Kawasaki-Versys-650-2016

Teste Kawasaki Versys 650 – 2016

A Kawasaki Versys 650 está entre nós desde fins de 2010 e fez feliz uma grande quantidade de motociclistas, foram produzidas até junho de 2015,  2312 unidades das suas várias versões. Rápida, econômica, divertida e pau para toda obra. A versão 2016 dessa moto, foi apresentada no EICMA (Salão de Milão) em 2014: maior, mais potente, com nova frente e com alterações importantes para quem curte viajar.

Nova Versys 650 tem a frente redesenhada com dois faróis

Nova Versys 650 tem a frente redesenhada com dois faróis e para-brisa maior, regulável manualmente – Cara de Ninja

A nova frente é mais larga, tem design mais atual e agora tem dois faróis alongados. O para-brisa, agora pode ser regulado sem ferramentas e também protege mais o piloto. Os instrumentos receberam um conveniente computador de bordo para fornecer informações importantes como consumo instantâneo, consumo médio e autonomia, em várias configurações.

Painel com acessórios que deveriam ser de série: indicador de marchas e tomada de força

Painel com acessórios que deveriam ser de série: indicador de marchas e tomada de força

O lay-out também é novo no painel, com o mostrador principal centralizado e a janela de cristal líquido logo abaixo, deixando-o mais simétrico.

Nova fixação do motor, pela parte da frente acabou com as vibrações secundárias

Nova fixação do motor, pela parte da frente, acabou com as vibrações secundárias

Mudança significativa também foi no chassi, quanto à ancoragem do motor. Pela frente, ele recebeu nova fixação, por coxins de borracha que absorvem as vibrações que ainda passavam pelo sistema de balanceiros do motor, melhorou bastante.

O amortecedor traseiro agora tem ajuste da pré carga da mola, sem necessidade de se usar ferramenta. Quem já parou a moto no início de uma viagem, percebendo que o “sag” está todo errado e teve que tirar toda bagagem para acessar a ferramenta para ajustar a pré carga da mola de acordo com a carga da moto na viagem? – Que atire a primeira pedra!

Na frente as bengalas agora são Showa e o ajuste é contínuo, sem clicks. Na esquerda se ajusta a pré-carga da mola e pela direita se ajusta o retorno da suspensão.

Nova estrutura na traseira permite suportar mais carga

Nova estrutura na traseira permite suportar mais carga

Há uma nova estrutura na traseira para as novas malas laterais e o novo top case que são maiores e suportam mais carga. As malas originais são acompanhadas por vários acessórios para compor a moto de acordo com o seu uso. Entre eles há o indicador de marchas mas esse, deveria ser integrado no cristal líquido central e ser item de série, assim como a tomada de força, do outro lado do painel.

Andar na nova Versys 650 agora é mais fácil, o motor já era dócil em baixas rotações mas havia aquela necessidade de manter um certo giro em baixas velocidades para que o rodar permanecesse suave, sem trancos. Também em alta rotação a nova fixação do motor em coxins deixou a moto mais livre de vibrações e por isso, a pilotagem está menos cansativa.

Posição melhorada deixa as pernas mais relaxadas

Posição de pilotar foi melhorada e deixa as pernas mais relaxadas

Então, mais potência, mais peso e menos cansativa está a Versys. Na verdade essas novidades acabaram por tirar um pouco da sua esportividade por conta do maior peso (7 Kg a mais com o ABS) e como a entrega é mais suave, na potência do motor. A sensação é que a moto acelera mais lentamente.

O tanque também está maior, agora com 21 litros e na média que fizemos no teste, de 20,5 Km/litro a autonomia vai para mais de 400 Km. Nada mau para uma boa aventura.

Ajuste da pré-carga da mola dianteira é feita na bengala esquerda

Ajuste da pré-carga da mola dianteira é feito na bengala esquerda

Ao passar sobre pequenas irregularidades da pista, a frente responde melhor, seja por causa das novas bengalas Showa, seja pela maior massa na frente. Isso proporciona uma relação melhor entre o peso suportado pela suspensão e o peso não suspenso. O fato é que nos pequenos impactos, o rodar ficou mais liso. Não há mais aquele “stiction” (colamento das buchas nas bengalas que impede o movimento inicial da suspensão) das antigas KYB. O ajuste de fábrica se mostrou um pouco macio demais e é necessário fazer esse ajuste para o peso do piloto.

O ajuste do amortecimento no sentido da extensão é feito na bengala direita

O ajuste do amortecimento no sentido da extensão é feito na bengala direita

Os freios receberam novas pastilhas e novos ajustes que lhe deram mais potência no início da frenagem, percebe-se que precisa de menos força nos controles para resultar numa boa frenagem. O ABS também funciona mais rápido, e então ficou mais fácil controlar a motocicleta, tanto pelas novas suspensões quanto pelas alterações nos freios. Eles dão bem conta do peso adicional.

Geometria mesma do modelo anterior, agora tem respostas um pouco mais lentas por conta do maior peso

Geometria mesma do modelo anterior, agora tem respostas um pouco mais lentas por conta do maior peso

O chassi tem a mesma geometria, com 25° de Rake e 108 mm de Trail. Mesma distância entre eixos (1.415 mm) lhe deixaria com as mesmas respostas rápidas, oferecendo grande maneabilidade e com a suspensão de longo curso. O resultado é ainda, grande diversão ao rodar pelas estradas brasileiras mas com mais conforto. Entretanto, o aumento da massa na frente tira um pouco dessa maneabilidade que é compensada pelo conforto adicional que ela oferece, sem falar da aparência, mais atual.

A Kawasaki Versys 650 é uma moto polivalente que nesses anos no mercado brasileiro comprovou ser muito competente, com preço bastante razoável também. Agora, esse novo modelo vem oferecer mais conforto, com um novo design das carenagens. Parece uma moto totalmente nova e se você andar nela vai achar que de fato é.

Galeria com os acessórios disponíveis pela Kawasaki

 

Ficha-técnica-2016-versys_650

>


 



Pioneiro no Motocross e no off-road com motos no Brasil, fundou em 1985 o TCP (Trail Clube Paulista). Desbravou trilhas em torno da capital paulista enquanto testava motos para revistas especializadas.