Melhor das Américas entre as motos do Dakar, José Hélio enfrenta o dia mais difícil

Melhor das Américas entre as motos do Dakar, José Hélio enfrenta o dia mais difícil

Melhor das Américas entre as motos do Dakar, José Hélio enfrenta o dia mais difícil

Piloto teve de enfrentar tempestade de areia e considerou esta quinta-feira o pior dia da competição até aqui. Líderes começam a ser definidos

A apenas duas etapas para o término do Rally Dakar, os competidores começam a definir suas posições e lutar para resistir até o final de uma das provas off-roads mais difíceis do Mundo. Aliás, resistência é a palavra de ordem do brasileiro José Hélio, melhor piloto das Américas entre as motos. Em 12º lugar na classificação geral tem feito provas inteligentes e precavidas, para cumprir o primeiro objetivo que é terminar a competição. Na 12ª fase disputada nesta quinta-feira (15), ele terminou com o 17º lugar e conseguiu se segurar no primeiro pelotão, mas considera este o dia mais difícil até aqui. Entre os competido res do continente, que é sede do Dakar pela primeira vez, o chileno Francisco Lopez ocupa o 15º lugar. Na liderança geral, o espanhol Marc Coma segue firme, mesmo sendo seguido de mais perto pelo francês Cyrill Despres, vencedor da etapa de hoje. A decisão se aproxima cada vez mais. No sábado (17), os vencedores serão conhecidos na chegada da 14ª e última etapa, em Buenos Aires.

Nas trilhas entre Fiambalá e La Rioja, na Argentina, os competidores desbravaram 518 quilômetros, sendo 223 de especiais e tiveram de enfrentar um adversário inédito nesta edição: a chuva. O fator dificultou muito a vida dos competidores, pois a umidade deixou a areia das dunas mais densa e difícil de percorrer. “Para mim, foi o dia mais difícil. A areia estava muito pesada. Passamos por uma tempestade que não nos deixava enxergar”, explicou o brasileiro. A etapa foi mais uma vez cortada em 30 quilômetros por um pedido das autoridades locais. Isto porque, no mês passado, foram encontrados materiais arqueológicos na região. José Hélio completou o trecho em 4h39min26s, com 41min49s a mais que Despres.

Amanhã, os participantes partem para a penúltima etapa entre La Rioja e Córdoba. O trecho extenso conta com 753 quilômetros, entre eles, 545 km cronometrados. Os pilotos encontrarão certa dificuldade no caminho repleto de cactos. Será a hora de poupar as energias para que nada interrompa os planos de quem chegou até aqui. A primeira participação do tetracampeão do Rally dos Sertões no Dakar chega a esta altura com saldo positivo. Entre cinco pilotos que iniciaram o campeonato nas motos, José Hélio é um dos dois que permanecem no campeonato. Além do piloto que conta com o patrocínio da Honda do Brasil, ASW e Flash Power, Rodolpho Mattheis ainda segue na disputa. No geral, o número de abandonos foi grande. Até a 11ª etapa, 277 equipes deixaram a disputa, entre elas, 132 motos e quadriciclos, 89 carros e 56 caminhões.

O estreante no Dakar segue animado e com muita energia. “Eu sigo firme. A moto está firme. Agora falta pouco. A organização já nos avisou que nos próximos dias, os pisos estarão melhores”, destacou.

Classificação Geral – categoria motos
1 – Marc Coma – Espanha – 47h51min30s
2 – Cyrill Despres – França – 49h21min18s
3 – David Fretigne – França – 49h25min25s
4 – David Casteau – França – 50h7min46s
5 – Helder Rodrigues – Portugal – 50h15min34s
6 – Pall anders Ullevalseters – Noruega – 50h15min37s
7 – Jordi Villadoms – Espanha – 50h19min27s
8 – Frans Verhoeven – Holanda – 50h36min44s
9 – Henk Knuiman – Holanda – 51h6min19s
10 – Paulo Gonçalves – Portugal – 51h44min46s
12 – José Hélio – Brasil – 52h36min54s

Resultados – 11ª etapa
1 – Cyril Despres – França
2 – Marc Coma – Espanha
3 – Gerard Farres Guell – Espanha
4 – David Casteu – França
5 – Francisco Lopez – Chile
6 – David Fretigne – França
7 – Henk Knuiman – Holanda
8 – Pall anders Ullevalseters – Noruega
9 – Jakub Przygonsky – Polônia
10 – Helder Rodrigues – Portugal
17 – José Hélio – Brasil

Programação – Rally Dakar 2009
13ª etapa – sexta-feira – 16 de janeiro 2009
La Rioja / Córdoba
Deslocamento 161 km / especial 545 km / deslocamento 47 km – total: 753 km
Depois dos milhares de quilômetros percorridos, esta penúltima etapa constitui um desafio físico de primeira ordem. Os pilotos de ponta deverão manter suas posições, enquanto os amadores deverão preservar o excesso de confiança. Os erros poderão deixar recordações amargas, já que será a jornada dos cactos.

14ª etapa – sábado – 17 de janeiro 2009
Córdoba / Buenos Aires
Deslocamento 224 km / especial 227 km / deslocamento 341 km – total: 792 km
Depois de explorarem os estados-continentes, os competidores encontrarão um tipo de paisagem familiar. Neste longo caminho a percorrer, a concentração é a ordem do dia. Aqueles que chegarem classificados a Buenos Aires terão terminado a competição mais impressionan te realizada e seguirão sendo os primeiros para sempre.

Domingo – 18 de janeiro 2009
Premiação em Buenos Aires