Foto: Colatreli venceu na Supersport e assumiu a lideran‡a

Velocidade – Sexta etapa do Brasileiro é sucesso no RS

Foto: Colatreli venceu na Supersport e assumiu a lideran‡a

Foto: Colatreli venceu na Supersport e assumiu a lideran‡a

Santa Cruz do Sul (RS) – O domingo foi especial em Santa Cruz do Sul.

Al‚m de muito sol, a popula‡Æo foi presenteada com a sexta etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, que colocou os motores para roncar no aut¢dromo da cidade cidade ga£cha. Cerca de 12 mil pessoas prestigiaram o evento, respons vel por distribuir importantes pontos nesta reta final do circuito nacional composto por oito etapas.

Murilo Henrique Ribeiro (125cc) e Gilson Scudeler (Superbike) venceram mais uma e ficaram muito pr¢ximos do t¡tulo nacional. Na 250cc, categoria que apresentou mais equil¡brio, Marciano Santin sofreu para cruzar a linha de chegada na frente. E, na 500cc e Supersport, respectivamente, Alecsandre Brieda, o Doca, e Murilo Colatreli subiram no lugar mais alto do p¢dio.

125cc – Seis etapas, seis vit¢rias. Este ‚ o saldo de Murilo Henrique Ribeiro, paulista de Barretos, na categoria 125cc. Ele liderou a prova do in¡cio ao fim e, com o resultado, ficou com uma mÆo na ta‡a. “NÆo esperava fazer uma campanha tÆo regular. Agora vou atr s do t¡tulo”, avisou o jovem de 17 anos, idade m xima permitida para a categoria. “Irei para a 250cc no ano que vem e com certeza ser  um desafio bastante dif¡cil”, antecipou.

250cc – A bateria da 250cc foi de tirar o f“lego. Logo no in¡cio, formou-se um pelotÆo que revezou-se na lideran‡a a cada volta. Os ga£chos Marciano Santin e Osmar Cefrin, o Mazinho, o paulista F bio Peasson e o brasiliense William Pontes, o Pamonha, travaram um incr¡vel duelo.

Marciano conquistou a ponta e conseguiu segurar a vantagem at‚ a bandeirada, seguido de muito perto por Mazinho – que na reta final saiu um pouco da pista e desceu para a quarta posi‡Æo. Pamonha foi o segundo e Peasson, o terceiro. “NÆo poderia ter sido melhor e os advers rios jogaram limpo”, comemorou Marciano, que ‚ de Bento Gon‡alves. “ ¢timo competir no Rio Grande do Sul, mas a pressÆo acaba sendo maior”, acrescentou o piloto.

500cc – Para cruzar a linha de chegada em primeiro lugar, Doca teve de driblar dois obst culos: a pressÆo de Carlos Alberto de Campos Cruz e uma contusÆo na mÆo direita, ocasionada por uma queda durante os treinos cronometrados. “NÆo sei de onde tirei for‡as para vencer. Foi uma das provas mais dif¡ceis da minha vida”, analisou o piloto de Piracicaba (SP). “Muitas vezes a minha mÆo formigou. Ontem, cheguei a pensar que nÆo conseguiria completar a bateria”, confessou.

Supersport – Depois de uma boa largada, Colatreli abriu vantagem sobre os seus advers rios. Por‚m, Danilo Andric se aproximou na 19a volta e chegou at‚ a ultrapassar o rival. Colatreli deu o troco e segurou a posi‡Æo, faturando o primeiro lugar. De quebra, assumiu a lideran‡a do Campeonato Brasileiro. “Estou muito contente, pois o nosso duelo proporcionou bastante emo‡Æo ao p£blico. Gosto de correr aqui em Santa Cruz do Sul e estou muito feliz com a lideran‡a da competi‡Æo”, afirmou Colatreli, natural de Monte Alto (SP).

Superbike – A categoria das motos mais potentes prometia briga acirrada entre Leandro Panad‚s, que largou na pole, e Gilson Scudeler, tetracampeÆo brasileiro. O que ningu‚m previa era uma queda de Panad‚s na metade da primeira volta, quando liderava a bateria. Por pouco Scudeler tamb‚m nÆo foi ao chÆo, e aproveitou a vantagem para imprimir um forte ritmo.

Depois de ir para a £ltima posi‡Æo, Panad‚s conseguiu ultrapassar os demais pilotos e ficar em segundo lugar. Mas entÆo j  nÆo havia mais tempo para amea‡ar a vit¢ria de Gilson, que se aproximou ainda mais do penta. “Quando o Panad‚s caiu, eu sabia que ele ia voltar. EntÆo apostei em um ritmo forte e me esforcei para ultrapassar os retardat rios. Estou satisfeito com o resultado e com o trabalho da minha equipe”, concluiu o piloto de Mau  (SP).

Confira o p¢dio e como ficou a classifica‡Æo do Brasileiro em cada categoria:

Baterias – Santa Cruz do Sul – 125cc
1. Murilo Henrique Ribeiro
2. Ot vio Lucchini
3. Lucas Mattei
4. Jefferson do Carmo
5. Marcelo Vin¡cius Kohlrausc

250cc – 1. Marciano Santin
2. William Pontes (Pamonha)
3. F bio Peasson
4. Osmar Cefrin (Mazinho)
5. Marcos Mardegan

500cc – 1. Alecsandre Brieda “Doca”
2. Carlos Alberto de Campos Cruz
3. Gilson Romani
4. Mauro Thomassini
5. Mauro Laguna

Supersport – 1. Murilo Colatreli
2. Danilo Andric
3. Bruno Corano
4. Ricardo Simohara
5. Daniel Gurgel

Superbike – 1. Gilson Scudeler
2. Leandro Panad‚s
3. Robson Boscardin
4. Alexandre Kracik
5. William Onzi

Classifica‡Æo do Campeonato
125cc – 1. Murilo Henrique Ribeiro (150 pontos)
2. Ot vio Lucchini (104)
3. Douglas Figueiredo (71)
4. Jefferson do Carmo (67)
5. Eric Granado (60)

250cc – 1. William Pontes “Pamonha” (112)
2. F bio Peasson (105)
3. Marciano Santin (91)
4. Maico Teixeira (66)
5. Ana Lima (66)

500cc – 1. Alecsandre Brieda “Doca” (145)
2. Carlos Alberto de Campos Cruz (101)
3. Gilson Romani (97)
4. S‚rgio Ferreira (60)
5. Mauro Laguna (51)

Supersport – 1. Murilo Colatreli (108)
2. Bruno Corano (97)
3. Philippe Braga Thiriet (94)
4. Danilo Andric (78)
5. Daniel Gurgel (56)

Superbike – 1. Gilson Scudeler (140)
2. Leandro Panad‚s (94)
3. Pierre Chofard (77)
4. Pablo Martins (65)
5. Alexandre Kracik (63)

O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade ‚ organizado e promovido pela CBM (Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo), tem patroc¡nio de Honda e Mobil e co-patroc¡nio de Michelin e Arlen Ness.