Pódio da categoria MX Pró da Superliga Brasil de Motocross

Terceira etapa do Superliga Brasil de Motocross em Recife(PE)

As areias da pista localizada no Centro Educacional de Trânsito Honda de Recife (PE), cenário da terceira etapa da Superliga Brasil de Motocross neste fim de semana, 14 e 15 de abril, prometiam ser um dos grandes desafios aos pilotos. Menos para o espanhol Carlos Campano (#115), na MX Pró, e Eduardo Lima (#30), na MX2, que deram show de pilotagem e venceram as duas baterias das categorias com folga neste domingo (15).

Pódio da categoria MX Pró da Superliga Brasil de Motocross

Pódio da categoria MX Pró da Superliga Brasil de Motocross

Campano segue com 100% de aproveitamento na competição e lidera a MX Pró com 150 pontos, 36 a mais que o segundo colocado Jorge Balbi Júnior (#1). Com duas vitórias, Dudu, paulista de Monte Mor, assumiu a primeira posição da MX2 com 130 pontos.

Outro destaque foi o competidor Gustavo Pessoa (#117), na Júnior. Apesar de sofrer pressão do concorrente Fábio dos Santos (#87) na bateria, o piloto conquistou mais uma vitória e permanece em primeiro na Júnior.

1ª BATERIA MX PRÓ – O venezuelano Humberto Martin (#101) fez o holeshot. Porém, na sequência de costelas foi ultrapassado por Jean Ramos (#992). Na segunda volta, Carlos Campano roubou o posto de Jean. Com a ponta, o espanhol fez seguidas voltas rápidas e se distanciou dos demais. Jorge Balbi (#1), que não havia feito boa largada, encostava no pelotão de frente. Na 16ª volta, o mineiro já era terceiro. Campano deu um susto ao cair com duas voltas para o final. Como possuía mais de 35 segundos de vantagem para o segundo, retomou a ponta e venceu. Já Balbi teve tempo de conquistar o segundo lugar.

2ª BATERIA MX PRÓ – Humberto Martin voltou a fazer o holeshot. Mas como na bateria anterior, perdeu a posição em seguida. O autor da ultrapassagem foi Carlos Campano, que passou a liderar a bateria. Wellington Garcia (#21) e Jorge Balbi também superaram o venezuelano e foram para segunda e terceira colocação. Balbi não perdeu tempo, ultrapassou Wellington e foi à caça do líder. Porém, com uma tocada consistente, Campano não deixou o brasileiro encostar e levou a vitória. Jorge Balbi foi o segundo, seguido do inglês Adam Chatfield (#407).

“Na primeira bateria consegui a liderança ainda no início e consegui abrir uma boa diferença. Depois foi só manter. Na segunda, diminui a intensidade, mas tudo deu certo. É bom saber que continuo fazendo uma ótima temporada”, declara Campano.

1ª BATERIA MX2 – Anderson Amaral (#83) fez boa largada e pulou para ponta. O líder da prova era acompanhado por Eduardo Lima, que estudava a melhor forma de ultrapassar o rival. Thales Vilardi (#27) era terceiro, seguido de Everett Holcomb (#128) e Hector Assunção (#30). Na terceira volta, Dudu fez bela ultrapassagem sobre Anderson no salto da chegada e foi para primeiro. Na sequência, o paulista de Monte Mor abriu boa diferença para os demais (13 segundos) e conquistou a vitória. Hector superou Thales e conquistou a segunda posição.

2ª BATERIA MX2 – Anderson Amaral repetiu a ótima largada da bateria inicial e foi para primeiro após a queda do gate. Dudu Lima era o segundo. Ainda na primeira volta, Anderson cometeu um erro e perdeu posições. Na sequência abandonou a prova devido à quebra da corrente da moto. Dudu aproveitou e assumiu o posto. Hector Assunção era o segundo. Em ritmo impressionante, Dudu sobrou na bateria e venceu a segunda do dia. Hector, que ainda caiu na sétima volta, assegurou o segundo lugar. Rafael Faria completou em terceiro.

“Gosto de correr em pista de areia. Não possuo em casa, mas é um tipo de terreno interessante. Procurei nos treinos me adaptar à pista e não se desgastar. Nas corridas forcei bastante e consegui vencê-las. O objetivo de todos é ser campeão. O meu não é diferente. Vou treinar mais para levar o título no final do campeonato”, destaca Dudu Lima.

BATERIA JÚNIOR – Fábio dos Santos fez o holeshot, mas ainda na volta inicial foi ultrapassado por Gustavo Pessoa. O líder tentava se distanciar quando cometeu um erro e perdeu o posto. Fábio retomou a ponta. Com cinco minutos para o final, foi a vez de Fábio errar, cair na saída de uma curva e jogar fora a chance de vencer. Com folga, Gustavo levou a prova e manteve a liderança da Júnior com 72 pontos. Fábio foi segundo, seguido do maranhense Guilherme Castro (#68). “O traçado estava bem difícil. Eu e o Fábio erramos. Mas consegui me recuperar e chegar a segunda vitória”, diz o vencedor.