Chumbinho pode ser campeão com três rodadas de antecedência

Piloto da Pro Tork Racing Team tenta conquistar seu 13§ t¡tulo brasileiro, a equipe conta com representantes em outras categorias

SÆo Paulo (SP) – A sexta etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross, neste fim de semana (21 e 22) em Cianorte (PR) ser  especial para o catarinense Milton Becker, o Chumbinho. Integrante da Pro Tork Racing Team e l¡der da categoria MX3 com 124 pontos, ele poder  ser o primeiro a comemorar o t¡tulo de campeÆo brasileiro da temporada 2007. Para isso, precisa fazer o melhor tempo nos treinos classificat¢rios e vencer a prova. A missÆo, que pode parecer imposs¡vel, nÆo ‚ tÆo complicada assim para o piloto que foi o mais r pido e ganhou as quatro £ltimas corridas.

Chumbinho entra na pista neste fim de semana com uma confort vel vantagem de 46 pontos (124 a 78) para o segundo colocado, Alexandro Valerim, e 68 para o terceiro, Rog‚rio Nogueira, que tem 56.

“Estou trabalhando para definir o campeonato. Quero ser campeÆo o mais r pido poss¡vel “, afirma Chumbinho, um dos maiores pilotos da hist¢ria do motociclismo nacional e que pode chegar a sua 13¦ conquista em campeonatos brasileiros, a quarta seguida na categoria MX3. “Esses bons resultados sÆo fruto do empenho de todos os membros de minha equipe”, elogia.

Outros pilotos – Outros pilotos da Pro Tork Racing Team estarÆo na disputa paranaense. Se na MX3 o campeonato est  praticamente definido, nas demais categorias a competi‡Æo est  aberta. JoÆo Paulino Marronzinho est  a apenas um ponto do l¡der Wellington Garcia na MX1. “Esta pista de Cianorte sempre me trouxe alegria. Foi l  que eu conquistei minha primeira vit¢ria no Brasileiro”, comentou Marronzinho que est  bastante confiante para a disputa. “Quero muito esse tricampeonato”, completou.

A briga da MXJr tem sido acirrada e Rafael Faria ‚ um dos protagonistas. Ele, que representa a Pro Tork, ocupa o segundo lugar com 93 pontos (24 a menos do que o l¡der Jean Ramos). “L  a pista ‚ do jeito que eu gosto: bem arenosa, terreno pesado”, comentou.

Nico Rocha, de Londrina, disputa a MX3 ao lado de Chumbinho enquanto o paulista Rafael Zenni compete em duas categorias: MX1 e MX2. Paulinho Stedile (MX2) nÆo est  totalmente recuperado de sua lesÆo no joelho e est  fora da etapa. Douglas Santos, que compete pela 85cc, ainda ‚ d£vida. Ele se recupera de uma fratura no p‚.

Outros trˆs pilotos representarÆo a Pro Tork na sexta etapa do Brasileiro. Eles contam com patroc¡nio da f brica paranaense de pe‡as e acess¢rios para motos e garantiram seus lugares na reta final da competi‡Æo. F bio Andolhe e Cristopher Pipo Castro correm na MX1 enquanto Gustavo Roratto briga pelo t¡tulo da 65cc.