Roberto Castro vence o Latino de Motocross

O costarriquenho Roberto Castro venceu a etapa única do Campeonato Latino Americano de Motocross, categoria MX2 250cc, realizada no último domingo em Ji-Paraná, Rondônia. Na soma de resultados, o piloto venceu na primeira bateria e ficou em segundo na outra corrida, levando o título. Dentre os Brasileiros, o catarinense João Paulo Fetlz fez um quinto e um quarto lugares, terminando na terceira posição na classificação geral.

A prova contou com a participação de trinta pilotos de oito países latino-americanos, dentre eles quinze brasileiros e seis equatorianos. Considerada uma das provas de melhor nível entre as competições disputadas em Rondônia, pelo número de pilotos e velocidade atingida nas pistas, a etapa do Latino Americano de Motocross de Ji-Paraná foi marcada por uma disputa acirrada entre os pilotos brasileiros e estrangeiros, dos treinos classificatórios às corridas do domingo.

A primeira bateria foi marcada pelo tombo de Wellington Garcia, que largou bem, mas na primeira curva perdeu o traçado e caiu. Na queda, o atual campeão Brasileiro de Motocross bateu o olho direito e não conseguiu continuar na prova. O peruano Jetro Salazar aproveitou o caminho livre para abrir disparar na ponta, com Thales Vilardi em segundo. Humberto Martin, da Venezuela, vinha em terceiro, enquanto o costarriquenho Roberto Castro que largou em sexto, foi ganhando posições aos poucos, até chegar a liderança e vencer a primeira bateria.

Na segunda bateria, Wellington Garcia mostrou porque é um dos grandes nomes do motocross no país. Ainda sentindo dores no olho, o goiano competiu na prova e, aproveitando a briga nas posições intermediárias, buscou a recuperação e fez a ultrapassagem sobre Roberto Castro. O piloto manteve-se na ponta até o fim da prova e contagiou o público presente na pista montada no parque de exposições Hermínio Victorelli.

A etapa única do Latino Americano de Motocross em Ji-Paraná contou com a coordenação da Federação de Motociclismo de Rondônia, supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) e Union Latino Americano de Motociclismo (ULM). Apoio do Ministério dos Esportes, Governo de Rondônia, Assembléia Legislativa, Prefeitura de Ji-Paraná, Honda do Brasil, senador Valdir Raupp e deputada federal Marinha Raupp.

Classificação final do campeonato

1º- Roberto Castro – #19 -Suzuki – Costa Rica – 47 pontos
2º- Humberto Martin – # 981 – Suzuki RMZ-250 – Venezuela – 40 pontos
3º – João Feltz – # 48 – Yamaha YZ 250 – Brasil – 34 pontos
4º – Felipe Espinosa – # 12 – Yamaha YZ250 – Equador – 30 pontos
5º- Thalles Vilardi – #10 – Honda CFR250F – Brasil – 28 pontos
6º – Miguel Cordovez – # 9 – Honda CFR250F – Equador – 27 pontos
7º- Wellington Garcia -#21 – Honda CFR250F – Brasil – 25 pontos
8º- Carlos Mendes – #44 – KX-250 – Brasil – 25 pontos
9º- Marco Túlio – #68 – Honda CFR250F – Brasil – 23 pontos
10º- Jetro Salazar – #60 – KTM SXF – Peru – 22 pontos
11º- Marçal Muller – # 50 – Honda CFR250F – Brasil
12º – Heinz Wynther – # 40 – Honda CFR250F – Brasil
13º – Gabriel Gentil – #31 – Honda CFR250F – Brasil
14º – Pablo Vivanco – # 87 – Yamaha YZ 259 – Equador
15º – Agustín Cerdeña – # 10 – Kawasaki – Uruguai
16º – Diogo Rojas – # 100 – Yamaha YZ 250 – Chile
17º- Javier Hernandez – # 77 – Yamaha YZ – Equador
18º – Julian Araújo – # 61 – Yamaha YZ 250 – Peru
19º – Ariel Muller – #92 – Honda CFR250F – Brasil
20º – Juan Cordovez – # 13 – Honda CFR250F – Equador
21º- Everson Pini Júnior – # 304 – Honda CFR250F – Brasil
22º – Reinaldo Silveira – # 7 – Yamaha YZ 250 – Paraguay
23º – Alberto “Brizola” Maschi – # 712 – Kawasaki – Brasil
24º – Jonathan Herboso – # 20 – Honda CFR250F – Brasil
25º – Douglas Amaral -# 149 – Yamaha YZ 250 – Brasil
26º – Roosevelt F. Assunção- #4 – Suzuki – Brasil
27º – Alejandro Bulos – # 52 – Yamaha YZ 250 – Peru
28º – Aparício Ribeiro – # 723 – Honda CFR250F – Brasil
29º- Santiago Bulos – # 64 – Yamaha YZ 250 – Peru
30º – Ian Salazar – # 84 – KTM SXF – Equador