Retorno da Strada, CG na labuta, calibrar suspensão da Falcon

Bom dia, efetuei as alterações como descrevi no post anterior: http://www.motonline.com.br/default.asp?od=10672&categoria=7&show=1 estou gostando do kit, até agora rodei 1100km aprox. notei que a moto está vibrando um pouco ao acelerar, já fazia isso antes. me disseram que tenho que balancear o virabrequim. é comum este tipo de serviço? e quanto a um comando mais agressivo, é verdadeira a informação que a moto fica desregulada em baixa rotação? Obrigado.  Everton Palma(25),Marilena, PR
– Everton, Com o aumento do pistão, seu peso tambem se altera e faz com que o contrapeso do virabrequim não corresponda mais ao peso do pistão, por isso vibra. Assim a recomendação que recebeu faz sentido sim, quanto ao comando, se ele adiantar muito o tempo de abertura das válvulas isso pode correr. Mas essa alteração me faz sentido só se for correr em pista de velocidade, pois na cidade o prejuízo na dirigibilidade seria grande e o regime de trabalho (rotação) teria que ser aumentado pela ignição também para corresponder a esse adiantamento no trem de válvulas. Acho isso muito radical para uma moto de rua. abraços

Olá, boa tarde, acompanho o site a cerca de 3 anos para me manter informado sobre o mundo das duas rodas e, cada dia que passa esta melhor, parabéns!! Minha dúvida é a seguinte: Tenho Distr. de Gás e agua e já possuo 2 motos com Sid-Car, só que uma dessas motos já está judiada (CG Today 91),então vou comprar outra. Qual seria melhor: CG Fan ou CG Cargo? Fan tem 0km a cargo párou em 2004. Estou em dúvida. Abraços. Douglas(23), Leme, SP
– Douglas, se você utiliza essas motos com side-car, creio que a melhor seria uma que você não comentou, não sei porque. A antiga cargo foi substituída pela Job 150 na linha da Honda. Essa é uma evolução do antigo modelo, mais apropriado ao uso profissional. Ainda mais se tratando de “carga pesada” como bujão de gás e água, recomendo essa moto, zero quilômetro, que vai se adaptar melhor ao seu uso. Pegue leve no amaciamento, isso é importante para a motinha que vai lhe proporcionar muitos anos de labuta. abraços e boa sorte

Olá, bom dia, obrigado por responder meu e-mail, mas ainda fiquei em dúvida, sempre ouvi falar que o motor da 125 aguenta mais o “tranco” do dia-a-dia e que este também tem o comando por vareta, que por sua vez é melhor e mais durável que o por corrente que é da 150 e também que o motor da 150 dá mais problemas. E agora, qual comprar? Atenciosamente Douglas
– Olá Douglas, não temos registro disso que comentou a respeito da 150. Aliás o fato é que existe uma relação direta entre cilindrada e durabilidade do motor, independente de qualquer outra coisa. O comando no cabeçote é mais uma vantagem na 150 e a durabilidade não é comprometida contanto que sejam observadas as trocas de óleo como recomenda a fábrica. O que ocorre é que na construção OHV (varetas) o comando está no cárter e se faltar lubrificação no cabeçote a conseqüência não é tão grave. Mas o OHC (comando no cabeçote) é mais eficiente e vai lhe proporcionar um rendimento mais adequado ao uso que você se propõe.

Boa tarde aos srs. Atualmente possuo uma Honda NX4 Falcon adaptada para Supermotard, e gostaria de enrijecer as suspensões já que exijo um pouco da motocicleta na serra e viajo sempre acompanhado e carregado. Qual óleo poderia me dar uma maior dureza da dianteira e traseira? Pois qualquer ganho de enrijecimento seria bem-vindo visto à maria-mole que são minhas suspensões (lembrando que da parte traseira já pedi o rosqueamento da mola para melhorar a situação mas temo forçar demais o conjunto). Qualquer ajuda seria útil. Agradeço a atenção! Gabriel Gallo (20), Campinas,SP
– Gabriel, a calibração de suspensão é um item que se dá tão pouca atenção nas motos de rua que a sua carta me faz apreciar o seu cuidado na pilotagem, parabéns. É isso mesmo, para cada uso há que se verificar o melhor ajuste da suspensão. Mas vamos lá: A não ser que tanto você quanto o seu “peso adicional” supere em muito o razoável não aconselho a troca de molas. (é a única alteração recomendada para um excesso de peso). Normalmente a calibração da suspensão se faz mais especificamente no volume de óleo na dianteira, e não tanto na viscosidade. Utilize óleo tipo ATF de transmissão automática, preenchendo cada bengala ao nível de 150mm medida do topo dos tubos, sem as molas e totalmente comprimido (e sem bolhas de ar). Se nesse nível ainda achar mole, vá subindo o nível de 5 em 5mm sempre igual nas duas bengalas até a condição ideal. Como você percebe isso pode fazer com que sejam desmontadas as bengalas diversas vezes.
Quanto a traseira, o caminho é esse mesmo que você comentou, não mexa no amortecedor a não ser que queira fazer cross. Ajuste a altura da mola até que a moto ceda de 8 a 10cm quando você senta no banco. Essa medição, os pilotos de off-road chamam de “sag” e na verdade cada tipo de moto tem o valor ideal dessas medidas que devem ser muito parecidas as da frente e as da traseira. Não se preocupe em virar muito a porca, a mola cede com o tempo e é normal ter que subir até uns 10mm quando isso ocorre. Atenha-se à medição do sag e faça os ajustes necessários que dá tudo certo. boa sorte,