tom-kawakami-mundial-de-superbike-r3-1

Brasileiro Tom Kawakami correrá de Yamaha R3 no WSBK

A partir da temporada 2019 o Brasil terá um representante na categoria de 300 cilindradas do Mundial de SuperBike (WSBK). Tom Kawakami, de 18 anos, correrá pela equipe MS Racing com todo o suporte da Yamaha Motor do Brasil, marca que ele já representa no SuperBike nacional, onde detém o título na classe SuperSport 600.

Com apoio da Yamaha do Brasil, jovem Tom Kawakami irá representar o País na categoria de 300 cilindradas do Mundial de SuperBike

Com apoio da Yamaha do Brasil, jovem Tom Kawakami irá representar o País na categoria de 300 cilindradas do Mundial de SuperBike

O brasileiro irá competir na categoria SSP300 com uma Yamaha YZF-R3, modelo campeão de 2017. A moto estará equipada com o kit GTYR (Genuine Yamaha Tecnology Racing), composto por suspensões Ohlins com amortecedores invertidos na dianteira, freio dianteiro Brembo, escapamento Akrapovic, radiador de maior volume e ainda um kit de performance para o motor desenvolvido que cumpre as normas e regulamentos da Federação Internacional de motociclismo para a categoria.

Tom e a Yamaha R3, com a qual conquistou dois títulos nacionais: intimidade

Tom e a Yamaha R3, com a qual conquistou dois títulos nacionais: intimidade

Experiência internacional

Para garantir seu passaporte à categoria, Tom tem construído uma carreira vitoriosa, de muito trabalho e aprendizado. Foi campeão da Yamalube R3 Cup (do SuperBike Brasil) em 2016, seu ano de estreia, e venceu a categoria Stock no ano seguinte. Em 2018 fez sua primeira temporada na SuperSport com uma R6, como piloto oficial da Yamaha na classe de 600 cilindradas, dominando a divisão. Foram 08 vitórias em 10 provas disputas e, naturalmente, o título.

Também em 2018 teve outra grande oportunidade. Graças ao seu desempenho nas competições nacionais, Tom foi levado pela Yamaha ao VR46 Master Camp, o programa de treinamento coordenado por Valentino Rossi na Itália, que ensina pilotagem de kart, motocross, flat track. O brasileiro mais se sobressaiu no teste na pista da Misano, pilotando uma R3. Segundo a Yamaha, seu desempenho o colocou em destaque, chamando a atenção da Yamaha Racing Global e do multi campeão Valentino.

Tom Kawakami participou do VR 46 Master Camp, programa de treinamento de Valentino Rossi, em 2018

Tom Kawakami participou do VR 46 Master Camp, programa de treinamento de Valentino Rossi, em 2018

Tom Kawakami no Mundial de SuperBike

Com a palavra, o talentoso Tom. “A oportunidade é um sonho, precisei de um tempo para entender e me dar conta do que estava acontecendo. Ainda que o nível do mundial seja altíssimo, tenho a meu favor a grande experiência com a R3, o suporte da Yamaha Motor do Brasil e também o da equipe MS Racing, que conquistou a vitória e um terceiro lugar na última corrida de 2018. Vou me dedicar de corpo e alma. Farei valer o esforço de todos os envolvidos, desde a minha família aos meus patrocinadores”.

Para a Yamaha do Brasil, que tem ampliado seu investimento em esportes através de iniciativas como o programa bLU cRU, a participação de Tom no mundial é estratégica. “O suporte ao Ton é fruto da estratégia da Yamalube R3 Cup no Brasil, que é formar – em alto nível – jovens pilotos. Continuaremos a investir na R3 Cup para que novos talentos surjam e, com isso, possamos ter o Brasil competindo no mais alto nível do motociclismo mundial”, comenta o gerente executivo de marketing e produto da Yamaha, Helio Ninomiya.

Com oito vitórias em dez provas disputadas, Tom abocanhou o título na SuperSport do SBK Brasil

Com oito vitórias em dez provas disputadas, Tom abocanhou o título na SuperSport do SBK Brasil

Temporada 2019 WSSP 300

Tom e a MS Racing terão pela frente sete etapas em 2019, começando por Aragão (Espanha), que ocorre de 05 a 07 de abril. Depois, virão outros dos circuitos mais clássicos do mundo, como Jerez, Ímola e Donington Park, na Espanha, Itália e Inglaterra.

A WSSP300 é uma das categorias mais acirradas da Mundial de SuperBike. Nela, alinham juntas no grid KTM 390 RC, Honda CBR500R, Kawasaki Ninja 400 e, claro, Yamaha R3 – todas com configurações específicas para manter a mesma relação peso e potência.

O título está nas mãos da espanhola Ana Carrasco, primeira mulher a conquistar um título num mundial de motovelocidade, e da Kawasaki. Aliás, a Ninja 400 deu o ritmo à temporada passada, dominando o top3 e com 6 motos no top10 da classe – contra duas KTM RC 390 R e duas Yamaha R3.

Em tempo: sim, Tom é irmão mais velho do igualmente talentoso Meikon Kawakami, que tem participado de competições internacionais desde 2017. Meikon fez ótimas estreias no Europeu de Motovelicidade (o FIM CEV Repsol) e também no Red Bull Rookies Cup, a categoria escola da MotoGP. Desejamos sucesso aos pilotos!

Calendário WSSP300 2019

Tom acelerando sua R6 durante o SuperBike Brasil

Tom acelerando sua R6 durante o SuperBike Brasil

1ª etapa: Aragão (Espanha) – 05 a 07 de abril
2ª etapa: Assen (Holanda) – 12 a 14 de abril
3ª etapa: Ímola (Itália) – 10 a 12 de maio
4ª etapa: Jerez de La Fronteira (Espanha) – 07 a 09 de junho
5ª etapa: Misano (Itália) – 21 a 23 de junho
6ª etapa: Donington Park (Inglaterra) – 05 a 07 de julho
7ª etapa: Portimão (Portugal) – 06 a 08 de setembro

separador_motovelocidade



Guilherme Augusto

@obomguiaugusto >> Amante de motos em todas suas formas e sons (se for de 2T, melhor). Fã de viagens, competições, do Hugh Jackman e de praias. Viciado em café desde quando comecei a escrever