bando

Motociclismo é….. viajar para encontrar os amigos

Reúna um grupo de pessoas com apenas uma coisa em comum: o amor pelo motociclismo! Não importa de onde venham, que tipo de moto usam, a idade, a religião, a etnia, o time para o qual torçam e na verdade nem precisam se conhecer muito bem antes. Apenas ofereça o motivo e essas pessoas virão. É assim que anualmente o Motonline reúne um pequeno e representativo grupo de motociclistas pessoalmente.


Sim, pessoalmente porque ao longo do ano todos conversam a respeito de todos os assuntos virtualmente. Aliás, ainda há muitos de nós que só nos conhecemos virtualmente, mas nós (ainda) acreditamos que uma das melhores coisas que o motociclismo nos permite é a liberdade de viajar para encontrar amigos. E muitos de nós faz isso sempre. Afinal, somos o Bando do Macaco, somos Motonliners, somos Motonline, e nós amamos motos!

Foi no feriado de 12 de outubro, uma sexta feira, que fomos para a estrada com destino à São José dos Campos (SP). Alguns só viriam no dia 13, sábado, apenas para participar da atividade principal deste encontro que celebrou o 7º Aniversário do Bando do Macaco e o 5º Encontro Nacional Motonliners. Ah, como este ano o tradicional encontro foi em outubro, celebramos também o 19º Aniversário do Motonline.

Alegria

Alegria

A expectativa para a chegada e encontrar os amigos é sempre contagiante

Solitário

Solitário

Mesmo vindo de longe, a viagem sempre vale a pena para encontrar amigos

Imprevistos

Imprevistos

Os pequenos inconvenientes da viagem não tiram o entusiasmo para encontrar amigos

E como a ideia era reunir as pessoas e fazer algo de interesse comum, organizamos, a exemplo do que fizemos em 2017, um pequeno e rápido curso básico de pilotagem off-road na Fazenda ASW, em Mogi das Cruzes. Na verdade o local chama-se TRS – Terwak Racing Service, um espaço que tem uma pista de Motocross e vários outros espaços para quem quer praticar esportes off-road com motocicleta. Em 2017 o evento contou com apoio da Honda, que cedeu 5 motocicletas para o curso, do Amaral Instrutor e Jan Terwak, que deram a instrução básica aos participantes.

Este ano, porém, a Yamaha resolveu entrar com força para o apoio ao encontro e cedeu 10 motocicletas TTR 230 junto com o instrutor Hélio Mazzarella e toda a estrutura que a empresa tem para novamente dar um curso básico off-road. Só que desta vez os participantes não apenas praticaram numa pequena área, mas foram para a pista de velocross, onde puderam colocar em prática o aprendizado recebido do ótimo e didático instrutor. Entre os mais atentos participantes estavam as mulheres, que cada vez mais ocupam o lugar do piloto e deixam de vir na garupa.

Hélio Mazzarella, o instrutor da Yamaha: Atenção especial a cada participante

Hélio Mazzarella, o instrutor da Yamaha: Atenção especial a cada participante

Foi o caso de Taisa, que desceu da garupa da XTZ Ténéré 250 do namorado Daniel para encarar quase 2 mil km de estrada com sua pequena Suzuki Intruder. “A garupa é bom, até dá pra tirar uma sonequinha, mas pilotar é muito melhor”, falou a entusiasmada motonliner que confessou que as pernas tremiam quando encarou a trilha com a TTR 230 junto com todos aqueles marmanjos. “Mas a atividade foi ótima para tirar o excesso de medo e provar que a técnica ensinada funciona”, falou Taísa elogiando o instrutor.

Outro Motonliner que não escondeu sua satisfação com a “brincadeira” foi Diego, que veio sozinho de Brasilia com sua XTZ Ténéré 250 para o Encontro, “sete anos depois”, fez questão de enfatizar, já que no 1º ENM (em Curitiba) ele rodou mais do que desta vez, só que com uma Yamaha Fazer. “Esse trem é muito bom”, resumiu Diego após as primeiras voltas na pista com a TTR 230. “Já estou pensando em ter uma moto só para o off-road”, confessou. Diego destacou que além de ser um ótimo exercício físico, é uma grande diversão.

Um dos grupos de motonliners aproveitou a viagem para visita à Basílica de Aparecida

Um dos grupos de motonliners aproveitou a viagem para visita à Basílica de Aparecida

Como o evento deste ano teve apenas um dia de atividade, 13/10, porque o feriado de 12 de outubro serviu para a viagem de vinda e o dia 14/10 para a viagem de volta, tudo ficou concentrado neste dia. Foram 5 horas de curso e prática off-road na pista do Terwak Racing Service, e outras 5 horas dos já tradicionais churrasco e leilão, já que não se reúne motociclista sem churrasco e o leilão é para ajudar nas despesas de organização. Ficamos devendo o Rock’n Roll, por enquanto!

Participaram deste 7º ABM / 5º ENM / e 19º aniversário do Motonline um total de 52 Motonliners que vieram de diferentes cidades do estado de São Paulo, de Brasília (DF), de São José (SC), de Lavras (MG), de Belo Horizonte (MG), de Matozinhos (MG) e de Vitória (ES). O feriado mais curto dificultou a vinda de muitos, que já prometem estar no próximo ano.

Registro

Registro

A distância percorrida após a chegada em casa: registros históricos de cada um

Homenagem

Homenagem

Uma pequena lembrança do Bando ao Laner Azevedo e ao instrutor Hélio Mazzarella, da Yamaha

Relax

Relax

Hora do relax com boa comida, o recado do organizador e o leilão para ajudar a pagar os custos

Queremos reiterar nosso agradecimento especial a todos que nos apoiaram para esta realização: Race Tech (marca da BR Motorsport) e HLX, que cederam mercadorias para o Leilão, à Yamaha e ao seu assessor de imprensa Laner Azevedo que nos facilitou o apoio da empresa, ao grupo de Motonliners que compareceu fisicamente e aos que estiveram conosco virtualmente também e, claro, não podemos esquecer do Ricardo Kadota (Rock) e sua fiel escudeira Luli, colaboradores do Motonline de todas as horas e que decidiram fazer uma “pequena viagem” com moto ao Peru durante o evento, quase que simbolizando o desejo de todos os Motonliners de pegar a estrada sempre.

separador



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.