Limeira sediou a 5ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross

Brasileiro de Motocross: resumo da etapa de Limeira (SP)

Limeira sediou a 5ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross

Limeira sediou a 5ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross

A volta do Campeonato Brasileiro de Motocross ao Estado de São Paulo marcou a 5ª etapa da competição. Ao todo 153 pilotos participaram das disputas na cidade de Limeira (SP). A última vez que o Estado recebeu uma prova do Brasileiro foi em 2009, em Indaiatuba. “Desde que assumimos a direção da Confederação Brasileira de Motociclismo, a intenção era fazer com que o Campeonato voltasse para os grandes estados e estamos fazendo isso”, destaca o presidente da CBM – Confederação Brasileira de Motociclismo, Firmo Henrique Alves.

Gates cheios e competidores preparados para enfrentar o sol forte do fim de semana, dias 13 e 14. Com um bom espetáculo e público de cerca de 20 mil pessoas nos dias de prova, os pilotos aprovaram a volta de uma Etapa para São Paulo. “Sou daqui de São Paulo e com certeza faltava uma etapa no Estado. Isso é bom para os nós, acredito que aumenta a concorrência com mais pilotos no gate”, aponta Thales Vilardi.

ESPANHOL CARLOS CAMPANO VENCE NA MX1

A etapa de Limeira marcou o retorno em alto nível de Carlos Campano às pistas. Foi um bom retorno, após sofrer lesão no tornozelo e ficar fora da etapa de Canelinha (SC) o espanhol voltou na etapa de Campo Grande e agora Campano subiu no lugar mais alto do pódio, após um segundo lugar na 1º bateria e vencer com boa vantagem na segunda. “A liderança do Campeonato ficou difícil de se alcançar. Perdi uma etapa inteira. Mas esse é o meu trabalho, então vou buscar vitórias até o fim da competição”, afirma Campano.

1ª Bateria – MX1
O líder do Campeonato, Jetro Salazar, largou melhor e assumiu a ponta, mas liderou por pouco tempo, sendo ultrapassado por Jean Ramos e Carlos Campano. Jetro chegou a ser pressionado por Adam Chatfield, mas conseguiu manter a posição até o final da bateria. Jean Ramos e Carlos Campano protagonizaram uma grande disputa pela primeira colocação até quase o fim da corrida. O espanhol fez boas investidas e o brasileiro foi competente em manter a posição. Só aos 25 minutos de prova é que Jean conseguiu um alivio e abriu boa vantagem para terminar a bateria em primeiro.

2ª Bateria – MX1
Logo na primeira curva, Campano e o líder do campeonato, Jetro Salazar, se chocaram. Pior para Jetro, que caiu e voltou em último lugar e teve que fazer uma corrida de recuperação, ultrapassando vários adversários e terminando a segunda bateria em 10º, mas foi penalizado em 30 segundos porque um mecânico o ajudou a levantar a moto após a queda, caindo para 11º.

Jorge Balbi Jr protagonizou os pegas mais emocionantes da bateria. O brasileiro foi ao chão logo no começo enquanto estava em segundo lugar, no entanto conseguiu se recuperar e assumir a quarta posição. Foi aí que a emoção começou. No primeiro embate, Rafael Faria levou a melhor, pressionando e ultrapassando Balbi. Mas, o melhor ficou para a última volta, quando Balbi Jr e o venezuelano Humberto Martin dividiram as curvas na briga pela quinta colocação, prendendo a atenção de quem assistia. Os dois praticamente cruzaram a linha de chegada juntos, levando o público ao delírio. Foi por uma pequena vantagem que o piloto brasileiro ficou em 5º.

Na frente, Campano mostrou-se estar recuperado e liderou de ponta a ponta a corrida, terminando em primeiro na bateria e na soma geral da 5ª etapa. “Estava a dois meses parado, sabia que ia ser difícil. Na primeira bateria andei muito bem e na segunda consegui sai na frente, me choquei com o Jetro, o que foi uma infelicidade, mas consegui me manter na disputa”. O espanhol sabe que é difícil o sonho de ser campeão brasileiro nesse ano, já que perdeu uma etapa inteira e foi para a etapa de Campo Grande apenas para pontuar, lá, devido a sua condição, correu apenas uma bateria.

Campano chega ao 5º lugar, mas ainda está longe do líder, Jetro Salazar (confira a classificação abaixo). Wellington Garcia empata com Balbi Jr no segundo lugar. E em quarto, a três pontos dos dois, está Jean Ramos.

