Daniel Crema (Yamaha) foi uma das vítimas da etapa maratona do Sertões 2016 - foto: Marcelo Maragni

Rally dos Sertões 2016: muitos abandonos no penúltimo dia

Sertoes_Cabeca_01

Nesta sexta-feira (9) foi realizada a penúltima etapa do Rally dos Sertões 2016, com direito ao trio da Honda nas três primeiras colocações. A especial do dia aconteceu entre Mateiros (TO) e Ponte Alta (TO), e foi a segunda parte da maratona, na qual os pilotos não tiveram o auxílio de mecânicos na manutenção das máquinas. Como já era esperado, calor escaldante somados com  motos sem manutenção adequada, longo percurso e trilhas pesadas, metade dos competidores ficou pelo caminho. Dos 50 pilotos que largaram nesta sexta-feira, apenas 24 completaram o percurso de 515 Km.

Jean Azevedo vence mas não tem mais chances de título - foto: Ricardo Leizer

Jean Azevedo vence mas não tem mais chances de título – foto: Ricardo Leizer

Os vencedores do dia foram: Jean Azevedo (Motos), Pedro Costa (Quadriciclos) e Gabriel Varela e Gabriel Morales (UTVs). Mesmo vencendo Jean Azevedo não tem chances de chegar ao título desta edição porque não concluiu a 3ª etapa, em decorrência de quebra da guia da corrente da sua moto ao se chocar com uma pedra. Faltando apenas 234,61 quilômetros para completar o percurso de 3.212 quilômetros desta edição, os líderes da competição são: Gregorio Caselani (Motos), André Suguita (Quadriciclos) e Bruno Sperancini e Breno Resende, nos UTVs.

O líder nas motos, Gregório Caselani (Honda) foi o terceiro colocado nesta etapa, chegando 59 segundos atrás do seu companheiro de equipe Tunico Maciel, conseguindo ampliar a sua vantagem para o segundo colocado geral, Ramon Sacilotti (Kawasaki). “Foi a etapa mais dura que eu já corri na minha vida. Foram 450 quilômetros de areia e mais uns 70 quilômetros de terra, o que judiou bastante das motos. Entretanto, as Honda CRF 450X fizeram toda a diferença na etapa maratona. As três chegaram em perfeitas condições”, afirmou Gregorio, que garante cautela na última etapa para conquistar o Rally dos Sertões pela primeira vez. “Vou tirar a mão e levar a moto ainda com mais cuidado”, conclui.

Para os pilotos Yamaha não foi um dia dos melhores: “Foi o dia mais complicado do Rally. Como era etapa Maratona, ontem as motos não tiveram manutenção, e isso dificultou muito em uma prova tão desgastante. O Daniel Crema teve mais um furo no tanque de combustível por causa de pedrada. E o Jovânio ‘Palhoça’ Frutuoso tomou um tombo – está tudo bem com ele – também teve o tanque de gasolina danificado”, explicou o chefe da equipe Yamaha, Érico Albano.

Até às 19h30 os pilotos Yamaha ainda não haviam retornado à carreta-box da equipe, pois estavam longe e precisavam esperar o carro de resgate. De acordo com Albano, após a chegada das motos e dos pilotos será possível decidir se eles largarão neste sábado, 10, para a etapa final.

Daniel Crema (Yamaha) foi uma das vítimas da etapa maratona do Sertões 2016 - foto: Marcelo Maragni

Daniel Crema (Yamaha) foi uma das vítimas da etapa maratona do Sertões 2016 – foto: Marcelo Maragni

André Suguita, líder nos quadriciclos, destacou as dificuldades enfrentadas no trecho desta sexta-feira. “Foi uma etapa muito cansativa, com trechos de trial e muito calor. Tive duas panes secas e superaquecimento de motor, por conta do calor e muito mato no radiador, além de um tombo que levei. Não vejo a hora de chegar em Palmas. Este é o meu sétimo Rally dos Sertões, e foi um rali dos mais difíceis que eu já participei”, comparou.

