Rivalidade só nas pistas

Marc Márquez quer correr no Brasil

Dois dias após vencer o GP da Argentina de MotoGP, Marc Márquez fez uma parada no Brasil hoje, terça-feira (5), onde conversou com jornalistas brasileiros. Motonline esteve lá e escutou o piloto oficial Honda contar algumas boas histórias.

Ele falou sobre tudo e não deixou nenhum pergunta sem resposta. O início da carreira, os títulos, o irmão que também é piloto (está na Moto2), e a chegada à MotoGP. Questionado sobre qual país tinha gostado mais, Marc foi diplomático: “A Argentina pelo circuito de Rio Hondo, mas o ambiente do Brasil é melhor”.

O espanhol enfatizou em várias respostas que não vê a hora de correr no Brasil. “Acho que o Brasil precisa de uma boa pista e o público tem que encher as arquibancadas, porque a televisão transmite as corridas, mas se as pessoas não vão para a pista, isso é um indicador de que o público não aprecia a  motovelocidade como poderia ser e isso pode dificultar que se organize uma prova no País”, avaliou. “Mas eu espero que tenhamos um circuito no Brasil o quanto antes e quero voltar e correr aqui ”. Nos próximos dias postaremos um vídeo com todas as respostas de Marc Márquez.

Patrocínio

Patrocínio

Estrela Galicia 0,0: estímulo importante ao esporte

Sinceridade

Sinceridade

O sorriso fácil entrega o carisma do campeão

Sincero

Sincero

Rivalidade só nas pistas

Correr no Brasil

Correr no Brasil

Só falta uma boa pista com arquibancadas cheias

Certeza

Certeza

Muito trabalho e diversão

A moto

A moto

Falta um pouquinho de potência, mas o equilíbrio está muito bom

Possibilidade

Possibilidade

Quebrar todos os recordes do Valentino

Referências

Referências

Casey Stoner, Pedrosa, Rossi....

2016

2016

Está apenas começando e o equilíbrio é muito grande

Rival

Rival

Hoje são muitos e cada vez chegam mais

Vitória

Vitória

O importante é pontuar sempre e manter-se competitivo durante toda a temporada

Casa Cheia

Casa Cheia

Correr no Brasil é um forte desejo

Alexandre Cury, diretor comercial da Honda, comemorou a visita de Márquez ao Brasil. “A Honda é o maior apoiador do esporte a motor no Brasil, nós estamos em diversas categorias, desde a base, com os jovens talentos para o futuro, e quem sabe um dia a gente tenha um brasileiro na MotoGP. Um campeão”, declarou.

Com a moto promocional, assinatura no tanque para deixar a moto no museu da Honda

Com a moto promocional, assinatura no tanque para deixar a moto no museu da Honda

“Nós apoiamos praticamente todas as categorias, desde a Honda Junior Cup, para crianças a partir de oito anos de idade no Superbike Brasil. E temos um projeto muito bacana, muito especial, com o Alex Barros e a Estrella Galicia formando jovens talentos, assim como motocross, rali, enduro, motovelocidade… Ou seja, em tudo o que é esporte a motor no Brasil, a Honda está presente”, frisou. “Então, para nós é uma alegria muito grande receber o Márquez aqui. Ele é uma celebridade para todos os brasileiros, especialmente para a Honda e a Estrella Galicia”, completou.

Depois de atender a imprensa, o piloto autografou o tanque de uma moto Honda CBR 1000RR Fireblade, edição limitada e numerada a 93 unidades, o mesmo número de Marc Márquez. A motocicleta assinada pelo bicampeão é a de número 1. Todo o grafismo remete à moto oficial da Honda usada nas corridas. “Essa moto agora vai para o Fan Club da Honda, que fica no CETH (Centro Educacional de Trânsito Honda), em Indaiatuba, onde temos os principais modelos da Honda”, contou Cury.Separador_2



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.