Resultado – soma das baterias – MX1
1º Carlos Campano
2º Jean Ramos
3º Wellington Garcia
4º Adam Chatfield
5º Rafael Silva

Classificação do Campeonato após a 5ª etapa – MX1
1º Jetro Salazar 201pts
2º Jorge Balbi Jr 181 pts
3º Wellington Garcia 181pts
4º Jean Ramos 178pts
5º Carlos Campano 155pts

THALES VILARDI VENCE NA MX2 E ASSUME LIDERANÇA DO CAMPEONATO

A categoria MX2 largou com 30 pilotos na 5ª Etapa do Brasileiro de Motocross. Os pilotos deram um verdadeiro show de ultrapassagens. Thales Vilardi conquistou a segunda vitória consecutiva e agora está na liderança do campeonato com 14 pontos de vantagem do segundo colocado, Paulo Alberto. Na etapa anterior, em Campo Grande venceu as duas baterias, já nesta Etapa intercalou o primeiro e segundo lugar com Paulo Alberto, mas na somatória levou a melhor. “Na primeira bateria eu larguei bem, mas na metade da prova eu cai e senti um pouco. Tava muito quente também, mas consegui terminar em segundo. Na segunda bateria comecei mais focado, achei umas linhas boas na pista e me dei bem”, destaca Thales.

1ª bateria – MX2
Thales Vilardi largou na frente, seguido de Fábio dos Santos, Anderson Cidade e Paulo Alberto. O piloto de São Paulo estava administrando bem a corrida até que sofreu uma queda, com isso Thales voltou a ser quarto. Fábio aproveitou e assumiu a ponta, mas não demorou muito para o português Paulo Alberto liderar a prova. Anderson, Thales e Hector aproveitaram e também deixaram Fábio dos Santos para trás. Faltando duas voltas para o final Thales acelerou fundo e ainda conseguiu passar por Anderson e terminar em segundo.

2ª bateria
Paulo fez o holeshot, seguido de Thales, Hector e Anderson Cidade. Logo no começo Thales e Paulo travaram uma disputa eletrizante, que animou o público. Thales levou a melhor e conseguiu segurar a posição até o final. Paulo Alberto que passou em segundo no arco de chegada foi desclassificado, por não deixar a moto no parque fechado (zona de espera) após a corrida, como consta no regulamento da competição.

Resultado – soma das baterias – MX2
1º Thales Vilardi
2º Hector Assunção
3º Anderson Cidade
4º Gustavo Pessoa
5º Anderson do Amaral

Classificação do Campeonato após a 5ª etapa – MX2
1º Thales Vilardi (200 pts.)
2º Paulo Alberto (186 pts.)
3º Hector Assunção (181 pts.)
4º Gustavo Pessoa (133 pts.)
5º Anderson Cidade (116 pts.)

PABLO OLMEDO NÃO CORRE E JOAQUIM NETO VENCE A ETAPA NA 65CC

Pablo Olmedo, que liderava a categoria 65cc, não participou desta etapa da competição, com isso foi para o oitavo lugar no ranking, deixando a briga para os demais. Matheus Favero saiu na frente, seguido de Carlos Eduardo, Marcello Leodorico e Rafael Ribeiro. Nas primeiras voltas Rafael assume a ponta, mas aos nove minutos Joaquim começa uma pressão grande até vencer a disputa.

Resultado da etapa – 65cc
1º Joaquim Neto
2º Carlos Eduardo
3º Marcello Leodorico
4º Diogo Moreira
5º Gabriel Andrigo

Classificação do Campeonato após a 5ª etapa – 65cc
1º Joaquim Neto (63 pts.)
2º Matheus Favero (54 pts.)
3º João Pedro Raimundo (51 pts.)
4º Diogo Moreira (49 pts.)
5º Rafael de Araujo (46 pts.)

OUTROS RESULTADOS DA ETAPA

MX3
1º DAVIS GUIMARÃES
2º MILTON BECKER
3º MARIANA BALBI
4º RICHARD GABRIEL BEROIS BERMUDEZ
5º ERIVELTO DONIZETE ROSSI NICOLADELLI

JÚNIOR
1º ENZO LAZARO PEDO LOPES
2º FREDERICO MOLINA SPAGNOL
3º VINICIUS ABREU DE SA
4º DJALMA CARVALHO DE BRITO
5º LEONARDO DE ALMEIDA DA SILVA

50CC
1º DIOGO MOREIRA NASCIMENTO
2º LUIS EDUARDO MARTINS DE SOUZA FILHO
3º RODOLFO BICALHO
4º MARCELLO LEODORICO FERNANDES SILVA
5º HENRIQUE HENICKA