Laquila_1_01_03

Abraciclo aponta o Paraná como um estado maduro em seu setor de motos

Maturidade é o nome que define o Paraná quando o assunto é motos. Com uma frota de 1.308.158 motocicletas em circulação, o estado é um dos últimos da lista, tanto em acidentes envolvendo veículos de duas rodas quanto em crescimento do setor.

Laquila_1_01_03

Motociclistas paranaenses estão mais preocupados com a segurança no trânsito

O crescimento de motos no Paraná no período acumulado de 1998 a 2014 foi de 463,75%, um dos mais baixos do Brasil. O estado ficou à frente apenas do Rio Grande do Sul, que registrou alta de 373%. Enquanto isso, no Nordeste e Norte do país o crescimento médio de motos neste mesmo período registra números superiores a 2.000%. No Amapá, primeira da lista, a alta foi de 13.791,16%.

Contudo, nos estados onde o crescimento é elevado, o número de motos ainda é pequeno. No Amapá, por exemplo, a frota circulante é de pouco mais de 64 mil motos, enquanto que no Paraná é de mais de um milhão. No último ano, o Paraná ganhou 39.066 motocicletas.

Os índices, divulgados pela Abraciclo em outubro de 2014, revelam o Paraná um estado maduro em seu setor de motos. Outro fato que confirma esta realidade é que os novos motociclistas e os que já estão na estrada a um bom tempo no estado do Paraná são os mais conscientes e preocupados com a segurança no trânsito do país. É o que revela a Laquila, fabricante de peças e acessórios para motocicletas e motociclistas. O termômetro está nas vendas de itens de proteção: no último ano foram vendidos no país 400 milhões em itens de segurança para motociclistas, sendo 20% só no Paraná. E a alta projetada para 2015 é de 49%, de acordo com Charlles dos Reis, gerente comercial da Laquila.

O último relatório do chamado “Mapa da Violência”, produzido pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-americanos no final de 2013, aponta que os índices de acidentes fatais envolvendo motociclistas foram maiores nas regiões que apresentaram maior crescimento da frota. O Paraná fica em vigésimo primeiro nesta lista. “Podemos dizer que o perfil do motociclista mudou muito nos últimos anos em todo o país e principalmente aqui no sul. Antes ele comprava somente capa de chuva e capacete. Hoje, ele já pensa mais na proteção e investe em acessórios que protegem na hora da queda e evitam implicações na pele, como queimaduras”, afirma Charlles. Segundo ele, mais de 30% das sequelas ocasionadas por acidentes com motos são evitados com o uso de equipamentos como calças e jaquetas especiais, além de luvas e botas.

Esses dados estatísticos serão expostos e debatidos em palestra que acontece nas dependências da Laquila, no Município de Campina Grande do Sul (PR), a 30 km da capital paranaense.

Serviço – Palestra Conscientização e Segurança no Trânsito
Data: 04/3
Horário: 20h
Local: Sede da Laquila
Endereço: Av Ricieri Bernardi, 283
Cidade: Campina Grande do Sul (PR)
Mais informações: (41) 3012-6200

Separador_seguranca