moara_destaque

Moara Saciloti, a “Dama de Prata” do motociclismo nacional

  • Reportagem e texto de Aldo Tizzani / MinutoMotor
  • Fotos: Arquivo pessoal

Você deve estar pensando numa segunda posição ou qualquer coisa parecida com isso. Mas a “prata” que me refiro no título desta reportagem é para o hobby que acabou virando profissão desta experiente piloto de de competições off-road. Moara Saciloti pilota há 32 anos, soma 18 participações no Rally dos Sertões – uma das maiores e mais exigentes provas do off-road mundial – e hoje transforma prata e ouro em joias feitas de forma artesanal. E essa atividade combina com o brilho de seu sorriso largo de quem faz o que realmente gosta e a faz feliz.

A arte e o off-road juntos

Moara tira das competições sua arte e seu trabalho

Leia mais sobre Moara Saciloti

De mãos delicadas, mas ao mesmo tempo firmes e fortes, a piloto de rali muitas vezes usa ferramentas de moto para dar forma às suas obras. “O motociclismo tem poucos recursos. Por isso, quando tenho alguma dificuldade para desenvolver uma nova peça vou na minha caixa de ferramentas e tento adaptá-las para esta produção”, explica Moara, dizendo que não é um ourives experiente, mas sim uma iniciante na profissão, que exige foco, determinação e muita concentração. É como pilotar uma moto”!

Hoje, Moara cria vários tipos de joias, muitas delas com a temática carro/moto, que podem servir de pingente, pulseira ou até chaveiro. Mas ela também fabrica brincos e anéis. “Hoje uso prata 950 pura, com apenas 5% de cobre. Recentemente fiz um chaveiro, que precisava ser mais resistente, rústico, por isso optei por uma liga de prata com 7,5% de cobre (926). No final, a peça ganhou mais rigidez. Mas existe ainda a opção de joias feitas em ouro”, conta a esportista.

O mesmo brilho: nas competições e na ourivesaria

O mesmo brilho: nas competições e na ourivesaria

Moara “de prata”: início em 2006

A paixão pela ourivesaria começou na época da faculdade de fisioterapia. Incentivada por uma amiga – Raquel –, Moara se apaixonou por esta nova oportunidade profissional, que foi adotada de pronto. Depois de formada Moara deixou músculos e tendões de lado para focar em martelo e maçarico para fundir metal.

Fez cursos e, aos poucos, foi se especializando. O mercado perdeu um fisioterapeuta, mas ganhou um ourives que traz em suas peças a paixão por competições a motor. Depois de um intervalo de alguns anos para ajudar o pai na administração da empresa familiar – segurança patrimonial -, Moara retorna ao atelier em 2016 para acelerar, efetivamente, sua nova profissão.

Com apenas 1,60 e 53 quilos, Moara Sacilotti quer ir cada dia mais longe, agora com suas criações inspiradas no universo das competições – Rally Dacar, Rally dos Sertões etc . Ela também desenvolve outras temáticas e peças sob encomenda. Agora a sempre agitada motociclista quer investir seu tempo livre na criação de peças artesanais e exclusivas, mas que tem a consciência que precisa evoluir, como sempre fez em seus treinamentos dentro e fora das competições de moto.

Quem quiser conferir alguns trabalhos da “dama de prata” Moara Sacilotti basta seguir o perfil Moh Joalheria de Autor, no Instagram. As peças custam entre R$ 80 e R$ 200. A variação de preço se dá pelo tamanho, peso, metal e quantidade. A produção de apenas uma peça pode durar entre 8 horas a 3 dias, dependendo do grau de dificuldade e dos detalhes.

Separador_2