Balbi e Zanoni vencem na abertura do Brasileiro de Supercross

Balbi e Zanoni vencem na abertura do Brasileiro de Supercross

Balbi e Zanoni vencem na abertura do Brasileiro de Supercross

Balbi e Zanoni vencem na abertura do Brasileiro de Supercross.

Os pilotos da SX1 e SX2 deram um show de saltos e levaram ao delírio os 5,5 mil torcedores em Casimiro de Abreu.

Antonio Jorge Balbi Júnior e Swian Zanoni saíram na frente no Campeonato Brasileiro de Supercross. Na noite deste sábado, no Parque de Exposições de Casimiro de Abreu, na Região dos Lagos, Rio de Janeiro, Zanoni dominou a categoria SX2 enquanto que Balbi deu um show na SX1 e também venceu de ponta a ponta. As impecáveis atuações, as manobras radicais e os saltos empolgaram os 5,5 mil torcedores que lotaram a arena montada especialmente para o evento.

Assim que cruzou a linha de chegada, com oito segundos de vantagem, Balbi deixou a moto caída no chão, se aproximou da arquibancada e atirou as luvas para o púbico. Pouco depois, na volta comemorativa, ele tirou a camiseta e fez a alegria de mais torcedores. Balbi, que voltou a competir no Brasil depois de mais de um ano, aproveitou para desabafar contra punição que o levou a perder a primeira colocação na bateria classificatória.

“Fiquei muito chateado, pois não fiz nada de errado. Saí da pista e voltei em segurança. A vitória pode ter parecido fácil, mas a pista estava muito escorregadia e fácil de se errar. Larguei bem, tentei abrir e depois manter a distância”, completou Balbi.

Na SX2, Swian, que mora em Nova Friburgo, Rio de Janeiro, teve o apoio da família e de boa parte da torcida fluminense. Ele saiu bem na segunda largada (a primeira foi cancelada) e soube se aproveitar dos erros dos principais adversários como Jean Ramos, Thales Vilardi e Lucas Moraes para cruzar a linha de chegada com 27s937 de vantagem. Lucas desperdiçou a chance de fazer um excelente segundo lugar ao errar a duas curvas do final e cair três posições.

“Quero agradecer a Deus e a esse público maravilhoso pela vitória na abertura da temporada do Brasileiro de Supercross. Mesmo com o capacete e o barulho dos motores eu conseguia ouvir os gritos da galera me apoiando. Isso foi importantíssimo”, disse Swian.

Balbi e Thales Vilardi receberam um bônus de R$ 1.200 e R$ 1.000, respectivamente, por terem completado a primeira curva na frente (hole shot). Balbi recebeu mais R$ 3.600 pelo primeiro lugar, enquanto Swian ganhou R$ 3.000 pela vitória em sua categoria. A etapa distribuiu premiação de R$ 35.500, que somará no final da temporada R$ 177.500, 15% a mais do que no ano passado.

Homenagem – Na abertura do Brasileiro de Supercross, que teve belíssima queima de fogos, foi prestada homenagem ao piloto de supercross Daniel Guelman. Morto no ano passado num acidente numa das etapas do Campeonato Brasileiro de Motocross, ele deu nome ao motódromo de Casimiro de Abreu.

Os cinco primeiros da SX1
1- Antonio Jorge Balbi (Fox/ASW/Honda) – 16min43s576 – 25 pontos
2- Leandro Nunes da Silva (Honda/ASW/MRPro) – a 8s440 – 21 pontos
3- João Paulino da Silva Jr. (ProTork/Rinaldi/TBT) – a 20s327 – 17 pontos
4- Kurtt Airton Rocha (ProTork/Farma/Total) – a 1 volta – 13 pontos
5- Cristopher Castro (Pauta/Controlflex/Yamaha) – a 1 volta – 11 pontos

Os cinco primeiros da SX2
1- Swian Zanoni (KTM/Fox/Motul/Benazi) – 16min24s989 – 26 pontos
2- Jean Carlo Ramos (Honda/Mobil/Pirelli) – a 27s937 – 20 pontos
3- Rodrigo Selhorst (KTM) – a 35s440 – 16 pontos
4- Thales Felix da Silva (Honda/Mobil/Pirelli) – a a 42s839 – 13 pontos
5- Lucas Moraes (Yamaha/USA/Connection) – a 48s703 – 12 pontos

O Campeonato Brasileiro de Supercross tem patrocínio da Honda e Ipiranga, apoio de Bunnet, Prefeitura de Casimiro de Abreu, Federação de Motociclismo do Rio de Janeiro e supervisão da CBM, e é uma realização da Dunas Race, empresa que organiza o Rally Internacional dos Sertões.