Totalmente nova: YZ450F para 2010

Totalmente nova: YZ450F para 2010

Já está disponível para venda nos EUA a revolucionária moto da marca. Evoluções nas mais diversas áreas da pioneira no conceito de motos on-off road renova o seu modelo de motocross para 2010.

Começando pelo chassi, verifica-se sua construção em barras duplas laterais, combinando 16 peças em alumínio extrudado e forjado procurando o equilíbrio entre rigidez e leveza. Uma estrutura simétrica que oferece grande maneabilidade facilitando entrar e sair de curvas rapidamente.

A suspensão é redesenhada e o amortecedor traseiro agora fica alinhado no centro da moto, ocupando o espaço ideal, antes ocupado pela caixa de ar. A dianteira é uma KYB redesenhada e sensível à velocidade de impacto tem mais 10mm de curso.

O tanque de combustível é agora sob o banco para contribuir na centralização das massas. As mesas tem o alinhamento dos eixos verticais reduzido de 25 para 22mm para melhorar nas curvas e o guidão já vem um pro-taper de fábrica e os paralamas e peças plásticas foram redesenhadas para expor o belo chassi.

O motor é um DOHC super-quadrado, com diâmetro de 97mm por 60,8mm de curso e 12,5:1 de compressão e inclinado para trás. Essa configuração permitiu que os engenheiros desenhassem os dutos de entrada e saída pelas quatro válvulas de titânio do cabeçote em linhas retas e assim permitir um fluxo de gases diretamente para dentro e para fora da câmera de combustão alimentada pela injeção eletrônica. Ela é pressurizada com uma bomba ligada diretamente ao gerador do motor (14v, 110W) sem necessidade de bateria. O bico injetor é de 12 furos e o corpo de borboleta Keihin mede Ø44mm. O centro do virabrequim é deslocado também alguns milímetros para trás, em relação ao cilindro, de forma que o centro do pistão corresponde ao centro do eixo maior da biela no ponto de maior esforço. Assim não há parcela de força perdida em atrito nas paredes como resultado da explosão, toda potência é transmitida em movimento para a rotação do motor.

A entrada de ar é feita na frente da moto, onde admite um ar mais limpo e longe das rodas e o escapamento, para ter a medida de comprimento correta faz uma volta por dentro do chassi antes de chegar na ponteira.

A embreagem e câmbio também foram reforçados e melhorou a sensibilidade do piloto nas troca das marchas.

Ficha técnica

Motor e câmbio

Tipo

449cc refrigeração líquida DOHC 4-tempos; 4 válvulas de titânio

Diâmetro x curso

97.0 x 60.8mm

Razão de compressão

12.5:1

Alimentação

Injeção eletrônica Keihin® diâmetro 44mm

Ignição

Ignição controlada por transistores TCI

Transmissão

5-marchas de engate constante; Embreagem por discos em banho de óleo.

Transmissão final

Corrente

Chassi Dupla trave periférica em alumínio

Suspensão dianteira

Garfos invertidos ajustáveis KYB® e Sistema sensível à velocidade: 315mm de curso

Suspensão traseira

KYB® Mono shock ajustável: 315mm de curso

Freio dianteiro

Disco simples de 250mm

Freio traseiro

Disco simples de 245mm

Pneu dianteiro

80/100-21-Dunlop® D-742FA

Pneu traseiro

120/80-19-Dunlop® D-756

Dimensões

Comprimento

2192mm

Largura

823mm

Altura

1310mm

Altura do banco

998mm

Entre-eixos

1490mm

Altura livre do solo

380mm

Capacidade de combustível

6,06 Litros

Peso em ordem de marcha

111 Kg



Pioneiro no Motocross e no off-road com motocicletas no Brasil, fundou em 1985 o TCP (Trail Clube Paulista), que organizou a 1ª prova de enduro tipo FIM (Enduro da Mentira). Desbravou trilhas em torno da capital paulista enquanto testava motos para revistas especializadas. É editor técnico e consultor no Motonline.