Logo oficial Nacoes 2011

MX das Nações 2011 não terá pilotos Brasileiros da Equipe Honda Mobil

Logo oficial Nacoes 2011

Logo oficial Nacoes 2011

Os pilotos oficiais da Equipe Honda Mobil – Swian Zanoni, Jean Ramos, Leandro Silva, além do satélite Hector Assunção – vão abrir mão do processo de escolha das vagas para compor a equipe do Brasil no Motocross das Nações 2011. O motivo é a incompatibilidade de patrocinadores da equipe com marcas e parceiros comerciais do projeto do Nações. A Honda tem contratos de no mínimo 12 meses com fabricantes de pneus, lubrificantes e equipamentos de pilotagem e segurança.

Os nomes foram apontados por votação de jornalistas especializados e indicações da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) e da Associação dos Pilotos de Motocross, a ABPMX. O Nações terá dois dias de treinos classificatórios em Siqueira Campos, Paraná, nos dias 1º e 2 de agosto, e corridas nos dias 17 e 18 de setembro, em Saint Jean d’Angely, na França. Além de Swian, Jean, Leandro e Hector, o Brasil ainda conta com outros quatro nomes na pré-seleção: Jorge Balbi, os irmãos Marcello e Eduardo Lima e Douglas Parise.

A Honda do Brasil manifestou-se oficialmente na manhã desta terça-feira, 26 de julho, informando que não permitirá que seus pilotos participem da pré-seleção do Team Brasil para o Motocross das Nações 2011. Luciano Giudice Felix de Souza, gerente de Propaganda e Promoções da Moto Honda da Amazônia informou:

“A Moto Honda da Amazônia sente-se honrada e agradece o convite feito aos pilotos Swian Zanoni, Leandro Silva e Jean Ramos, além do satélite Hector Assunção, para disputar vagas na equipe que irá representar o Brasil no Motocross das Nações 2011. No entanto, a Equipe Honda Mobil está impossibilitada de liberar os pilotos para o processo de seleção e, consequentemente, para a competição na França, em setembro, devido a conflitos entre patrocinadores da equipe e da seleção do Motocross das Nações”.

“Elaboramos e apresentamos um projeto que contemplava, além da utilização das motos Honda pelos seus pilotos, a aplicação da marca de seus patrocinadores pessoais na moto e no equipamento dos mesmos. Buscamos um entendimento entre todas as marcas envolvidas no esporte com o objetivo de proporcionar uma participação digna do motocross brasileiro. Esta decisão nos fez retroceder, mais uma vez, no processo evolutivo do esporte. Lamento muito”, afirmou Eduardo Appel, coordenador do projeto Team Brasil 2011.

Esta será a décima vez que o Brasil integra a lista dos países que disputam a competição. O melhor resultado do país foi a 14ª colocação em 2009, na Itália, com pilotos da Equipe Honda Wellington Garcia e Swian e Balbi. O Team Brasil no Motocross das Nações 2011 tem o patrocínio de Pro Tork.