Largada da GP 1000 e GP 1000 Evo no GP Cascavel - foto: Rodrigo Ruiz

Brasileiro de Motovelocidade: Matthieu Lussiana vence na GP 1000 em Cascavel

A disputa particular entre Matthieu Lussiana, da BMW Motorrad Petronas Racing, e Diego Pierluigi, da JC Racing Team, desde os treinos para a segunda etapa da Moto 1000 GP, em Cascavel (PR), durou até a metade da corrida deste domingo (31). Com um ritmo forte, Lussiana venceu e Pierluigi chegou ao segundo lugar. Wesley Gutierrez, da Motonil Motors-PDV Brasil, foi ao pódio no terceiro lugar na categoria GP 1000.

Largada da GP 1000 e GP 1000 Evo no GP Cascavel - foto: Rodrigo Ruiz

Largada da GP 1000 e GP 1000 Evo no GP Cascavel

Quarto lugar no grid, Lussiana saltou para a ponta na primeira volta, acompanhado de perto por Pierluigi. Depois de 15 voltas, o piloto da BMW conseguiu se distanciar. “Apostei no composto para pista seca, porque percebemos que o traçado não estava mais tão molhado. Procurei manter o mesmo ritmo desde o começo”, revelou Matthieu, que na próxima semana, vai correr no Mundial de Super Stock. “Essa corrida foi bem importante, serviu como prévia para o mundial”, frisou o piloto.

Para Diego Pierluigi, o segundo lugar ficou de bom tamanho, por não conseguir acompanhar o francês no final da corrida. “Foi muito forte o ritmo do Lussiana. Meu pneu acabou depois da metade corrida. Mas mantive a concentração para chegar em segundo. O importante é somar pontos”, disse.

Atual vice-campeão da GP 1000, Wesley Gutierrez, falou da estratégia para administrar um lugar no pódio com as condições instáveis da pista. “Eu também fiz minha estratégia, e mantive a terceira colocação. A pista estava úmida em alguns trechos, então procurei focar para não errar”, finalizou.

Para o português Miguel Praia, representante da Equipe Center Moto, o final de semana foi inesperado. A moto apresentou problemas elétricos e no pedal de marcha, o que o deixou em oitavo no grid de largada. “Larguei bem e consegui um ótimo ritmo de prova, chegando a assumir o quarto lugar e ficar tentando manter a posição, mas o piloto argentino Sebastian Porto fez a ultrapassagem no final da prova e eu acabei chegando em quinto”, contou Praia afirmando que a luta para assumir a liderança do campeonato continua na próxima etapa, dia 28 de junho, em Goiânia.

Com o resultado da segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, a classificação da categoria GP 1000 tem Matthieu Lussiana em primeiro, com 52 pontos, seguido do piloto português Miguel Praia, da Center Moto Racing Team, com 31 pontos e o argentino Sebastian Porto, companheiro de Lussiana na BMW Motorrad Petronas Racing, com 29 pontos.

Resultado da segunda etapa – GP 1000:
1º) Matthieu Lussiana (FRA/BMW Motorrad Petronas Racing), BMW, GP 1000, 24min31s761
2º) Diego Pierluigi (ARG/JC Racing Team), Kawasaki, GP 1000, a 2s741
3º) Wesley Gutierrez (PR/Motonil Motors-PDV Brasil), Kawasaki, GP 1000, a 5s588
4º) Sebastian Porto (ARG/BMW Motorrad Petronas Racing), BMW, GP 1000, a 8s744
5º) Miguel Praia (POR/Center Moto Racing Team), Honda, GP 1000, a 9s587
Melhor volta: Lussiana, na 13ª, 1min02s849, média de 172,040 km/h

Logo_Moto1000GP_150x113Classificação após duas etapas – GP 1000:
1º) Mathieu Lussiana, 53
2º) Miguel Praia, 31
3º) Sebastian Porto e Wesley Gutierrez, 29;
5º) Diego Pierluigi, 27

Classificação após duas etapas – GP 1000 Evo:
1º) Diego Pretel, 50
2º) Victor Moura, 40
3º) Ian Testa, 16
4º) Luis Fittipaldi, 13
5º) André Paiato, 11

Separador_motos

MARCOS RAMALHO VENCE A GP LIGHT
Piloto diz que só acreditou na vitória quando viu a bandeira quadriculada

O equilíbrio entre as marcas tem sido uma constante em todas as categorias da Moto 1000 GP, o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. O vencedor da GP Light neste domingo (31),em Cascavel (PR), só foi definido a 200 metros da linha de chegada. Marcos Ramalho, da equipe Soder Racing, assumiu o primeiro lugar na última curva da volta final. A segunda etapa também levou ao pódio Marcelo Dahmer, da K Racing, e Jean Vieira, que corre pela MS Racing Team, em segundo e terceiros respectivamente.

