Largada da categoria 600 Hornet no Racing Festival

William Pontes repete desempenho, vence segunda bateria da 600 Hornet e etapa de Brasília

Largada da categoria 600 Hornet no Racing Festival

Largada da categoria 600 Hornet no Racing Festival

Brasília (DF) – A segunda etapa do Racing Festival 2011, realizada no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF), ficará marcada na história da categoria 600 Hornet. Tudo porque o piloto da casa William Pontes e o gaúcho Maico Teixeira travaram uma grande batalha do início ao fim durante as duas baterias da categoria com modelos Honda CB 600F Hornet.

Neste domingo (12), na segunda bateria, os dois competidores proporcionaram mais uma vez um grande espetáculo. Na reta de chegada, William Pontes ultrapassou Maico Teixeira e recebeu a bandeira quadriculada. A diferença foi de apenas nove milésimos de segundo para o segundo colocado. “Há três voltas para o final, o Maico me ultrapassou, mas eu não me desesperei. Sabia que poderia dar o troco e aguardei até o último instante. Foi uma vitória marcante”, destaca William Pontes, que com as duas vitórias foi o campeão da etapa de Brasília.

Já Ricieri Luvizotto, que terminou as baterias na quarta e quinta colocações, segue na liderança do Racing Festival com 81 pontos. Logo atrás aparece Murilo Colatreli, que encurtou a distância para o líder em apenas quatro pontos.

CORRIDA
A prova começou com Guga Folheto fazendo uma boa largada e pulando para a primeira colocação. Atrás do piloto vinha Murilo Colatreli e Wesley Gutierrez. Enquanto isso, Maico Teixeira tentava se desvenciliar das posições intermediárias para encostar nos primeiros colocados.

Durante as três primeiras voltas a prova teve três líderes: Guga Folheto, Murilo Colatreli e Wesley Gutierrez, respectivamente. William Pontes, Maico Teixeira e Marco Brunheroto seguiam colados nos líderes.

Pouco antes da metade da prova, Willian Pontes e Maico Texeira, que na bateria anterior haviam feito uma grande disputa, com vitória do piloto da capital federal, voltaram a cena. Foram para as primeiras posições e se distanciaram dos demais.

A briga pela terceira posição também estava emocionante. Sem poder respirar, Wesley Gutierrez era perseguido por Guga Folheto, Marco Brunheroto, Ricieri Luvizotto e Murilo Colatreli. Ao final da nova volta, o até então sétimo colocado, Murilo Colatreli, ultrapassou os adversários e assumiu o terceiro lugar.

Faltando três voltas pra o fim, William Pontes, que liderava a prova, deu uma escapada e foi ultrapassado por Maico Teixeira. Mesmo com o pequeno erro, Pontes voltou a encostar em Teixeira e passou aguardar a melhor estratégia para vencer o adversário.

Na última volta, William colocou em prática sua cartada final. Na saída da curva final, o piloto de Brasília pegou o vácuo. Já na reta, colocou sua moto lado a lado a de Maico e ultrapassou o concorrente. Com diferença de nove milésimos de segundo, o piloto da capital Federal conquistou a vitória memorável. Em terceiro apareceu Murilo Colatreli.

“Disputar esta prova na casa do William é muito difícil. Ele conhece muito bem a pista. Fiz novamente uma boa corrida, perdi no final, mas estou muito feliz”, destaca Maico Teixeira, que pulou para a terceira colocação do campeonato com 76 pontos.

“Este terceiro lugar foi uma vitória. Ontem tive um resultado ruim, não consegui encaixar direito a moto. Hoje, larguei muito bem, briguei no segundo pelotão, pois o William e Maico se distanciaram”, completa Murilo Colatreli.