O campeão Jean Ramos quer mais apoio e o bi em 2009

O piloto paranense só precisou do terceiro lugar em Barretos para vencer o Dunas Supercross na SX2

Com apenas 19 anos, Jean Ramos já é um dos grandes nomes do supercross do país. O jovem piloto de Curitiba, acabou de conquistar seu terceiro título nesta temporada, depois de chegar em terceiro na etapa de Barretos do Dunas Supercross, na noite do sábado.

Ele correu com o regulamento na mão e de forma cuidadosa, pois tinha acumulado 11 pontos de vantagem para seu adversário direto Swian Zanoni, depois de ganhar em Joinville e em Canoas no campeonato válido pelo brasileiro da modalidade. Zanoni venceu em Barretos e somou 108 pontos, dois a menos do que Jean Ramos, o novo campeão nacional da SX2.

Agora, Jean quer se dedicar ainda mais a sua categoria e garantir o bi em 2009. Pretende buscar mais patrocinadores e melhorar seu condicionamento físico para no futuro mudar para a SX1 e enfrentar os melhores do país.

Quais são seus planos para 2009?
Jean – Espero renovar com a Honda e defender meu título de campeão na SX2. Não pretendo ir para a SX1 por ainda não ter condições físicas para agüentar uma 450 cc e enfrentar de igual para igual o Leandro Silva e o Jorge Balbi.

Quais as principais diferenças entre as duas categorias, além da potência do motor?
Jean – Já andei e gosto de pilotar uma 450cc. Sinto que sou rápido, mas só agüento bem os dez primeiros minutos, depois minha resistência cai bastante, pois me falta força para puxar a moto nas curvas, pois é cerca de dez quilos mais pesada do que a da SX2. Além do peso, também tem a potência da moto, que desgasta demais os braços, as pernas, enfim, o corpo todo.

Você pensa em correr nos Estados Unidos?
Jean – Assim como todos os pilotos brasileiros eu sonho em ir para a AMA Supercross, que está para o motociclismo como a Fórmula 1 está para o automobilismo. Quero ver se, em um ou dois anos, aparece a oportunidade e eu tenho de estar preparado para tentar correr lá fora. Também tem o problema do alto investimento que é necessário.

Quanto se gasta para correr uma temporada nos EUA?
Jean – No mínimo, em torno de R$ 200 mil enquanto que aqui no Brasil, com o apoio da Honda, a temporada sai por cerca de R$ 100 mil.

Piloto de moto ganha bem no Brasil?
Jean – Não chega nem perto dos jogadores de futebol, claro, que vivem em outra realidade. A gente ganha, mas gasta muito em nós mesmos, pois temos de nos preparar melhor fisicamente, investir na moto etc. Só para terem uma idéia, gastamos R$ 10 mil para fazer uma pista para treinar. Em 2009 pretendo ganhar um dinheirinho, pois neste ano só empatei.

Esse título da SX2 muda alguma coisa na sua vida?
Jean – Com certeza vou ganhar mais o foco da imprensa, o que pode me abrir oportunidade de novos patrocinadores e com isso quero melhorar meu rendimento, contratar um preparador físico para trabalhar o ano todo, algo que até agora não tive por falta de dinheiro.

Como foram os dias antes da decisão e da conquista do título?
Jean – Sou tranquilo, mas durante alguns dias desta semana decisiva me bati para dormir. Não consegui fechar os olhos direito várias vezes, principalmente nos últimos três dias. Da sexta para o sábado sonhei que tinha sido campeão. Felizmente deu certo, mas fiquei preocupado que a ansiedade pudesse afetar meu rendimento físico.

Ficha técnica
Nome: Jean Carlo Ramos
Nome como é conhecido: Jean Ramos
Nascimento: 28/2/89
Natural de: Curitiba, Paraná
Piloto Honda desde: 2008
Modalidades: Motocross/Supercross
Categoria: MX2 e SX2
Motos: Honda CRF 250R e CRF 450R
Número: 10
Destaques da carreira: Campeão latino-americano de motocross 2008 (MX2); campeão do Arena Cross 2008 (MX2); campeão brasileiro de motocross 2007 (MXJR); 3º colocado no Arena Cross 2007 (MX1); 3º colocado no Brasileiro de Supercross 2007 (MX2); Vice-campeão brasileiro de motocross 2004 (85cc); campeão sul-brasileiro de motocross 2004 (85cc); campeão do Arena Cross 2005 (Força Livre)
Quando não está nas pistas gosta de: jogar futebol e navegar na internet
Ídolos no esporte: Juliano Ramos e Eduardo Saçaki
Sonho no esporte: poder viver do motociclismo
Momento inesquecível na carreira: na etapa de Curitiba, no Dunas Supercross 2008, andei a prova inteira com a moto falhando, cheguei a ficar em primeiro durante boa parte da corrida e, no final, consegui um terceiro lugar com a moto desajustada e torcida vibrando muito com minha participação
Pista preferida: Cianorte (PR)
Time de futebol: Atlético Paranaense

O Dunas Supercross 2008, válido pelo brasileiro da categoria, teve patrocínio da Honda e Ipiranga, apoio de Bunnet e supervisão da CBM. A etapa de Barretos teve o apoio de Os Independentes. O campeonato foi uma realização da Dunas Race, empresa que organiza o Rally Internacional dos Sertões.