bico-injetor

Conheça melhor o bico injetor da sua moto

Responda rápido: você conhece o bico injetor de combustível na sua moto? Ou sua moto ainda tem carburador? Cuidado com as aparências, pois há motos que parecem ter carburador, mas é apenas enfeite. Mesmo que você conheça o componente, informação adicional nunca é demais. Não se assuste; ainda rodam no Brasil aproximadamente 20 milhões de motocicletas com carburador – a frota total é de aproximadamente 27 milhões de motocicletas – e por isso mesmo, uma das reportagens mais procuradas no Motonline nestes 20 anos de existência é a que fala da manutenção do carburador, item que para muitos é um ilustre desconhecido.

De fato, carburador virou peça de museu e praticamente todas as motocicletas vendidas no Brasil hoje possuem sistema de injeção eletrônica de combustível. E é bem comum acreditarem que esse sistema não exige manutenção. Mas isso é um engano. Não é necessário como era no carburador, mas o sistema de injeção de combustível nas motos mais novas deve receber atenção. Formado basicamente pela válvula injetora de combustível e pelo bico injetor, a injeção eletrônica de combustível deve trabalhar de forma precisa para manter a eficiência no desempenho e na economia dentro do padrão exigido.diagrama-da-injecao-eletronica1

Bico injetor: como funciona?

O bico injetor compõem o sistema de alimentação por injeção eletrônica das motocicletas (automóveis também). Ele está juntos à válvula eletromagnética, item de extrema precisão e que recebe a informação sobre a dosagem do combustível correta para enviá-lo para dentro da câmara de combustão através do bico injetor, que é pulverizado diretamente no coletor de admissão. Quanto melhor a pulverização, melhor o rendimento e, quando o bico está perfeitamente instalado a emissão dos gases poluentes é menor.

Existem dois tipos de bicos injetores: o multiponto, indicados para motos que possuem pelo menos 2 cilindros, e o monoponto, utilizado nas motos equipadas com motores de um cilindro. No entanto, há motos equipadas com motores de 2 cilindros que utilizam bico monoponto, mas de tamanho maior e com maior capacidade de pulverização, como a Yamaha MT 03 e as Kawasaki Ninja 250/300 e 400. Mas estas motos são exceções. Normalmente há um bico injetor para cada cilindro.

Note as diferenças na quantidade de furos de cada bico injetor

Note as diferenças na quantidade de furos de cada bico injetor

Diferente de muitas outras peças presentes nas motos, os bicos injetores não possuem quilometragem ou periodicidade específicas para sua manutenção ou troca. Além disso, como não são componentes visíveis sem a desmontagem do sistema completo, há muita dúvida sobre a manutenção dos bicos injetores. Apesar disso, é necessário estar atento ao funcionamento do sistema para manter o bom desempenho da moto e prolongar a sua vida útil, mas é bom deixar claro que limpar bicos injetores é comum nos automóveis, simplesmente pela quantidade de bicos do motor dos carros e pela quantidade de combustível que é pulverizada.

Andrade: recomendação é trocar o componente quando apresentar qualquer anomalia

Andrade: recomendação é trocar o componente quando apresentar qualquer anomalia

Para Fábio de Andrade, especialista da área de peças para motos da Laquila, fabricante, importador e distribuidor de peças, componentes e acessórios para motos no Brasil, é importante tomar alguns cuidados com os bicos injetores. Confira as dicas:

  • Como a maioria das motocicletas contam apenas com um bico injetor, realizar a limpeza periodicamente é desnecessário e pode até comprometer o rendimento da moto. Por isso, ao invés de fazer a limpeza, é aconselhável trocar a peça;
  • Por ser um componente interno, de difícil acesso, é aconselhável evitar a “auto-manutenção” para não comprometer o componente ou ter problemas depois por manipulação incorreta;
  • O bico injetor não está entre as peças que devem ser trocadas com frequência, pois quase não sofre desgaste;
  • Combustível ruim é o vilão para os bicos injetores, pois ele pode comprometer os filtros e, por consequência, danificar o bico injetor, gerando o mal funcionamento da moto;
  • Problema no sistema de injeção pode ser defeito ou mal funcionamento dos bicos injetores ocasionados por entupimento ou desgaste. Por isso recomenda-se a troca do componente quando houver problema para garantir a segurança.

Leia mais sobre:

Separador_pecas



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.