Pressão recompensa Rossi em Brno

Pressão recompensa Rossi em Brno

Pressão recompensa Rossi em Brno

Valentino Rossi aumentou a vantagem na frente do Campeonato do Mundo para 50 pontos em Brno.

Valentino Rossi voltou a beneficiar do azar de Casey Stoner para garantir a segunda vitória consecutivo de MotoGP, cruzando a linha de meta em primeiro no Cardion ab Grande Prémio da República Checa. A vitória do piloto da Fiat Yamaha – em conjunto com a queda do seu principal rival na corrida ao título ainda cedo na prova – aumentou a sua vantagem na liderança do Campeonato para 50 pontos e aumentou substancialmente as suas possibilidades de conquistar o título Mundial.

Stoner foi apanhado de surpresa na sexta volta quando parecia estar a caminha de mais uma confortável vitória. O australiano tinha uma vantagem de 1,5 segundos sobre Rossi depois de se ter isolado na frente após a largada, mas perdeu a frente no novo asfalto de Brno e acabou por ir ao tapete, parando apenas na gravilha. Esta foi a primeira corrida que Sonter não terminou por culpa sua desde que se juntou à Ducati Marlboro para a época de 2007.

Contudo, a Ducati esteve representada no pódio da República Checa, cortesia da grande prestação de Toni Elias, do Alice Team. O espanhol teve pequenos problemas na volta de apresentação – um sinal que não deixava antever o melhor para a corrida – mas a verdade é que acabou por superar todas as estrelas de 800cc que tinha pela frente desde o 13º posto da grelha. O seu segundo posto foi o primeiro pódio que ele e a sua equipa conseguiram até ao momento em 2008, e tornou-se apenas no segundo piloto satélite a terminar nos três primeiros esta época.

Outra estreia no pódio esta temporada foi a de Loris Capirossi, com o veterano a garantir o primeiro resultado nos três primeiros desde que se juntou à Rizla Suzuki. O italiano tinha partido do final da terceira linha, mas mostrou que ainda há vida na sua carreira de MotoGP ao fazer com que a Suzuki se tornasse na quarta marca com a qual já conseguiu subir ao pódio na categoria rainha.

Shinya Nakano retribuiu a confiança da Honda, que lhe entregou uma RC212V de fábrica para desenvolver até ao final do ano, com a conquista do quarto posto. O nipónico da San Carlo Honda Gresini foi o melhor classificado por parte da marca japonesa, com o piloto de fábrica Dani Pedrosa, calçado com borrachas Michelin, a ficar bem longe, no 15º posto.

A rodar pelo seu futuro no MotoGP, Anthony West garantiu a melhor marca da sua carreira na categoria rainha aos comandos da Kawasaki Ninja ZX-RR. O australiano logrou terminar em quinto depois de soberba corrida, onde levou a melhor sobre o compatriota Chris Vermeulen.

Marco Melandri terminou em sétimo numa corrida que pode ajudar muito a sua causa, enquanto a lista dos dez primeiros contou ainda com a presença de Alex de Angelis, Andrea Dovizioso e Jorge Lorenzo. Estes dois últimos a serem os únicos pilotos Michelin a terminarem no Top 10.