2motoGP2012-lorenzo2_slideshow_169

Lorenzo no topo no primeiro dia de Sepang

Stoner não rodou no primeiro dia de testes, mas espera rodar amanhã.Jorge Lorenzo foi o piloto mais rápido em pista nesta terça-feira, o primeiro dos três dias do Teste Oficial na pista malaia e o espanhol mostrou-se muito contente com o shakedown aos comandos do novo protótipo de 1000cc.

Testando principalmente as alterações feitas à Yamaha no que toca à velocidade de saída das curvas, Lorenzo assinou o melhor tempo da manhã e deu por terminado o dia de trabalho ao cabo de 30 voltas com uma marca de 2m01,657s, o que se traduziu numa vantagem de 0,346s sobre o rival mais próximo, Dani Pedrosa. O companheiro de equipa de Lorenzo, Ben Spies, terminou a jornada com o quarto registo, 2m02,234s, e amanhã a dupla vai dar continuidade ao trabalho de desenvolvimento do novo pacote de eletrónica, além de ensaiar alguns novos componentes.

Pedrosa trabalhou no acerto do chassis da sua RC213V e testou os novos pneus Bridgestone, enquanto o companheiro de equipa Casey Stoner ficou na box na sequência de lesão muscular nas costas; o australiano chegou a fazer exercícios de aquecimento durante a manhã para se tentar ir para a pista. Enquanto o Campeão do Mundo acabou por descansar todo o dia com o objetivo de testar amanhã, o piloto de testes da Honda Kousuke Akiyoshi fez breve tirada aos comandos da moto número 1, completando quatro voltas e terminando com o 14º tempo do dia. As motos da dupla da Repsol Honda apresentam chassis diferentes, cada um deles a representar o resultado do desenvolvimento realizado com base nas especificações de cada piloto.

Com o único objetivo de se acostumar à Monster Yamaha Tech 3, Cal Crutchlow concluiu o dia com o terceiro melhor tempo, 2m02,221s, a pouco mais de um décimo de segundo de Pedrosa e mais lesto que Valentino Rossi aos comandos da nova Ducati GP12.

Rossi somou 43 voltas com a totalmente redesenhada Desmosedici, assinando uma marca de 2m02,392s. Enquanto isso, o companheiro de equipa do italiano, Nicky Hayden, registou o décimo tempo do dia, 2m03,151s, naquela que foi a primeira aparição da moto em público.

Andrea Dovizioso, a rodar com nova placa na clavícula, centrou o trabalho na gestão do motor e a verdade é que o italiano esteve em bom plano ao colocar a sua Monster Yamaha Tech 3 no sexto posto da tabela de tempos, a três décimos do compatriota Rossi. Héctor Barberá foi o nome que se seguiu com um crono de 2m02,773s aos comandos da sua Ducati GP12 da Pramac Racing. Enquanto isso, Álvaro Bautista completou o primeiro dia de testes ao serviço da San Carlo Honda Gresini com um registo que o deixou a apenas quatro centésimos do compatriota.

O estreante de MotoGP Stefan Bradl, da LCR Honda, terminou o dia de habituação à montada da categoria rainha com a 11ª marca, meio segundo mais lento que Hayden. O Campeão de Moto2 terminou com um décimo de segundo de margem sobre Karel Abraham, cujo centro das atenções com a Cardion aB Motoracing Ducati foi a afinação e trabalho com os pneus.

O processo de desenvolvimento das CRT também teve seguimento em pista, com Colin Edwards, da NGM Mobile Forward Racing, a completar 12 voltas com a BMW-Suter e a dedicar muito do seu tempo ao desenvolvimento da eletrónica. O texano terminou à frente de Ivan Silva, da Avintia Racing, que também somou 12 voltas, enquanto o piloto de testes Jordi Torres completou 42 passagens pela linha de meta aos comandos da montada da BQR-FTR.