Uma aventura: pela 1ª vez no mundo piloto brasileiro rastreia o Atlântico de paramotor

Uma aventura: pela 1ª vez no mundo piloto brasileiro rastreia o Atlântico de paramotor

Uma aventura: pela 1ª vez no mundo piloto brasileiro rastreia o Atlântico de paramotor

As aventuras do publicitário serão exibidas no novo Programa da Record: Esporte Fantástico

Rastrear o Atlântico de Norte a Sul do País, esse é o mais novo desafio de Lu Marini, um brasileiro que tem fome de aventuras e acaba de fechar um projeto inédito no Brasil e no mundo. Piloto e também publicitário, Lu Marini irá percorrer cerca 4.000 km da costa brasileira de Paramotor. A expedição terá como roteiro 12 estados brasileiros percorridos em 40 dias. O objetivo é pousar em lugares ainda pouco explorados, conhecer novas culturas, pessoas e captar imagens surpreendentes do litoral brasileiro.

A aventura de Lu Marini e sua equipe deu início no último dia 15 de julho. A decolagem aconteceu na cidade de Torres, no Rio Grande do Sul. O inverno foi escolhido devido as condições de clima serem mais favoráveis. A estação tem menos chuvas e a luz do sol é perfeita para a captação de imagens, já que a aventura será toda documentada e também exibida no mais novo programa da TV Record, o Esporte Fantástico. Lu Marini contará ao público detalhes da aventura com entrevistas e curiosidades de 12 Estados do Litoral Brasileiro.

O aventureiro vai utilizar um sofisticado sistema de rastreamento da SASCAR, patrocinador da Expedição. O sistema é utilizado em outros países para monitoramento de presos. Colocado no tornozelo do piloto, emitirá um sinal de sua localização a cada 30 segundos e 24 horas por dia, durante todo o trajeto através do site http://www.sascar.com.br/rastreandooatlantico/. Com essa ação promocional, a Sascar pretende divulgar ao grande público sua tecnologia de rastreamento em tempo real e mostrar como o sistema funciona.

Um estudo de predominância do vento foi necessário para definir o ponto de decolagem. É necessário percorrer o maior espaço possível com vento de calda para aproveitar a velocidade, porém, inferiores a 30 km/h.

A expedição batizada de Rastreando o Atlântico, terá pela primeira vez no Brasil e no mundo um piloto rastreado on-line 24 horas por dia. “Vou passar por lugares maravilhosos que serão vistos de um outro ângulo e de uma forma jamais vista antes. Vou descobrir um Brasil diferente. Um povo escondido nesse imenso litoral. Quero de alguma forma interagir com eles, nem que seja apenas com um sinal, lá do alto”.

Com o método inovador de rastreamento Lu Marini quer interagir com o público.
“Esse é o grande diferencial dessa aventura, e que se difere das demais que já realizei. O público em geral vai poder acompanhar tudo que acontece. É como se eles estivessem lá comigo. Diariamente um diário vai ser atualizado e todos vão visualizar minha posição quase que em tempo real”, comenta Lu Marini.

Experiente, Marini conhece os riscos e calculou cada etapa da expedição com o profissionalismo exigido pelo esporte, já que o paramotor é considerado uma modalidade esportiva.

Rastreando o Atlântico foi iniciada há 10 meses com um minucioso planejamento que envolveu definição da rota, estudo das condições meteorológicas do litoral brasileiro, principalmente predominância dos ventos nas regiões envolvidas, além da equipe, outra etapa de peso na composição desta aventura.

Para a aventura, 10 profissionais estão envolvidos diretamente na ação e vão acompanhar todo o percurso em um Motorhome e um carro de apoio. Equipe: cinegrafista, fotógrafo, produtor, assistente, redator, piloto de apoio, chefe de equipe, meteorologista, especialista em resgate e motorista.

O Piloto Lu Marini – Lu Marini é um aventureiro que mistura profissões e hobbys, com uma coisa em comum, o desafio. Publicitário é diretor-presidente da Fly Comunicação, agência de Publicidade de São Paulo e um amante de esportes radicais.

É essa fome por desafios e a necessidade de conhecer seus limites que o faz estar bem próximo dos esportes radicais e das aventuras. Marini sabe que somente assim é possível aumentar sua autoconfiança, sua auto-estima, e sua capacidade de enfrentar problemas.

E é justamente o que acontece. Em cada aventura vivida, uma nova experiência, um novo aprendizado. E se você perguntar para o aventureiro o que ele já aprendeu, a resposta é direta. “Aprendi a duras penas a importância do trabalho em equipe, o quanto precisamos um dos outros, da importância de tomar decisões, de se escolher caminhos e de acreditar, principalmente nos seus instintos”.

Durante quase 3 anos, Lu Marini apresentou na Rede Record de Televisão o AUÊ, um programa de ação e aventura, transmitido para todo o Litoral de São Paulo, e onde conquistou a admiração do público. Com o programa AUÊ Lu Marini vivenciou experiências inesquecíveis e aventuras inéditas, entre elas, viajar no porta-aviões São Paulo, voar com a Esquadrilha da Fumaça, explorar cavernas assassinas, fazer manutenção de rede de Alta Tensão e conhecer de perto as cobras mais venenosas do Mundo.

No Paramotor, Lu Marini foi um dos precursores da atividade aero-desportiva no Brasil e a partir de 2004 começou a trabalhar na organização do esporte. Foi o fundador da Associação Brasileira de Paramotor, se tornou piloto instrutor na Espanha e homologou a primeira escola para formação de pilotos e instrutores do esporte, reconhecida pela Autoridade Aeronáutica, ANAC.