essa vitória, mas sou um piloto de muita raça, vim buscando os adversários e graças a Deus conseguir chegar lá”, disse.

Lucas foi o segundo, seguido por Zenni e Ramos. Com os resultados, Jean chegou aos 112 pontos. Zanoni tem 87 e Lucas 85. Como faltam apenas 21 pontos para serem disputados, Jean não pode mais ser ultrapassado.

85cc – Rodrigo Lama (SE) largou em segundo, mas rapidamente assumiu a liderança para não perder mais. Em segundo chegou Endrews Armstrong (PR) e em terceiro Everaldo Lima Filho (GO). Outro destaque da categoria foi Eduardo Rudnick. O paranaense largou bem, chegou a estar em terceiro, sofreu uma queda e caiu para décimo lugar. Ele fez uma corrida de recuperação e ainda terminou em quarto.

Com os resultados, Lama chegou aos 103 pontos contra 77 de Endrews Armstrong e não pode ser mais ultrapassado. “Eu treinei muito forte durante a semana para vencer a prova e deu tudo certo”, afirmou. O terceiro lugar na classificação geral é Everaldo Lima Filho (GO) com 69 pontos.

65cc – A vitória ficou com Kaio Miranda (SP), seguido por Hallex Dalfovo (SC) e Leonardo Neto (SC). Miranda não comemorou o título antecipado por apenas um ponto. Com a vitória, ele chegou aos 135 pontos, 19 a mais que Dalfovo. “A pista estava muito difícil, com muita lama. Venci a corrida, mas faltou o ponto extra dos cronometrados”, justificou Miranda.

Como ainda restam 21 pontos em disputa, a decisão vai para Botucatu. “Eu fiz as contas em casa e sabia que tinha que fazer o melhor tempo, consegui, evitei o título antecipado, mas não venci. As chances sempre existem, mas agora ficou muito difícil, mas quem sabe com um pouco de sorte ainda consigo ser campeão”, disse Dalfovo.

50cc – A vitória e o título antecipado foram muito comemorados por Kiomam Navarro (GO), que atingiu os 140 pontos. “Eu estou muito feliz com a conquista, mas não é isso que importa, o que importa é que nenhum piloto se machucou”, garantiu Navarro. Enzo Lopes (RS), segundo colocado na prova, é também o segundo no campeonato com 115. Djalma Brito (SP) foi terceiro na prova, seguido pelo piloto da casa João Gabriel Michelin. Em virtude das condições da pista, bastante castigada pela chuva, as categorias 50 e 65cc utilizaram apenas o traçado oval da pista.

O patrocínio do evento é da Honda, Gol, Co-patrocinio Yamaha, Peels Capacetes, Metzeler e Consorcio Nacional Honda.