Mesmo na reta final, Dakar continua intenso

Nesta quinta-feira (14), o Rally Dakar completou 12 das suas 14 etapas. Quase metade dos competidores já saiu desta edição prova, considerada a mais difícil do planeta. Mesmo enfrentando problemas, duas categorias da Equipe Petrobras Lubrax mantêm-se na disputa: a moto, de Rodolpho Mattheis, e o carro, da dupla Jean Azevedo/Emerson Bina Cavassin.

Rodolpho fez o 46º tempo do dia e está na vice-liderança de sua categoria, a Motos Maratona até 450cc. “Meu ombro ainda está doendo, mas a adrenalina durante a competição me faz esquecer um pouco dele”, conta o piloto. Na classificação geral acumulada, o francês Cyril Despres continua na primeira posição.

Mais um desafio – O calor da etapa de hoje também foi um grande rival entre os competidores, em especial da categoria Motos. “Faltando 30 quilômetros para terminar o trecho cronometrado, o calor fez com que a minha gasolina esquentasse tanto que ela evaporou e a moto não dava mais partida”, explicou Rodolpho. “Como eu estou no apoio consegui ver vários pilotos com esse problema. Realmente, o calor aqui é muito forte, beirando os 50 graus, e muita gente sofreu por conta disso”, acrescenta André Azevedo, piloto do caminhão da Petrobras Lubrax que, embora esteja fora da disputa, continua acompanhando o rali in loco.

Jean Azevedo e Emerson “Bina” Cavassin conquistaram a 34ª posição desta etapa. “Tivemos problemas na bomba de combustível do carro e com isso tivemos que parar diversas vezes no meio do trajeto”, contou Jean. No acumulado, a dupla brasileira está na 27ª posição, mesmo resultado geral de Rodolpho Mattheis entre as Motos.

A “briga” entre os carros neste Dakar continua acirrada. Carlos Sainz/Lucas Cruz seguem apenas cinco minutos na frente de seus companheiros de equipe Nasser Al-Attyah/Timo Gottschalk.