Unânimidade no uso de equipamento, leis para todos

Unânimidade no uso de equipamento, leis para todos

Unânimidade no uso de equipamento, leis para todos

Olá, vi a discussão do assunto sobre equipamento de segurança. Discordo do leitor que disse que quem usa moto todo dia sofre com equipamento de segurança. Uso minha moto todos os dia para trabalhar e uso minha camisa, jaqueta de cordura, botas de couro, calça jeans, luvas e obviamente capacete. Claro que sinto calor nos dias com mais sol, mas isso não me impede de curtir um dia bonito. Falo isso com toda a certeza, e concordo com novamente com o que disse o Dr. André, sobre investimentos, tenho uma Fazer 250 e nem por isso deixei de investir quase 10% do valor da moto em bons equipamento de segurança. Como rodo bastante em rodovias vejo por aí muitas pessoas andando em motos que custam 3 ou 4 vezes mais que a minha com capacetes de 45-60 reais, nada contra afinal tem selo do Inmetro, mas o que está dentro dele ainda é minha cabeça e eu dou valor à ela. O que decidi quando substituí minha antiga jaqueta de couro de porco pela de cordura foi que minha pele era muito mais cara que uma jaqueta, e sim, boas jaquetas pode ajudar a previnir quebras de ossos, com proteção para juntas (joelho e cotovelo), ombros e costas. Abraços e boas melhoras André. Julio Rocha (25), Campinas, SP
– Julio você tem toda razão. Que bom, se mais leitores seguissem seu raciocíonio. Volto a afirmar, quem puder gastar um pouco mais, ótimo!! Mas o mínimo custa R$509,00 quinhentos e nove reais). Quanto ao selo do INMETRO, já faz algum tempo que especialistas afirmam ser obsoleto o sistema utilizado pelo órgão. Fica aqui o registro de mais um órgão da imprensa. Ter ou não o selo, não é a questão. O teste deve preocupar-se com a integridade da cabeça e não com a resistência do material. grande abraço! E continue disseminando a utilização de equipamentos para motociclismo, afinal uma andorinha, não faz verão.
André, não esquenta com as críticas ao teu comentário sobre equipamentos de segurança. Motociclista é assim mesmo, não entende a diferença entre “fina ironia” e “patada pura”. É aquele negócio: pra comprar uma jaqueta de R$ 590,00 eles chiam, agora vê se eles não gastam esse dinheiro com prazer pra comprar um Nike 12 molas e dar rolê na night com um iPod pendurado no pescoço. É brincadeira! Abraços!Leonardo Brito (35), Santos, SP
– Leonardo, agradeço sua mensagem. Você está corretíssimo!Por isso que o DPVAT aumenta, o Estado brasileiro adora seus cidadãos irracionais e sem inteligência. O Governo sabe disso que você exemplifica e nos últimos anos aumenta o DPVAT para motocicleta. Os conscientes pagam pelos inconseqüentes. abraço e jamais esqueça: equipamento não é só capacete.

Caro André. A respeito da tua coluna sobre segurança, emplacamentos, etc.,devemos levar em conta os dois Brasil em que vivemos. Se por um lado devemos usar equipamentos adequados a condução da moto,bem como estarmos habilitados e com ela devidamente licenciada, do outro vemos que em muitas cidades brasileiras os motociclistas não possuem hablitação, as motos não são licenciadas e eles não usam nem ao menos o capacete cfe.reportagem do J. Nacional. E no Recife (J.Nacional) um grupo de romeiros viajou 600km na carroceria de um caminhão em direção a Crato(CE) e cuja única proteção era uma lona. A lei é para todos? Gilberto D.Ferreira (64), Osório, RS
– Gilberto, você tem razão em seu comentário, mas devemos fazer nossa parte e exigir atitude das nossas “omissas” autoridades, afinal acredito, ainda, que a Lei seja para todos.
Grande abraço e dê exemplo, andando equipado.