Proibido roubar

Nanotecnologia é usada para proteção de motocicletas

De acordo com estatísticas da Polícia Militar, em todo o Estado de São Paulo cerca de 110 motos são roubadas todos os dias, número que cresce sobretudo entre os modelos de maior cilindrada. Cada vez mais, quadrilhas especializadas nesse tipo de crime continuam engordando as estatísticas. No caso das motocicletas premium, o alto valor e a raridade de suas peças é o que mais atrai os criminosos e impulsiona essa crescente onda de roubos, cujo destino da maioria das motos furtadas são os desmanches.

Proibido roubarComo poucos tem condições de fazer seguro, é constante a busca do mercado de segurança, por alternativas de baixo custo que protejam (ou inibam) do interesse da bandidada nas motos.

Recente proposta de solução recorre à nanotecnologia; processo consiste na aplicação de até 7.000 micropontos em mais de 50 partes da motocicleta, o que torna sua remoção praticamente impossível. Cada um desses micropontos  traz informações únicas sobre o bem marcado, criando condições para que o mesmo possa ser rastreado pela internet. Assim que o número de usuários desse recurso seja expressivo, a abordagem dos criminosos tende a reduzir, pois uma peça identificada é uma peça perdida para o mercado paralelo.