Marcelo Dahmer (49) chegou na segunda colocação da GP Light

Marcelo Dahmer (49) chegou na segunda colocação da GP Light

O pole position Ricardo Levy, da DRT-Ducati, perdeu o lugar para Marcelo Dahmer, equipe K Racing. Levy ainda caiu na sétima volta, perdendo a segunda colocação para Henrique Castro, brasiliense da City Service BSB Motor Racing. Rafael Nunes, da moto 36 da Team Suzuki PRT, subiu para terceiro. Mas Ramalho fazia uma corrida de recuperação, depois de largar em 14º, passando Dahmer na última curva da volta final para conquistar sua primeira vitória na Moto 1000 GP.

“Nem acreditei. Só percebi que tinha vencido a hora que vi a bandeira quadriculada”, confessou o piloto. “Isso me anima para a próxima etapa, porque larguei no fim do grid e fiz uma corrida de recuperação. Só tenho que agradecer a equipe”, revelou Ricardo Levy.

Marcelo Dahmer, que manteve a liderança praticamente toda a corrida, lamentou. “Estava com uma vantagem muito boa e estava mantendo o ritmo. Mas faltando seis voltas, minha viseira embaçou completamente, não enxergava nada. Uma pena”.

Resultado da segunda etapa – GP Light:
1º) Marcos Ramalho (PR/Soder Racing), Kawasaki, 22min43s127
2º) Marcelo Dahmer (RS/K Racing), Honda, a 1s284
3º) Jean Vieira (SC/MS Racing Team), Kawasaki, a 2s207
4º) Rafael Nunes (PR/Team Suzuki PRT), Suzuki, a2s428
5º) Henrique Castro (DF/City Service BSB Motor Racing), Kawasaki, a 9s237
Melhor volta: R. Nunes, na 20ª, 1min06s322, média de 161,523 km/h

Classificação após duas etapas – GP Light:
1º) Rafael Nunes, 40
2º) Jean Vieira, 36
3º) Marcelo Dahmer, 31
4º) Marcos Ramalho, 25
5º) Henrique Castro, 21

Separador_motos

ERIC GRANADO VENCE A GP GP 600
Queda de Joelsu da Silva abriu caminho para a segunda vitória do piloto paulista

Eric Granado foi o vencedor da segunda etapa do Brasileiro de Motovelocidade na categoria GP 600. O paulista inscrito pela GST Honda Mobil Super Moto deixou para trás o carioca Alex Pires, da Center Moto Racing Team, e o argentino Juan Solorza, que corre pela Solorza Competición.

Eric Granado vence novamente na GP 600

Eric Granado vence novamente na GP 600

Depois de uma forte disputa nas primeiras voltas com Joelsu “Mitico” da Silva, piloto da Paulinho Superbike, que sofreu uma queda na 11ª volta e abandonou com a pedaleira danificada, Granado assumiu de vez primeiro lugar e venceu a segunda corrida consecutiva da temporada. “Apostei na estratégia de usar os dois pneus para chuva, mas a pista secou rápido demais. Procurei manter o ritmo mesmo com pneus bem gastos. No final, deu certo”, explicou o piloto, que concilia a temporada na Moto 1000 GP com a atuação no Europeu de Moto 2.

O argentino Juan Solorza, da Solorza Competición, chegou ao segundo lugar e falou das dificuldades impostas pelas condições de pista. “Uma corrida difícil, com a pista variando de seco e molhado. O importante é pontuar, porque isso é fundamental para a classificação lá no final do campeonato”, finalizou.

