Foto: MT-3 Yamaha - Divulgação

Medo de ser grande, Estilos e competências, Curso de mecânica de motos,

Foto: MT-3 Yamaha - Divulgação

Foto: MT-3 Yamaha - Divulgação

Gosto de motos, em especial da Yamaha, percebo que nas categorias acima de 600cc seus produtos são extremamente competitivos. Mais que pela falta de ousadia da fábrica de Brasil ela perde e muito para a concorrência, veja as cores que ela lança, preto, prata, chega de falta de criatividade, veja o exemplo da MT03, produto sem similar nacional e que ela mesmo destruiu, preta (na europa tem amarela e vermelha com listra branca, linda demais) tirou de linha um produto que ninguém tinha para concorrer com ela, medo de ser lider na categoria? O mesmo acontece com FZ600 preta e prata, será que ela não vai acordar? Produtos excelentes ela tem em todas as categorias que atua, mais a fábrica dos diapasões demonstra a meu ver é ter medo de ser grande.
Alexandre, 38, Coronel Fabriciano, MG.

R: É verdade Alexandre, seus produtos são de primeira linha, obtém resultados incontestáveis nas competições de melhor nível no mundo em várias categorias e lidera vendas em vários países pelo mundo.
Por algum motivo não obtém o mesmo sucesso no Brasil, mas não foi sempre assim. Foi a primeira fábrica a se instalar aqui, produziu a primeira moto
no país e chegou com espírito de pioneira, desbravando o mercado e implementando toda infra-estrutura para a indústria de motocicletas
brasileira. Desde a qualificação de fornecedores de partes e peças para os seus produtos até a estruturação da rede de distribuidores. Como você deve saber isso determina uma posição de vantagem de uma marca sobre as outras
que chegam depois. O ambiente já era conhecido e ocupado pela marca.
Com a implantação do porto livre em Manaus as coisas começaram a mudar. Vemos claramente dois enfoques distintos implementados pela sua diretoria. O de pioneira, com energia para sair na frente e ocupar os nichos de mercado determinando os rumos da indústria no Brasil e um segundo momento, iniciado com a instalação de outra fábrica em Manaus e que se estende até hoje, em que a marca de renome e tradição de líder mundial passou a não assumir os riscos da batalha por um lugar ao sol no Brasil.
Num momento em que a indústria mundial reconhece esse mercado como um dos
maiores do mundo e várias grandes marcas como BMW, Kawasaki e Triumph se estabelecem com fábricas oficiais, sem falar das outras marcas focadas no mercado das pequenas, a Yamaha continua dando a impressão de que assume uma
posição retraída. Não se percebe os mesmos movimentos das concorrentes e nem como a empresa pretende se colocar frente a investida de tantos e tão grandes concorrentes.
Os aficionados esperam uma reação à altura. Os produtos são ótimos e a marca tem força. Vamos torcer Alexandre. Abraços,

Salve Apesar de serem motos de estilos distintos, gostaria de saber, entre a DL1000 Vstron e a Bandit 1250S, qual das duas apresenta melhor performance em estradas asfaltadas com curvas. Sds Silvio 50, São José dos Campos, SP

R: Silvio, essas duas motos realmente são bem distintas. Uma tem a motorização V2 e a outra conta com um 4 em linha. Só por ai já se acumulam diferenças. A primeira favorece torque em baixa e pelo resto da configuração da moto ela sabe aproveitar bem essa característica. Para um uso mais urbano e em caminhos difíceis, a suspensão de curso maior e o esquema do motor dá uma versatilidade mais ampla. Em detrimento de uma performance otimizada em qualquer outra situação.
A Bandit se mostra mais adequada ao uso estradeiro e urbano. Seu caráter é menos aventureiro mas no uso cotidiano podem conviver tranqüilamente no mesmo ambiente. Seu motor é um pouco mais elástico e promete mais na relação
peso/potência. Por isso consegue um resultado bem melhor em estradas asfaltadas e em curvas de ótima pavimentação, mas conforme a qualidade do piso se deteriora a Vstrom vai ganhando terreno e eventualmente supera a vantagem da outra. Com ela você vai ter que reduzir, se retrair e atacar com menos intensidade os obstáculos do caminho. Abraços.

Bom dia, tudo bem Bitenca? Sou Analista Programador e meu hobby é pilotar / concertar / pintar as minhas motos e as dos meus amigos. Como meu pai é engenheiro mecânico, e também sempre gostou muito de ele mesmo fazer as coisas, acabei indo no embalo, e aprendendo algumas coisas. Outras eu vou lendo na net, e baixando os manuais das motos que vou fazer algum serviço. Bom, meu plano é um dia ter a minha oficina, e para isso, vou comprando ferramentas aos poucos, e me especializando. Portanto estou propcurando um curso de mecânica aqui em Sampa, e gostaria de saber se você pode indicar algum. Na net achei dois: http://www.radialcursos.com.br/ e http://www.institutopadrereus.com/escolas_mecking/ Você conhece algum deles?
Muito obrigado, Bruno 30, São Paulo, SP

R: Olá Bruno, Conheço os cursos dados pelas fábricas, são os melhores. O Senai desenvolve programas específicos na área.
Esse da radical cursos não conheço, mas parece mais bem elaborado do que o outro. Boa sorte,
Bitenca