Diablo rosso II Pirelli para motos de 250cc

Pirelli Diablo Rosso II

Pneu novo, moto nova – ou melhor, quando você troca o pneu da sua moto ela se renova, retoma as suas características ideais. Mas quando você troca um pneu convencional por um radial é a mesma sensação. Você está andando numa outra moto, mais estável, mais segura, com maior controle nas frenagens e mesmo se ultrapassar o limite, desgarrando, ainda assim a pilotagem é mais previsível e retomar o controle fica mais fácil.

Parece que há mais interação entre os fios do seu cérebro com o comportamento da moto. Ela mostra mais claramente suas impressões sobre o piso e suas reações podem ser mais precisas e eficazes.

Diablo Rosso II radiais, quebrando paradigma nas dimensões para 250 e 300 cilindradas

Diablo Rosso II radiais, quebrando paradigma nas dimensões para 250 e 300 cilindradas

A Pirelli coloca no mercado o primeiro pneu radial fabricado no Brasil para motos de 250 – 300 cilindradas para o mercado latino americano. O novo pneu deriva diretamente da experiência adquirida no segmento de motos de alta cilindrada e também do Campeonato Mundial de Superbike, do qual a Pirelli é fornecedora. Esse pneu está em fase de homologação nas principais montadoras de motos da América Latina.

A fabricação de um pneu radial de motocicleta demanda um processo de fabricação especial, diferente dos pneus convencionais. Quando se iniciou a disponibilização de pneus radiais para motocicletas no mercado mundial se dizia que seria possível a fabricação apenas para motos de alta cilindrada. Hoje a Pirelli inaugura no Brasil um processo que possibilita a fabricação de pneus para as motos de 250 e 300 cilindradas, quebrando esse paradigma.

O produto oferece melhoria de 15% em dirigibilidade e 10% em aderência em todas as situações de pilotagem. Para pistas molhadas a distribuição dos sulcos de drenagem do pneu colabora em 20% a mais na segurança da pilotagem em relação à tecnologia convencional por meio da FGD, ou “Functional Groove Design” – uma tecnologia patenteada pela Pirelli.

Outra tecnologia presente no novo pneu é a EPT – “Enhanced Patch Technology” que proporciona melhor área de contato do pneu com o solo, coisa que melhora a aderência e segurança na estrada. O rendimento quilométrico é outra consequência disso, ficando em 20% a melhora em relação ao pneu convencional.

Muitos modelos se beneficiam do novo tipo de pneu

Muitos modelos populares se beneficiam do novo tipo de pneu

A viabilidade do novo produto de baseia na relação entre preço e durabilidade. Há um adicional de 10% em relação ao preço do pneu convencional que é plenamente justificado quando o aumento de 20% em durabilidade se apresenta, sem contar com toda melhora em segurança que o pneu radial oferece em relação ao pneu convencional.

Testes foram feitos na pista para verificas as qualidades do novo pneu

Testes foram feitos na pista para verificas as qualidades do novo pneu

Foram realizados mais de 100 mil quilômetros em testes no piso seco e molhado para verificação do rendimento quilométrico. Além desses, outros testes dinâmicos específicos em laboratório, no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Pirelli em Santo André (São Paulo).

Gianfranco Sgro - Diretor geral de operações para América do Sul da Pirelli

Gianfranco Sgro - Diretor geral de operações para América do Sul da Pirelli

Até o momento o desenvolvimento do produto recebeu investimentos de mais de R$ 3 milhões. Até 2017, prevê-se investir mais R$ 7 milhões no projeto para acompanhar o crescente volume de produção que virá com as novas homologações das montadoras.

As novas medidas do Diablo Rosso II são produzidas na unidade da Pirelli em Gravataí, no Rio Grande do Sul. Os produtos estarão disponíveis para o mercado brasileiro até o fim do ano de 2013 e para os outros países latino americanos, serão comercializados a partir do início de 2014.

Marcelo Natalini, diretor da unidade de negócios Motocicleta para a América do Sul da Pirelli

Marcelo Natalini, diretor da unidade de negócios Motocicleta para a América do Sul da Pirelli

“A nova geração Diablo Rosso II revoluciona a condição de pilotagem com altos níveis de esportividade para garantir prestações e segurança para motocicletas de média cilindrada” afirma Gianfranco Sgro, diretor geral de operações para América do Sul da Pirelli. – “Esse novo pneu atende às necessidades dos motociclistas desse segmento de mercado, carentes de um produto que dispusesse de tecnologia de ponta que a Pirelli já oferece para as motos de alta cilindrada”.
Marcelo Natalini
, diretor da unidade de negócios Motocicleta para a América do Sul da Pirelli vai mais além: “Procuramos desenhar o produto ideal para esse semento, oferecendo a melhor tecnologia e o mais avançado processo industrial de que dispomos”.

Salvatore Pennisi - Diretor mundial Esperimentações

Salvatore Pennisi - Diretor mundial Esperimentações

Enfim, como disse Salvatore Pennisi, Diretor mundial Esperimentações:  “Parece que há mais interação entre os fios do seu cérebro e os seus sensores interconectados aos comandos, revelando o comportamento da moto. Ela mostra mais claramente as reações sobre o piso e suas ações podem ser mais precisas e eficazes” (fazendo gesto manipulando um guidão) – Resulta em mais prazer em pilotar uma motocicleta.

Medidas disponíveis

 

100/80 R 17 M/C 52H TL (R) DIABLO ROSSO II Dianteiro

110/70 R 17 M/C 54H TL (R) DIABLO ROSSO II Dianteiro

130/70 R 17 M/C 62H TL (R) DIABLO ROSSO II Traseiro

140/60 R 17 M/C 63H TL (R) DIABLO ROSSO II Traseiro

140/70 R 17 M/C 66H TL (R) DIABLO ROSSO II Traseiro

150/60 R 17 M/C 66H TL (R) DIABLO ROSSO II Traseiro