Para o piloto de quadriciclo André Suguita

Para o piloto de quadriciclo André Suguita o nível de dificuldade está muito elevado – foto: Marcelo Machado

Como foi a 6ª etapa do Rally dos Sertões – 9/9

Mateiros (TO) – Ponte Alta (TO)
Deslocamento inicial: 00 km
Trecho especial: 514,98 km
Deslocamento final: 5,97 km
Total do dia: 520,95 km

Descrição:  Nesta sexta-feira aconteceu a segunda perna da etapa maratona, penúltima da prova, uma das mais técnicas e difíceis da história da competição.  A especial começou travada, em estradas sinuosas e com piso arenoso, e seguiu por trechos de savanas, onde a navegação foi primordial. A prova continuou por estradas de piçarra e trechos arenosos, já no deserto do Jalapão. Depois do areião, houve um trecho de trial e, no último quarto de prova, estradas menores de fazendas até o final. E para complicar ainda mais a vida dos pilotos, eles não contaram com a ajuda dos mecânicos para preparar suas máquina antes da largada – somente os competidores puderam fazer reparos.

Resultados da sexta etapa

Motos
1º Jean Azevedo 6h43min38
2º Tunico Maciel 6h47min29
3º Gregorio Caselani 6h48min28
4º Ramon Sacilotti 7h01min08
5º Guilherme Cascaes 7h44min44

Quadriciclos
1º Pedro Costa 8h53min40
2º André Suguita 9h36min08
3º Edgley Sobrinho 9h59min44

UTVs
Bruno Sperancini / Breno Rezende 07:51:00.8
Gabriel Varela / Gabroel Morales 07:50:00.4
Carlos Ambrósio / Cadu Sachs 07:54:49.5

Gregório Caselani lidera com 33 minutos de vantagem para Ramon Sacilotti - foto: Magnus Torquato

Gregório Caselani lidera com 33 minutos de vantagem para Ramon Sacilotti – foto: Magnus Torquato

Resultados acumulados

Motos
1º Gregorio Caselani 27h22min34
2º Ramon Sacilotti 27h55min00
3º Eduardo Shiga 29min22s55
4º Guilherme Cascaes 31h08min17
5º Ezair Rodrigo Bossa 31min35s51

Quadriciclos
1º André Suguita 35h22min15
2º Edgley Sobrinho 38h16min25
3º Jeferson Nobre 40h08min24

UTVs
1º Bruno Sperancini / Breno Rezende 31h08min46
2º Gabriel Varela / Gabriel Morales 31h25min34
3º Carlos Ambrosio / Cadu Sachs 32h04min27

Rally dos Sertões 2016 -roteiro completo

Como será a sétima e última etapa – 10/9

Ponte Alta (TO) – Palmas (TO)
Deslocamento inicial: 4,61 km
Trecho especial: 191,54 km
Deslocamento final: 47,46 km
Total do dia: 243,61 km

Descrição da sétima e última etapa: Esta etapa fecha o Rally dos Sertões 2016 com chave de ouro. A especial terá início bem próximo a Ponte Alta e segue por estradas de piçarra, com trechos sinuosos de altíssimas velocidades. Na sequência, aparecem estradas menores, com erosões, riachos, depressões e pedras. No último trecho, a prova fica rápida novamente e segue assim até a última descida da serra. O final da especial será em Taquaruçu, na TO-030. Dali, carros, motos, quadris e UTVs seguem em deslocamento até a praia da Graciosa, em Palmas.

Para um dos participantes a chegada a Palmas será mais do que especial. João Onofre Rego Barros, nas motos, mora na capital do Tocantins e terá a torcida da família. “Será uma emoção diferente. Tenho 56 anos e este é o meu quinto Rally dos Sertões. Não brigo por título, mas chegar será uma grande vitória”, contou o piloto, que ontem foi 18º e está em 21º na classificação.

Confira como foram as etapas anteriores:

Quinta etapa
Quarta etapa
Terceira etapa
Segunda etapa
Primeira etapa

Separador_motos

Fontes: VipComm e Imprensa Yamaha



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.