Produção e vendas em alta

Produção e vendas em alta

Produção e vendas em alta

Nos primeiros nove meses de 2008 já foram vendidas mais motocicletas que em todo a ano passado

A Abraciclo – associação que reúne os fabricantes de motocicletas – divulgou na última terça-feira (07/10) um balanço sobre o desempenho do setor de duas rodas. De janeiro a setembro de 2008 os números de vendas ao mercado interno, ou seja, da fábrica para o concessionário, somam 1.549.928 motos. Comparando com o mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 29,5%. Só no mês de setembro foram comercializadas 186. 355 motos, o que representa um crescimento de 4,5% em relação a agosto.

Segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) nos nove meses do ano já foram emplacadas em todo território nacional 1.507.852 motocicletas, entre modelos nacionais e importados. Número de emplacamentos que já supera todo ano passado.

A produção de motocicletas é bastante comemorada entre os associados à Abraciclo.

No acumulado do ano, mais de 1,6 milhão de motocicletas foram fabricadas e a previsão da associação é alcançar a marca histórica de dois milhões de motos até o final de 2008. Em 2007 foram produzidas 1.734.349 de unidades.

Para Moacyr Paes, diretor executivo da associação, a Abraciclo prevê um crescimento em torno de 17,3% sobre a produção de 2007. “Temos que manter uma postura mais conservadora. Porém, só para se ter uma idéia, o segmento de duas rodas é o que tem, hoje, o maior faturamento dentro do Pólo Industrial da Manaus (PIM), mais de R$ 8,3 bilhões”, afirma o executivo.

Produção e vendas em altaNovos associados

Depois da Dafra, mais duas novas marcas se filiaram à Abraciclo: a Bramont e a Traxx.

Responsável pela montagem dos automóveis da indiana Maindra, agora a Bramont irá montar também em Manaus (AM) as motos e scooters das marcas Ducati, Triumph, Husqvarna e Malagutti – importadas pelo Grupo Izzo.

Já a Moto Traxx da Amazônia fabricará no PIM modelos entre 50cc e 125cc. Detalhe: a Traxx pertencente à Jialing, empresa ligada ao China South Group, maior produtor mundial de motocicletas. A marca de origem chinesa pretende encerrar o ano com cerca de 32 mil unidades vendidas. Já há indícios que a Abraciclo terá pelo menos mais um associado até o final do ano: a Kawasaki, que também se estabeleceu em Manaus.