motogp1

Com coragem, Dovizioso vence MotoGP na Áustria

O que muitas vezes falta a Andrea Dovizioso (#04 Ducati), desta vez sobrou. Cerebral como sempre, mas também com uma boa dose de coragem, o italiano da Ducati resistiu ao ataque de Márc Márquez (#93 Honda) e jogou tudo na última curva de forma impetuosa para vencer a etapa da MotoGP na pista de Spielberg, na Áustria, que aconteceu hoje (11/8). O final da prova foi uma repetição do que já aconteceu em anos anteriores na mesma pista, só que desta vez Dovi, atrás de Márquez, precisava tentar a manobra que o próprio Márquez havia tentado sem sucesso… e conseguiu, mantendo a hegemonia de vitórias da Ducati em Spielberg nos últimos anos.

Cena comum em Spielberg: Márquez colado na rabeta da Ducati de Dovizioso

Cena comum em Spielberg: Márquez colado na rabeta da Ducati de Dovizioso

Ao final as posições do grid de largada foram mantidas, mas entre a primeira e a última volta alguns momentos de forte emoção deram o tom da corrida. Márquez largou bem, manteve a primeira posição e foi seguido por Dovizioso, Jack Miller (#43 Ducati), Fábio Quartararo (#20 Yamaha) e Valentino Rossi (#46 Yamaha). Mas um erro de Márquez na freada da primeira curva colocou Quartararo na frente e trouxe Miller e Alex Rins (#42 Suzuki) para a briga. Logo Dovi e Márquez retomaram as duas primeiras posições, deixando na perseguição Quartararo, Miller e Rossi. Após a queda de Miller na quarta volta, Dovi e Márquez iniciaram a dura disputa pela ponta, deixando para a última curva a melhor momento da corrida, com a ousada manobra de Dovizioso para a vitória.

motogp1

A manobra antes da curva final: Dovizioso cerebral, ousado e impetuoso como nunca

Moto3, Moto2 e MotoE

Na eletrizante MotoE o brasileiro Eric Granado (#51 Avintia Esponsorama Racing) largou em 9º, buscou posições e conseguiu alcançar a liderança, mas caiu a 3 voltas do final. Granado mostrou competitividade, sobretudo pelas condições da pista molhada, mas adiou para a próxima etapa da MotoE um melhor resultado. O vencedor na MotoE foi Mike Di Meglio (EG 0,0 Marc VDS), seguido por Xavier Simeon (Avintia Esponsorama Racing), Bradley Smith (One Energy Racing) e Alex de Angelis (Octo Pramac MotoE).

Já na Moto2 os acidentes acabaram por decidir a briga nas primeiras posições e definir a vitória inédita de Brad Binder (#41 Red Bull KTM Ajo). Primeiro foi o australiano Remi Gardner (#87 Onenox TKKR SAG Team) que perseguia Binder na primeira posição, abriu muito uma curva e quando voltou tocou a moto de Alex Márquez (#73 EG 0,0 Marc VDS) e caiu. Em seguida foi Luca Marini (#10 SKY Racing Team VR46) que vinha em recuperação na quinta posição e com uma manobra arriscada levou junto Enea Bastianini (#33 Italtrans Racing Team). No final Binder venceu e o líder Alex Márquez herdou a segunda posição, com Jorge Navarro (#9 Beta Tools Speed Up) em terceiro, Lorenzo Baldassarri (#7 FlexBox HP 40) em quarto e Augusto Fernandez (#40 FlexBox HP 40) em quinto.

Marini e sua manobra desastrada, que levou Bastianini junto

Marini e sua manobra desastrada, que levou Bastianini junto

Por fim, a Moto3 reservou um dobradinha da equipe VNE Snipers com a vitória do italiano Romano Fenati (#55 VNE Snipers Honda) e seu companheiro de equipe Tony Arbolino (#20 VNE Snipers Honda) em segundo. Fenati volta a vencer depois de quase 2 anos, mas a vitória só ficou facilitada no final, porque a briga foi intensa o tempo todo, como é comum na categoria. Fenati cruzou a linha de chegada mais de 1 segundo de Arbolino e trouxe John McPhee (#17 Petronas Sprinta Racing Honda) na terceira posição, Celestino Vietti (SKY Racing Team VR46 KTM) e Marcos Ramirez (#42 Leopard Racing Honda).

vinheta_motogp



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.