XMAX250_destaque

Yamaha X-MAX 250

Yamaha X-Max 250, uma boa opção para o mercado brasileiro

Yamaha X-Max 250, uma boa opção para o mercado brasileiro

No último Salão Duas Rodas a Yamaha fez uma aparição um tanto quanto apática mostrando como novidades apenas a nova Fazer 150 e o seu big-scooter Try-Maximum, ou simplesmente T-Max 530, acenando com a importação desse último ao preço sugerido em torno dos R$ 40 mil.

O mercado de motos premium no Brasil representa apenas 3%

O mercado de motos premium no Brasil representa apenas 3%

Fica difícil entender a estratégia da Yamaha no Brasil. Enquanto na Comunidade Européia a marca oferece uma espetacular linha de produtos, muitos deles compatíveis com o gosto e o bolso do brasileiro, ela opta em trazer um scooter que vai atender apenas às expectativas de uma elite que pode bancar o preço sugerido pelo fabricante, elite essa que representa apenas 3% do mercado de motocicletas no Brasil.

Dentro do portfólio da marca na Europa há um outro scooter que se encaixaria melhor no nosso poder aquisitivo e com ele a Yamaha passaria a disputar outra fatia de mercado, em franca expansão, mais opulenta, que representa 11% (vide gráfico).

Conheça o X-MAX 250, que se fosse decisão da Yamaha importá-lo, brigaria no mercado com o Dafra Citycom 200 e o Honda PCX:

Vistas traseira, lateral e frontal

Vistas traseira, lateral e frontal

 

Bom espaço sob o banco, bonito painel e um grande disco de freio dianteiro

Bom espaço sob o banco, bonito painel e um grande disco de freio dianteiro

Ficha Técnica

Ficha técnica

Ficha técnica

Yamaha X-Max 250, grande sucesso no mercado europeu

Yamaha X-Max 250, grande sucesso no mercado europeu e ótima opção para o mercado brasileiro



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.