Honda contrata 600 para fábricas de SP e Manaus

A Honda est  concluindo o processo de contrata‡Æo de 300 trabalhadores para come‡ar a fabricar o segundo modelo de carro em SÆo Paulo, e est  prestes a contratar mais 300 para a f brica de motocicletas em Manaus.

Na f brica de autom¢veis em Sumar‚/SP, a montadora est  concluindo a reforma, na qual ampliou em 50% as instala‡äes para receber a linha de produ‡Æo do Fit, um monovolume com motor 1.4, que come‡ar  a ser produzido em abril. Com as novas contrata‡äes, o n£mero de empregados em Sumar‚ passar  para 1,1 mil.

Em Manaus a empresa estuda o que fazer para aumentar a capacidade de produ‡Æo anual de 800 mil para 900 mil motocicletas sem ter que construir uma nova f brica. O desafio ‚ grande porque a unidade j  trabalha em trˆs turnos. As opera‡äes com motocicletas ainda concentram os ganhos da Honda no Brasil. Segundo o diretor executivo, Kazuo Nozawa, dos US$ 1,3 bilhÆo faturados no ano passado, somente US$ 230 milhäes foram obtidos com as vendas de autom¢veis.

Com novo contrato para os Estados Unidos, a empresa tamb‚m avan‡a com exporta‡äes de motos, conseguindo compensar a perda de encomendas da Argentina. Agora, as sucessivas quedas do d¢lar melhoram a expectativa da montadora para o lan‡amento do Fit. Segundo Nozawa, a desvaloriza‡Æo da moeda estrangeira pode permitir lan‡ar o novo carro a pre‡os mais competitivos. O modelo ter  35% de itens importados. “Estamos torcendo para o d¢lar chegar a R$ 3,00″, afirma.

O lan‡amento do Fit far  a empresa dobrar j  neste ano a t¡mida participa‡Æo no mercado de autom¢veis, que somou 1,7% em 2002. Segundo Nozawa, com o investimento em torno de US$ 150 milhäes na nova linha de produ‡Æo, a capacidade da f brica de Sumar‚ passar  de pouco mais de 20 mil para 55 mil ve¡culos por ano. Ele espera chegar a 43 mil autom¢veis j  neste ano, somando a produ‡Æo do Fit e a do Civic j  fabricado em Sumar‚. Lan‡ado no JapÆo no ano passado, o Fit foi apontado por especialistas pelo aumento das vendas da Honda no seu pa¡s de origem, onde a empresa ocupa o 2o lugar em vendas, atr s da Toyota.

Nozawa admite que sem um carro mais simples, a empresa nÆo tem como avan‡ar mais no pa¡s. Segundo ele a produ‡Æo de 100 mil unidades por ano, volume adequado para uma f brica de autom¢veis funcionar bem no Brasil, demanda o lan‡amento do terceiro modelo.

J  em motos a Honda acompanha o crescimento do mercado, que avan‡ou 14% em 2002, melhor resultado desde 1975, com 792,4 mil unidades. A marca continuou na lideran‡a, longe dos concorrentes, com 609 mil motos vendidas no pa¡s. Enquanto a f brica de carros ainda d  preju¡zo no pa¡s, a de motos garante nÆo apenas lucros, que a montadora nÆo revela, como ainda coloca a subsidi ria brasileira como a quarta maior da companhia no mundo.