Opinião

Opinião

Opinião

Com a evolução e a modernidade dos tempos, as motos não poderiam ficar de fora.

Porém fico observando as motos de hoje, e realmente posso confirmar que sinto saudades das verdadeiras motos.

Atualmente as motos são pensadas para a velocidade, são verdadeiros torpedos, onde o piloto é desafiado a atingir velocidades absurdas e na maioria das vezes inimagináveis para as nossas ruas ou estradas.

Coitado da garupa fica empoleirado como um papagaio no galinheiro, escondido do galo. Isso é coisa de egoísta, na minha opinião a moto tem que ter espaço para o piloto e para o garupa também. (imagine o conforto da sua namorada naquilo que chamam de banco do garupa).

Dá pra contar nos dedos das mãos as motos que oferecem espaço decente para o garupa. Hoje em dia somente as Custon que tem aquele banco do garupa pequeno (além das 125/150 tem as 250, a Falcom 400 e a XT 660).

Tenho 33 anos de motociclismo e até hoje quando vejo uma “antiga” volto no tempo em que moto era realmente moto, paro para ouvir o ronco de uma CB 400 Four com aquele 4 em 1 fabuloso, aquela RD 350 ano 1976 arrancando no semáforo, deixando o maravilhoso cheiro do óleo dois tempos, aquilo sim, infelizmente isso hoje é pura nostalgia.

Quando a Yamaha lançou a RD 500 foi um alvoroço, a FJ 1100 que até hoje considero uma das mais belas motos já fabricadas, as Hondas VFR (500/750 e 1000) até hoje são belíssimas.

As motos italianas eram maravilhosas, a Kawasaki Ninja 1100, a Suzuki RF 900 com aquela lanterna traseira linda, todas eram motos belíssimas e que até hoje fazem a cabeça de muita gente.

Hoje moto é coisa de egoísta, é um míssil, uma máquina pensada para alta velocidade, giros absurdos, esqueceram que tem gente que gosta de passear com a namorada/esposa.

Infelizmente para se conseguir isso tem que desembolsar uma pequena fortuna e comprar uma BMW Série K, uma Honda Goldwing, ou as estradeiras Varadero ou V Strom, ou seja você tem que ser rico sim senhor!

Tenho vergonha dessas esportivas, mexeram muito no DNA das motos e criaram isso aí que vemos nas ruas, sinto saudades das verdadeiras motos.

Bem vinda Honda CB 1300 Super Four, Yamaha TDM 900 e Suzuki Bandit.