Alex Pires, terceiro colocado, vibrou com seu primeiro pódio na categoria. O carioca ultrapassou Ian Testa, da Motonil Motors-PDV Brasil, praticamente na linha de chegada. “Ele olhou para trás e eu aproveitei”, brincou Pires. “Estava muito confiante. Larguei em 14º e quando vi a possibilidade de chegar à ponta, apertei a mão. Foi demais”, comemorou.

A classificação atualizada traz Granado em primeiro com 53 pontos, seguido de Solorza, com 40 e agora Alex Pires, em terceiro, com 27 pontos.

Resultado da segunda etapa – GP 600 e GP 600 Evo:
(Resultado final da primeira etapa após 20 voltas)
1º) Eric Granado (SP/GST Honda Mobil Super Moto), Honda, GP 600, 23min11s629
2º) Juan Solorza (ARG/Solorza Competición), Yamaha, GP 600, a 25s868
3º) Alex Pires (RJ/Center Moto Racing Team), Honda, GP 600, a 1min00s979
4º) Ian Testa (DF/Motonil Motors-PDV Brasil), Kawasaki, GP 600, a 1min01s023
5º) Lucas Bittencourt (PR/Triple Triumpf), Triumph, GP 600, a 1min02s299
Melhor volta: Joelsu da Silva, na 7ª, 1min08s254

Classificação após duas etapas – GP 600:
1º) Eric Granado, 53
2º) Juan Solorza, 40
3º) Alex Pires, 27
4º) Marciano Santin, 18
5º) Joelsu da Silva, 17

Classificação após duas etapas – GP 600 Evo:
1º) Marciano Santin, 45
2º) Marcelo Dias, 2
3º) Flávio Pavanelli e Márcio Bortolini, 25
5º) Sérgio Prates, 18

Separador_motos

BRIAN DAVID VENCE A GPR 250
Duas equipes polarizaram a disputa na mais equilibrada categoria da Moto 1000 GP

A segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade na GPR 250 teve uma corrida bastante equilibrada, característica da categoria de formação de pilotos na Moto 1000 GP. Brian David, que leva as cores da Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros foi o vencedor, seguido dos pilotos da Playstation-PRT, Ton e Meikon Kawakami.

Largada na GPR 250 no GP Cascavel

Largada na GPR 250 no GP Cascavel

As duas equipes polarizaram a disputa no Autódromo Zilmar Beux em Cascavel. (PR). Durante as 13 voltas, a alternância na ponta foi constante, com menos de meio segundo do primeiro ao quarto colocado durante toda a prova. A vitória foi definida apenas na última volta. “Foi estratégia minha esperar para atacar na volta final. Cascavel é minha pista preferida, porque é muito rápida. Analisei o Ton e o Meikon, onde poderia passar eles, e acabou dando certo”, sintetizou Brian David, eufórico pela conquista.

Os irmãos Kawakami esperavam vencer, mas se mostraram satisfeitos com o pódio na pista paranaense. “Não deu para vencer, mas estou muito feliz. Conseguimos um bom acerto da moto. Agradeço à equipe”, disse Ton. “Infelizmente o Brian abriu no finalzinho e eu não consegui alcançar, mas o campeonato segue. O importante é pontuar”, finalizou Meikon.
A vitória em Cascavel deixou Brian David na vice-liderança do campeonato na categoria GPR 250 com 36 pontos. Na frente segue Ton Kawakami, com 46 pontos e em terceiro, Meikon, que chegou aos 33 pontos.

Resultado da segunda etapa – GPR 250
1º) Brian David (GO/Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros), Honda, 18min13s985
2º) Ton Kawakami (SP/Playstation-PRT), Honda, a 0s076
3º) Meikon Kawakami (SP/Playstation-PRT), Honda, a 0s616
4º) José Duarte (CE/Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros), Honda, a 1s239
5º) Rafael Traldi (SP/Motonil Motors-PDV Brasil), Kawasaki, a 42s451
Melhor volta: Brian David, na 8ª, 1min22s555, média de 130,819 km/h

Logo_Moto1000GP_150x113Classificação após duas etapas – GPR 250:
1º) Ton Kawakami, 46 pontos
2º) Brian David, 36
3º) Meikon Kawakami, 33
4º) Rafael Traldi, 24
5º) José Duarte, 23

Separador_motos