Marc Marquez, Team Catalunya Caixa Repsol, Le Mans RAC

Márquez dispara para primeira vitória na Moto2

A disputar o seu 50º GP, Marc Márquez (Team CatalunyaCaixa Repsol) celebrou a sua primeira vitória no ano de estreia na categoria de Moto2, no Monster Energy Grand Prix de France. O espanhol arrebatou a vitória após forte luta durante toda a corrida desde o sexto posto da grelha. Yuki Takahashi (Gresini Racing) levou a melhor Stefan Bradl (Viessmann Kiefer Racing) na última volta para garantir o segundo lugar após embate titânico.

O espanhol reclamou a primeira vitória da época da Suter numa corrida que viu o Top 3 a contar com a presença de três máquinas diferentes: Takahashi foi segundo com uma Moriwaki e Bradl terceiro com uma Kalex. Márquez, que não terminou as três primeiras corridas do ano, lutou por entre vários pilotos para roubar o primeiro posto a Thomas Lüthi (Interwetten Paddock Moto2) nas últimas voltas. A seis voltas do final sentiram-se algumas gotas a cair, isto depois do dia ter amanhecido com o céu coberto de nuvens, ainda assim o Campeão do Mundo de 125cc logrou ganhar vantagem rapidamente e cruzou a linha de meta à frente de Takahashi para assinar a 11ª vitória da carreira.

Enquanto isso, o piloto da Gresini Racing reclamou a primeira sequência de pódios da carreira com o segundo posto depois de ter terminado nos três primeiros no Estoril, um resultado que surgiu na sequência da ultrapassagem a Bradl nos momentos finais, chegando mesmo a tentar a sorte com o eventual vencedor. Já o líder do Campeonato e homem da pole, Bradl, começou a corrida na liderança, mas depois de ter sido batido pelo suíço na 15ª volta viu o nipónico obrigá-lo a alargar a trajectória, o que permitiu ainda a passagem de Márquez. O jovem da Kalex mantém, contudo, a liderança do Campeonato, agora com 28 pontos de margem sobre o rival mais próximo.

Julián Simón (Mapfre Aspar) relegou Lüthi para quinto na última volta. O suíço, que ainda busca a primeira vitória na Moto2 após 20 partidas, não conseguiu isolar-se na frente do pelotão quando liderava a corrida e acabou por perder posições depois de ser apanhado. Aleix Espargaró (Pons HP 40) assinou o melhor resultado da temporada ao terminar em sexto, superando a sua anterior melhor marca: o 11º lugar do Qatar. O espanhol fez parte do grupo de líderes na primeira metade da corrida, mas perdeu ritmo com o desenrolar da prova.

O sétimo lugar ficou a cargo de Simone Corsi (Ioda Racing Project), que se viu envolvido numa luta com Bradley Smith (Tech 3), este a terminar em oitavo. O britânico recuperou várias posições no início para somar mais importantes pontos na sua época de estreia. Dominique Aegerter (Technomag-CIP) continuou a apresentar a boa prestação revelada no Estoril ao concluir em nono, à frente de Alex de Angelis (JiR Moto2).

Já Scott Redding (Marc VDS Racing) continua a não conseguir apresentar grandes resultados; depois de partir ter partido da segunda linha da grelha o piloto caiu para 12º na primeira volta e acabou por terminar a corrida em 16º, à frente do americano Kenny Noyes (Avintia-STX). O australiano Anthony West (MZ Racing) foi 25º e o escocês Kev Coghlan (Team Aeroport de Castelló) 27º.

Andrea Iannone (Speed Master), segundo no Campeonato antes do início da corrida, sofreu queda na primeira volta, mas saiu ileso do contratempo. O outro piloto a ir ao chão na primeira volta foi Santiago Hernández (SAG Team), cuspido da moto. Mika Kallio (Marc VDS Racing) desistiu nos momentos iniciais com problemas de embraiagem, enquanto Ricky Cardús (QMMF Racing Team) também não terminou devido a queda nos momentos finais, tal como Axel Pons (Pons HP 40).