Negócios e interatividade marcam o sucesso do Salão Duas Rodas

O 10º SALÃO DUAS RODAS, organizado pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, de 07 a 12 de outubro de 2009, no Pavilhão de Exposições do Anhembi teve a marca do sucesso, como uma plataforma para a realização de negócios pelos expositores e a presença de milhares de expectadores nos shows especiais realizados por várias equipes profissionais e test drives proporcionados por diversas marcas.

Maior evento do setor de duas rodas na América Latina, o evento reuniu 443 expositores e mais de 800 marcas de motocicletas, bicicletas, equipamentos e acessórios. Comemorando seu retorno ao Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, o Salão, que é bienal, completou 20 anos nesta edição, ocupando 110 mil metros quadrados entre o Pavilhão e a Arena de shows, para mostrar tudo o que há de novo em motocicletas, bicicletas, peças, equipamentos e acessórios.

Para Moacyr Alberto Paes, diretor-executivo da ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, entidade apoiadora do evento, o 10º SALÃO DUAS RODAS alcançou seus objetivos de valorização do setor de duas rodas. “O Salão foi muito bom. Alcançou os resultados que pretendíamos. O público do evento foi muito qualificado”, afirmou, acrescentando que foi correta a decisão de realizar a feira no Anhembi, para oferecer mais espaço para os expositores e para as apresentações dos shows.

Segundo Paes, a avaliação inicial da entidade é muito positiva. “Creio que o sucesso deste evento aumenta a responsabilidade da Reed Exhibitions Alcantara Machado e da Abraciclo para as próximas edições do SALÃO”, afirmou.

O 10º SALÃO DUAS RODAS contou com o apoio, além da ABRACICLO, das seguintes entidades do setor: SIMEFRE (Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários), ABRADIBI (Associação Brasileira dos Fabricantes, Distribuidores e Importadores de Bicicletas, Peças e Acessórios), ANFIC (Associação Nacional dos Fabricantes e Importadores de Capacetes), FMC (Federação dos Moto Clubes do Estado de São Paulo), ABRAM (Associação Brasileira dos Motociclistas), SINDIPEÇAS (Sindicato Nacional De Componentes Para Veículos Automotores , SINDIREPA (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo) e FENABRAVE (Federação Nacional Distribuição Veículos Automotores).

DEPOIMENTOS – Cenário de negócios e de ampla exposição pública de marcas tradicionais e também daquelas que estão chegando ao mercado, o 10º SALÃO DUAS RODAS , na classificação dos expositores, foi uma oportunidade sem precedentes para alavancar vendas e concretizar a marca na mente do consumidor. Confira abaixo alguns depoimentos:

COSMOS – Amadeu Ferreira Júnior – Proprietário – Motos projetadas para um público exigente e sofisticado. Esse é o perfil da Cosmos, empresa de São José dos Pinhais(Paraná), especializada em “muscle bikes”, motocicletas e quadriciclos robustos e com estilo diferenciado de design”. A Cosmos apresentou dois lançamentos de veículos (uma motocicleta e um quadriciclo), que chamaram muito a atenção dos visitantes do SALÃO DUAS RODAS. “ Viemos pela primeira vez com o objetivo de divulgação e acabamos vendendo um quadriciclo e cinco motocicletas, com preços de R$ 165.000,00 e R$ 145.000,00, respectivamente”, frisou. Ele achou válida a participação da empresa no Salão e garantiu que estará presente na próxima edição, em 2011

EBF VAZ – José Rubira – Gerente de Vendas – O Salão foi acima de nossa expectativa. Foi o melhor evento dos últimos anos-, disse o gerente de Vendas, José Rubira, acrescentando que o público ficou muito interessado principalmente nos dois novos modelos de capacete lançados pela empresa no SALÃO. Segundo Rubira, a expectativa de negócios a médio prazo é muito boa, tendo em vista que surgiram -inúmeros novos clientes-. Satisfeito com os resultados obtidos, ele garante que a empresa participará da edição do Salão em 2011.

GRUPO IZZO – Álvaro Sandre – Diretor Comercial – As motocicletas das marcas Harley-Davidson e Triumph foram as grandes vedetes do estande do Grupo Izzo na 10ª edição do SALÃO. Nos seis dias do evento, foram comercializadas mais de 100 motocicletas das marcas do Grupo Izzo, como Benelli, Buell, Ducati, Husqvarna, Malaguti (scooters), MV Agusta, Polaris (quadriciclos) e Zero (motos elétricas), além de Harley e Triumph. -Nunca vendemos tantas motos em uma edição do salão. Foi o nosso recorde e atingimos 25% da média de vendas mensais somente aqui”, comentou Álvaro Sandre, diretor comercial. -As pessoas não tinham conhecimento que podem ter uma Harley, a partir de R$ 26.800, ou uma Triumph, por R$ 34.900. Quando chegaram, descobriram que, além de excelentes produtos, têm preços competitivos-, concluiu Álvaro. Segundo o executivo, na Harley, a surpresa foi a venda das motocicletas da linha CVO, de edição limitada e exclusivas, com preço a partir de R$ 95 mil. -Vendemos as três que estavam expostas e outras três que devem chegar ao longo deste mês-, informou.

JOHNNIE WASH – Adilson Lima – Bike Designer – Uma das principais empresas de customização de motos, a Johnnie Wash também foi destaque no SALÃO DUAS RODAS . Com foco no público classe A, que aprecia motocicletas personalizadas, a empresa comercializa o seu produto com preços que variam de R$ 30,00 a R$ 300 mil. -Viemos para o Salão com objetivo estritamente institucional e obtivemos pleno êxito, pois fomos visitados um público incalculável-, explica Adilson Lima.

TAURUS – Gianfranco Ugo Milani – Gerente de Vendas – Um dos maiores fabricantes de capacetes do Brasil, a Taurus apresentou novas decorações em decal, com várias opções de grafismos e acabamentos em verniz liso e emborrachado. Mostrou também dois modelos de bauletos, de 29 e 35 litros. Desde 1983 no mercado, a Taurus, graças ao modelo San Marino, vem mantendo a sua posição de líder do segmento. -Gostei muito da estrutura do Anhembi, com ruas internas bem largas, o que facilitou o fluxo dos visitantes-, comentou. Para ele, 2008 foi um ano atípico e de bolha de consumo e por isso a empresa neste ano deve fechar o faturamento com números próximos de 2007.