Reclamações: Suzuki DL V-Strom e Sundown Web100

Reclamações: Suzuki DL V-Strom e Sundown Web100

Reclamações: Suzuki DL V-Strom e Sundown Web100

Tenho um DL 1000 adquirida 0 KM e que esta na concessioanria Del Nero desde 09/09/09 com problemas no retificador. Ja mandei varios comunicados aos senhores solicitando a reposição da peça,visto que a moto esta com 6000 km e ainda na garantia. Até o momento NÃO HOUVE RESPOSTA e a informação que recebo é que a não há peça no estoque da fabrica. Consultei 8 concessionarias e a informação foi a mesma. O problema esta ocorrendo com varias motocicletas desse modelo e deveria ja ter sido objeto de “recall” pela fabrica. É um absurdo adquirir uma motocicleta de R$ 40 mil e não poder utiliza-la por incompentencia do importador (J.Toledo), que apos vender varias delas, não mantem um estoque minimo de peças p/ reposição. Solicito uma providencia urgente para a solução deste problema, pois caso contrario, acionarei a Lei do Consumidor, e solicitarei o meu dinheiro de olta ou outra motocicleta 0 KM. Outra coisa que os senhores deveriam melhorar é a forma de comunicação com os seus clientes. Ja mandei varios comunicados e não obtive resposta. O seu site não dispõe de um telefone para contato e a maneira de se comunicar com voces é apenas via concessionaria, que muitas vezes não tem como resolver o problema. Acho que os senhores deveriam “parar de se esconder” e assumir a responsabilidade pelos problemas ocorridos nas motocicletas que representam aqui no Brasil. Jairo Jacob (55), Osasco – SP

R: A Assessoria de Imprensa da J. Toledo que representa a Suzuki no Brasil, nos respondeu: “Oi André, Envio resposta sobre a DL V-Strom 1000. Em atendimento às solicitações do leitor, esclarecemos que é com surpresa e muita decepção que recebemos a informação de que o mesmo não foi atendido, pois não é e nunca foi esta a política de atendimento aos clientes Suzuki e principalmente de nossa rede de Concessionários nestes anos de trabalho. Entretanto, verificamos que a peça foi faturada em garantia na data de 29.09.2009 e aguarda a retirada pela Concessionária Moto Del Nero e assim que a motocicleta estiver pronta entrará em contato com V.Sa para retirada. O artigo 18 do Código de Proteção e Defesa do Consumidor é claro quanto aos vícios de qualidade e quais são as conseqüências de sua ocorrência ao fornecedor do produto, disponibilizando quais as alternativas cabíveis ao consumidor em casos de vícios ou defeitos de fabricação e, em especial, em quais circunstâncias pode delas fazer uso. Já no caput do mesmo artigo 18 do CDC é possível entender que o vício de qualidade implica necessária e alternativamente duas hipóteses: (a) inadequação do produto ao fim a que é destinado; ou (b) redução do seu valor. Isto significa que para que se caracterize o vício é necessário que ele seja tal que impeça a sua regular fruição, porque inadequado, ou, ainda, que seja capaz de reduzir o seu valor. A ausência de tais circunstâncias necessariamente desautoriza a conclusão de que determinado produto seja defeituoso. Sendo configurado o defeito e não sendo o mesmo sanado no prazo declinado no § 1º do artigo 18, ou seja, trinta dias, ao consumidor é permitida a escolha pela substituição do produto, pela devolução do bem com restituição do valor pago ou, ainda, pelo abatimento proporcional do preço, conforme incisos I, II e III do mesmo artigo. Veja-se que estas alternativas são disponibilizadas ao consumidor se, e somente se, o defeito – assim entendido aquele que impede a utilização normal do produto ou implica a redução de seu valor – não for sanado pelo fornecedor no prazo legal. No caso em tela, conforme já demonstrado, o problema apresentado será reparado dentro do prazo de 30 dias! Desta forma, não há que se falar em quaisquer das hipóteses descritas nos incisos I, II e III do parágrafo 1º do artigo 18 do CDC. Assim, esperamos sinceramente que possamos reverter vossa opinião, pois satisfazer nossos clientes é palavra de ordem na Suzuki. “

O Consumidor nos relatou: “Bom dia André,
Na sexta feira a tarde recebi um comunicado da Srta. Erika da Del Nero me informando que a peça havia chegado. Retirei a moto ontem (03/10/2009) as 10,00 hrs. c/ o Alemão Chefe da Oficina Del Nero – (não sei o nome dele) onde fui muito bem tratado. O problema foi resolvido e ontem mesmo fui para um evento em Jundiai, onde tive a oportunidade de relatar o fato a um funcionario da propria Suzuki e ao Nelson, dono da Moto Machine, onde comprei a moto. Espero que agora eu possa utilizar a moto e não tenha mais esse tipo de problema. Agradeço a sua interferencia neste caso, pois tenho certeza que o seu email foi decisivo para que as coisas fossem resolvidas de forma satisfatoria.Quanto a J.Toledo, espero que aprimorem o seu SAC e deem mais apoio as concessionarias no pós-venda afim de evitar futuros transtornos ao seus clientes.Estou a disposição para outros esclarecimentos ou duvidas, se vc achar necessario. Tenha uma boa semana, e obrigado.
Jairo Jacob Jr ”

Em contato com a Del Nero, não quis se pronunciar. O canal está aberto.

Boa tarde, quero expor meu problema com a montadora Sundown em relação a motoneta Web 100. Possuo a mesma ano 2008 e inumeros problemas, desde peças frageis, falta de assistencia (devido o único representante da Sundown na cidade de Cuiaba ter fechado as portas a 2 meses)e falta de garantia. Minha moto esta com o chassis/quadro quebrado, isso pode ser absurdo,mas a moto tem apenas 7 meses de uso e 9800km rodados!Entrei na justiça para tentar resolver o problema, agradeço se puderem me ajudar neste impasse. Luiz Wagner (27) Cuiabá – MT

R: A Assessoria de Imprensa da marca nos respondeu: “Em resposta ao caso que você nos encaminhou, informamos que temos Assistência Técnica em Cuiába-MT, conforme endereço abaixo, para onde o consumidor deve encaminhar a Web 100 para os devidos reparos. Esse posto autorizado já está instruído sobre o caso: Trilha Motos Av Carmindo de Campos, 2082 – Jd. Paulista – Cuiabá MT – (65) 3634-6606 trilhamotos12anos@hotmail.com
Qualquer dúvida, por favor, estou à disposição.
Abraço”

Comentários: Apesar da Suzuki ter atendido o cliente dentro de prazo estipulado em lei, fica a ressalva na falta de comunicação adequada entre montadora X concessionária X consumidor. O consumidor precisa perceber a preocupação da marca e seus concessionárias na solução do problema. Essas respostas automáticas de SAC, realmente é uma falta de respeito. As marcas devem atentar para essa questão.

Quanto a Sundown, não é o primeiro caso que nos chega, quanto a quebra de chassi. O problema não foi resolvido pela concessionária, já que o consumidor não confia mais na marca, pagando pelo serviço, e o fabricante empurrou a solução para o mesmo concessionário que já tinha dado péssimo atendimento. O leitor informou que buscará ressarcimento nas vias judiciais.

Grande abraço e nos visitem no Salão Duas